Governo pondera nacionalizar a Efacec

Manuel Araújo / Lusa

A acionista maioritária da Efacec, Isabel dos Santos, e o antigo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral

Além da TAP, o Governo admite também nacionalizar a Efacec. A TVI sabe que esta é uma das empresas a que se referia há dias o primeiro-ministro, que admitiu o mesmo tipo de intervenção em outras empresas estratégicas para o país.

O Governo está a ponderar nacionalizar a Efacec. A notícia é avançada esta sexta-feira pela TVI, que garante que esta é uma das soluções em cima da mesa para a empresa, que está a passar por graves problemas de tesouraria.

As dificuldades da empresa foram agravadas após o surgimento do Luanda Leaks, caso que envolve a empresária angolana Isabel dos Santos, que levou a filha do antigo presidente angolano a colocar à venda a sua participação de 67% — entretanto alvo de arresto pela Justiça portuguesa no âmbito da investigação a alegados atos de corrupção, desvio de fundos e branqueamento de capitais.

Segundo garante a TVI, quando há dias o primeiro-ministro António Costa admitiu a possibilidade de nacionalização de empresas consideradas estratégicas para o país, estariam em cima da mesa empresas como a TAP e a Efacec.

A empresa tecnológica, que fornece soluções de engenharia na área da energia, nomeadamente energia solar, sendo considerada por isso um ativo estratégico para o país, tem cerca de  2600 postos de trabalho do grupo, na sua maioria trabalhadores com elevado grau de formação e especialização.

Em janeiro, a Efacec tinha anunciado a saída de Isabel dos Santos do capital da empresa,  “o negócio mais vulnerável” da empresária em Portugal. Em comunicado, o Conselho de Administração da Efacec Power Solutions referiu na altura que Isabel dos Santos informou o órgão que “decidiu sair da estrutura accionista” do grupo, “com efeitos definitivos“.

Mas apesar de várias manifestações de interesse na aquisição da participação de Isabel dos Santos na Efacec, a venda da participação da empresária angolana não se concretizou. Além dos 67,2% de Isabel dos Santos, o restante capital da empresa é repartido por dois acionistas, a Têxtil Manuel Gonçalves e o grupo José de Mello, através da MGI Capital.

Além da nacionalização, que o governo considera uma “medida extrema”, tem também sido avançada a possibilidade de os bancos credores da empresa, onde se contam a Caixa Geral de Depósitos, Novo Banco, EuroBic, Banco Montepio e BCP, avançarem para a conversão de créditos em capital social da empresa.

Arguida em Angola por suspeitas de desvio de fundos públicos, Isabel dos Santos está a ser investigada em, pelo menos, nove processos em Portugal. Considerada a mulher mais rica de África, a empresária acusa a justiça angolana de “ignorar os direitos de defesa que são a base fundamental de qualquer sistema de justiça credível”.

Além da Efacec e do EuroBic, Isabel dos Santos tem ainda participações minoritárias nas empresas portuguesas NOS e Galp.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A Belinha devia ser expropriada de todos os bens em Portugal a preços de saldo e as indemnizações deviam ser pagas ao povo angolado.

Responder a ze Cancelar resposta

Imagens de satélite indicam que Irão começou construções em instalação nuclear

Imagens de satélite divulgadas esta quarta-feira mostram atividades na instalação nuclear iraniana de Natanz, um dia depois de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica confirmarem que o Irão iniciou a construção de uma central …

"Salvadores brancos". Organização vai acabar com as viagens de celebridades a África

A organização Comic Relief vai deixar de enviar celebridades como Ed Sheeran ou Stacey Dooley para fazerem filmes promocionais em países africanos após decidir que a abordagem reforça estereótipos ultrapassados sobre “salvadores brancos”. Além de acabar …

Tragédia no Canal da Mancha. Quatro migrantes morreram em alto mar após Governo rejeitar rota segura

De acordo com as autoridades francesas, quatro migrantes - incluindo duas crianças de cinco e oito anos - morreram ao tentar chegar ao Reino Unido de barco através do Canal da Mancha. O pequeno barco …

Detidos 21 suspeitos de desviarem fundos para financiar Puigdemont na Bélgica

A operação da polícia espanhola contra o alegado desvio de fundos públicos para financiar as despesas do ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont fugido na Bélgica resultou hoje em 21 detidos ligados ao movimento independentista na …

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …

OE2021. "Quem vota contra quer outro modelo ou desistiu de melhorar o SNS", diz Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido, sustentou esta quarta-feira que os partidos que vão votar contra o Orçamento do Estado para 2021 querem outro modelo de sistema de saúde ou desistiram de melhorar o SNS. Numa …