Governo poupa 229 milhões de euros com aumentos salariais abaixo da inflação de 2020

André Kosters / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O Governo conseguirá poupar cerca de 229 milhões de euros caso defina os aumentos salariais da Função Pública segundo a inflação de 2019 e não de 2020, ao contrário do que é habitual.

Os números são apresentados esta terça-feira pelo semanário Expresso depois de o Jornal de Negócios noticiar esta segunda-feira que o Executivo se prepara para utilizar a inflação de 2019 para ditar os aumentos da Função Pública para 2020.

A confirmar-se, esta decisão vai em sentido oposto daquilo que era praticado antes do congelamento dos rendimentos da Função Pública e do próprio setor privado.

Por norma, os aumentos salariais destes funcionários eram definidos consoante a inflação do ano em vigor – o ano a que diz respeito o exercício orçamental – e não do anterior.

Tal como frisa o Expresso, a utilização do do valor da inflação de 2019 – que será muito mais baixo do que o de 2020 – permitirá ao Governo poupar milhões.

Caso o Governo optasse pelos valores do ano a que diz respeito o exercício orçamental, os aumentos salariais dos funcionários públicos seriam mais expressivos, o que faria também aumentar as despesas do Governo com o pessoal da Administração Pública.

Em 2019, recorde-se, a inflação deverá rondar os 0,3% ou 0,4%. Para 2020, os números são mais elevados: o Governo estima que o valor ronde os 1,6% no próximo ano.

Este valor de 1,6% não é certo, uma vez que este valor depende ainda da taxa de inflação que for prevista na proposta do OE. Ainda assim, e mesmo que haja uma revisão em baixa deste valor, não é previsível que a taxa prevista para 2020 seja inferior aos 1,1% previstos pela Comissão Europeia para o próximo ano.

O Expresso tentou, sem sucesso, pedir mais esclarecimentos sobre o tema ao Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno. Também o Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, que tutela a Função Pública, foi contactado, dizendo apenas que “estando em curso o processo orçamental, não é oportuno fazer comentários”.

Os sindicatos, por sua vez, “recusam-se a acreditar” e devem contestar a medida.

A proposta de Orçamento de Estado para 2020, onde se deverá incluir esta medida, é apresentada na Assembleia da República no dia 15 de dezembro.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Esperteza dos macacos… Agora os aumentos são baseados nas inflações dos anos anteriores… A desfaçatez é demais e ninguém diz nada… nem oposição nem partidos chamados de defesa dos trabalhadores…tudo caladinho que nem ratazanas… e não estamos numa ditadura…imaginem se estivéssemos.

      • A mim não que já não tenho nada que me ligue aí. A não ser o facto de ter nascido em Portugal. Em boa hora me vim embora. Deus me livre. Roubem-se uns aos outros…

        • E fez muito bem em emigrar ficaram somente os aleijadinhos os ladrões os incapazes os invejosos e pouco mais e tudo o resto que quis fugiu a sete pés.

          • Acredito que ainda há gente boa em Portugal. Mas serão cada vez menos. No longo prazo apenas ficarão os ladrões dos políticos e os que votaram neles para serem roubados.

        • Os cobardes como tu fazem cá uma falta… o que seria de qualquer país só com cidadãos dessa “qualidade”!…
          Curioso é que muitos desses frustrados que desertaram, são os primeiros a vir ler e comemtar em sites portugueses!!
          Devem ter uma vida mesmo triste…
          Na volta és um daqueles que fugiu cheio de dívidas e com contas a arder… Tenho um desses para encontrar – parece que agora é um “empresário de sucesso” na França, mas, qualquer dia, vai ter uma surpresa!

  2. E não foi sempre com base no valor da inflação do próprio ano que se calculou o aumento salarial para o ano seguinte?
    É que para próximo ano apenas existem previsões, nada de concreto.
    E se a inflação do próximo ano for zero, vai-se fazer devolver o valor dos aumentos?
    Gostava de ver aqui falar é sobre a razão de haver salários mínimos diferenciados para o privado e para o público, ou seja, para os portugueses de segunda e de primeira…

  3. Governo poupa?!
    O mais correto era dizer o governo obtém 229 milhões de euros, provenientes de um assalto feito aos funcionários do estado.
    Poupar em nº de ministros, secretários e assessores, assim como nas mordomias aí estaríamos no caminho certo do prometido pelo governo que se diz defensor dos mais desfavorecidos.
    Estão a destruir o que resta de uma classe de uma classe média já muito remediada.

  4. O problema está que o senhor “cativações” nos trama ao dar com uma mão e retirar com a outra, como é evidente milagres ninguém sabe fazer, mas virem com a propaganda de melhorar a vida dos portugueses para porem a saúde, ensino e segurança pelas horas da morte, melhor seria salvaguardarem o que de facto é mais prioritário para o bem estar da população em vez de tentarem iludir o povo.

RESPONDER

Autarca de Torres Vedras condenado a multa de 5.000 euros por plágio na tese de doutoramento

O presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes (PS), foi esta quinta-feira condenado a pagar uma multa de 5.000 euros, pelo crime de contrafação na tese de doutoramento. A multa será aplicada durante …

Francisco J. Marques acusado de sete crimes por divulgar e-mails do Benfica

Francisco J. Marques, Júlio Magalhães e Diogo Faria estão a ser acusados de vários crimes relativamente ao caso da divulgação dos e-mails do SL Benfica. O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, foi …

Depressão Jorge traz fim-de-semana com chuva e vento

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um fim-de-semana chuvoso e ventoso, a começar já a partir de sábado. Em causa está a passagem da depressão Jorge por Portugal. O tempo de primavera …

Dieselgate. Volkswagen vai pagar 800 milhões de euros a clientes

O fabricante de automóveis Volkswagen está disposto a pagar cerca de 800 milhões de euros a 460.000 clientes afetados pela manipulação de motores 'diesel', após um acordo extrajudicial com o gabinete de proteção do consumidor …

Novo partido Volt Portugal perto de receber luz verde do Tribunal Constitucional

O novo partido Volt Portugal (VP) está muito perto de receber luz verde do Tribunal Constitucional para a sua formalização. De acordo com a edição desta sexta-feira do jornal Público, o processo dura já há quatro …

Vitalino Canas e Clemente Lima chumbados para o Tribunal Constitucional

A Assembleia da República 'chumbou' hoje Vitalino Canas e António Clemente Lima para juízes do Tribunal Constitucional (TC) e voltou a rejeitar reconduzir o ex-ministro Correia de Campos para presidir ao Conselho Económico e Social …

Turquia declara guerra ao regime sírio e abre portas da Europa aos refugiados após baixas em Idlib

A Turquia vai deixar de impedir que refugiados cheguem à Europa, por terra ou por mar, decisão que antecipa a chegada de refugiados da província de Idlib, no norte da Síria, onde a ofensiva do …

Cerca de 80% dos processos de racismo acabam arquivados

Cerca de 80% dos processos instaurados pela Comissão pela Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) entre 2006 e 2016 acabaram arquivados, concluiu um estudo do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, …

Liga Europa. Há um duelo entre treinadores portugueses nos "oitavos"

Com todas as equipas portuguesas fora de prova, conhecem-se os clubes que se vão defrontar nos oitavos-de-final da Liga Europa. Em competição continuam três treinadores portugueses. O sorteio dos oitavos-de-final da Liga Europa foi dado a …

Desigualdade entre homens e mulheres é "estúpida" e "inaceitável", diz Guterres

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, declarou esta sexta-feira que a desigualdade entre homens e mulheres é "estúpida" e "inaceitável" e enumerou ainda cinco áreas que necessitam de igualdade de género para "mudar o …