/

Grupo chinês Anbang em negociações exclusivas pela compra do Novo Banco

André Kosters / Lusa

-

O grupo chinês Anbang foi escolhido para, em exclusivo, negociar com o Banco de Portugal a compra do Novo Banco, avançou o Jornal de Negócios esta quarta feira.

A decisão tomada pelo Banco de Portugal permite à seguradora Anbang negociar em exclusivo a compra do Novo Banco.

Segundo o Jornal de Negócios, caso o desfecho destas negociações não seja bem sucedido, é possível que a proposta da norte-americana Apollo volte à corrida.

De acordo com a informação avançada pela imprensa, a Anbang foi o grupo que apresentou a melhor oferta de compra, com um valor que pode rondar os 4.000 milhões de euros.

Contudo, nesta proposta deverá estar incluído um valor para capitalizar o banco de transição.

Contactada pelo SOL, o Banco de Portugal não quis comentar a notícia publicada pelo Negócios. Segundo apurou este jornal, a decisão final ainda não está tomada e o vencedor só será conhecido daqui a algumas semanas.

Ainda segundo o Negócios, o conglomerado chinês Fosun, que atualmente controla os grupos Fidelidade e Luz Saúde, está de fora da mesa de negociações.

Porém, esta informação não foi confirmada pelo SOL. O mesmo jornal diz que, para já, “as três propostas se mantêm válidas na atual fase do processo”.

A Angbang, que é o maior grupo segurador chinês, ganhou notoriedade internacional com a aquisição do mítico hotel de Nova Waldorf Astoria, por 1,95 mil milhões de dólares (1,78 mil milhões de euros). Entre outras aquisições da empresa contam-se ainda duas seguradoras belga e holandes (Fidea e Vivat respetivamente), assim como o banco belga Delta Lloyd Bank.

Foram cinco as entidades que entraram no processo de compra do Novo Banco, que começou a 3 de agosto do ano passado.

Santander e Cerberus ficaram para trás, restando agora a Anbang e, possivelmente, a Apollo e a Fosun.

ZAP

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.