Governo não deverá proibir circulação entre concelhos a 24 e 25 de dezembro

António Pedro Santos / Lusa

O Governo não vai aplicar as restrições à circulação entre concelhos na véspera e dia de Natal. Esta é uma das medidas em cima da mesa que o Conselho de Ministros vai discutir esta sexta-feira.

O Observador avança esta quinta-feira que vai ser possível circular sem os limites impostos até aqui nos dias 24 e 25 de dezembro, véspera e dia de Natal. A medida vai ser discutida esta sexta-feira em Conselho de Ministros e o anúncio será feito no sábado, pelo primeiro-ministro António Costa.

Segundo apurou o diário, está a ser estudado o levantamento de algumas restrições no Natal. Apesar de a ideia ser não impedir que as famílias se encontrem nesta época festiva, o Executivo de António Costa vai também promover uma ação de pedagogia junto da população.

O objetivo passa por ter alguns especialistas em saúde pública nas televisões, por exemplo, a explicar como se pode passar o Natal em segurança com a família. A ação de sensibilização passa por promover encontros, mas fora das refeições, altura em que o contacto é mais demorado e sem máscara.

Uma outra preocupação do Governo é a circulação entre agregados familiares. Costa já avisou que “é preciso ter noção” que uma família que se divida por várias casas durante os dois dias aumenta o risco de transmissão.

Ainda assim, o Observador apurou junto do Executivo que a intenção do Governo não passa por reforçar a fiscalização pelas forças de segurança das normas que forem estabelecidas para o período de Natal e não haverá multas por violação das regras.

Apesar de já ter dito que a noite de fim de ano “vai ter todas as restrições porque aí não pode haver qualquer tipo de tolerância”, António Costa prepara-se para aligeirar cirurgicamente algumas regras no Natal.

Esta quarta-feira, a Comissão Europeia pediu aos países da União Europeia (UE) para definirem “critérios claros” relativamente ao Natal, devendo estipular um número máximo de pessoas por ajuntamento, incentivar “bolhas domésticas” para passar as festividades e estimular celebrações online.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma medida i-di ota e populista deste governo, desorientado e desorientador, que vai deitar tudo a perder. Se na Páscoa foi proibida a circulação entre concelhos, e se estão a ser tão restritos com a patetice de obrigar os restaurantes e supermercados (locais com controle de higiene, etc.) a fechar portas às 13h aos fins-de-semana, porque é que no Natal, numa situação mais agravada da pandemia, se vai permitir o tudo ao mólho e fé em Deus no âmbito familiar descontrolado? Está visto que é para dar férias alargadas ao funcionalismo público, polícias, etc.

RESPONDER

Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar. Neste sentido, …

Pesadelo de Özil no Arsenal chega ao fim com transferência para o Fenerbahçe

O futebolista alemão Mesut Özil, dos ingleses do Arsenal, confirmou que vai assinar pelos turcos do Fenerbahçe, depois de vários meses sem jogar pelos 'gunners'. "Estou muito feliz e muito animado, por Deus me ter dado …

Palácio mais antigo da China é descoberto perto de antiga capital. Tem mais de 5000 anos

Um Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas da China, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem atualmente cerca de 5.300 …

"Há exceções a mais". Marques Mendes defende que Governo deve reavaliar medidas de confinamento

No seu habitual espaço de comentário na SIC, no domingo à noite, Luís Marques Mendes falou sobre as novas medidas de confinanento e das eleições presidenciais. Depois de uma semana a bater recordes em números de …

O cenário "é de guerra" e o medo é de a perder. Temido admite que "estamos muito próximos do limite"

Após uma visita ao Hospital Garcia de Orta, que alertava no sábado para um "cenário de pré-catástrofe", Marta Temido admitiu que o Serviço Nacional de Saúde, os operadores sociais e privados estão em "extremo sobreesforço". Marta …

Discutir sobre temas controversos requer mais atividade cerebral do que concordar

Uma nova investigação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, confirmou aquilo que o senso comum já vaticinava: discutir sobre temas controversos requer muito mais atividade cerebral do que simplesmente concordar. De acordo com a nova …

Estado de emergência vai manter-se até março. Marcelo admite confinar mais o país

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve este domingo no Hospital Santa Maria, em Lisboa, onde admitiu confinar mais o país devido à pressão nos hospitais. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa, …

"São dores de crescimento". CNE admite problemas no voto antecipado, mas promete solução no futuro

Domingo foi dia de voto antecipado para 246.880 eleitores, um número recorde desde que esta modalidade foi introduzida no país. As longas filas e alguns ajuntamentos, numa altura em que o país vive um novo …

Costa convoca Conselho de Ministros extraordinário. Café ao postigo em risco (e ATL até 12 anos podem reabrir)

O Governo convocou um Conselho de Ministros extraordinário para decidir novas medidas de confinamento. Em cima da mesa estará a hipótese de acabar com o café ao postigo e a possível abertura dos ATL até …

Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Evanilson testam positivo e vão falhar clássico

Os três jogadores azuis e brancos testaram positivo à covid-19, este domingo, e falham assim o jogo frente ao Sporting na meia-final da Taça da Liga. De acordo com o jornal A Bola, os jogadores do …