CaixaBank quer BPI fora da corrida pelo Novo Banco

António Cotrim / Lusa

Fernando Ulrich, presidente do Banco BPI

Fernando Ulrich, presidente do Banco BPI

O CaixaBank, acionista maioritário do BPI, poderá bloquear a compra do Novo Banco pelo BPI.

A agência Bloomberg avança que a liderança do CaixaBank indicou a investidores que não será favorável a que o BPI avance com uma proposta pelo Novo Banco, citando quatro fontes próximas do processo.

Segundo a agência noticiosa, os responsáveis do banco catalão disseram a investidores que o CaixaBank deverá opôr-se à compra do Novo Banco pelo BPI após a conclusão da Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o BPI.

O BPI tinha assumido a intenção de ficar até ao fim no processo de compra do Novo Banco, sendo apontado como um dos nomes mais fortes na corrida, mas a oposição do principal acionista, que tem em aberto uma OPA ao banco liderado por Fernando Ulrich, poderá tornar-se fatal.

A saída do BPI da corrida, a confirmar-se, pode complicar a tarefa do Banco de Portugal, já que deverão limitar-se a três os grupos que deverão apresentar propostas vinculativas nas próximas semanas.

Portugal comprometeu-se com a Comissão Europeia a vender 100% da instituição e dos ativos até final de julho de 2017. O objetivo é fechar a venda até ao final do ano, o que se mostra mais complicado por não terem surgido ofertas vinculativas e que sejam comparáveis entre si.

Os espanhóis do CaixaBank estarão prestes a assumir o controlo do BPI, após o desbloqueio dos estatutos que lhes permitirá prosseguir com a Oferta Pública de Aquisição (OPA) pelo banco português.

O desfecho da Assembleia Geral do BPI, em 21 de setembro, tornou a aquisição mais perto de ser bem sucedida, mas a notícia da Bloomberg surge como um revés à expectativa criada após conseguida a desblindagem dos votos no BPI.

No final de junho, o presidente do CaixaBank afirmou que o CaixaBank estava focado na compra do BPI, excluindo que o banco espanhol pudesse avançar para uma operação de compra do Novo Banco.

ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE