Governo demite administração da RTP

Itisa / wikimedia

O Governo, “enquanto titular da posição acionista do Estado, atuará em conformidade com a proposta” do Conselho Geral Independente (CGI), que propôs a destituição da administração da RTP, segundo um comunicado do gabinete do ministro-adjunto, Miguel Poiares Maduro.

Esta nota do ministro da tutela, Miguel Poiares Maduro, surge depois de o CGI ter anunciado que tinha proposto ao Estado, enquanto acionista da RTP, que, em Assembleia Geral convocada para o efeito, “proceda à destituição do Conselho de Administração” da empresa.

O anúncio da destituição é o culminar de um ‘braço-de-ferro’ entre o CGI e administração da RTP e acontece um dia depois da equipa liderada por Alberto da Ponte ter afirmado que iria continuar a exercer o seu mandato na defesa exclusiva dos interesses da empresa e que pretendia “continuar a cooperar” com o órgão de supervisão.

Na segunda-feira, o CGI anunciou o ‘chumbo’, pela segunda vez, do projeto estratégico apresentado pela administração da RTP, acusando-a ainda de ter violado o princípio da lealdade institucional e o dever de colaboração com o órgão supervisor, por não ter informado sobre os direitos da Liga dos Campeões de futebol, uma vez que considerava que o assunto também é de “natureza estratégica”.

O mandato da administração de Alberto da Ponte termina em setembro de 2015.

A administração da RTP, que iniciou funções a 18 de setembro de 2012, é composta por Alberto da Ponte, António Beato Teixeira e Luiana Nunes, esta última reconduzida da equipa anterior, liderada por Guilherme Costa.

O Conselho de Administração foi nomeado pelo anterior ministro da tutela, Miguel Relvas.

Em 2012, Alberto da Ponte deixou o cargo de presidente da Sociedade Central de Cervejas (SCC), a qual liderou durante oito anos, tendo rumado à Holanda para assumir funções na Heineken.

A nomeação de Alberto da Ponte para a administração da RTP aconteceu depois de o presidente anterior, Guilherme Costa, ter apresentado a sua demissão do cargo, quando o antigo consultor do Governo para as privatizações, António Borges, anunciou que havia uma proposta em cima da mesa para a concessão da empresa a privados, numa altura em que havia a indicação da privatização de um canal.

A ideia de alienar um canal da RTP acabaria por ser abandonada em janeiro do ano seguinte.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Até que enfim que um governo supervisiona os gastos astronómicos de uma empresa pública. Afinal de contas esses gastos são pagos com o dinheiro dos nossos impostos. Não é ético nem moral que o governo nos esprema como limões para com o dinheiro que nos saca pagar os desvarios dos gestores das empresas públicas.
    Autonomia de gestão deve implicar responsabilidade e aí sim deve-se deixar os gestores fazerem o seu papel quando eles assumirem os prejuízos que causam.

RESPONDER

Herdeiros e casais têm até hoje para pedir alteração no Adicional ao IMI

Os casais e os beneficiários de heranças indivisas têm até esta terça-feira para entregar no Portal das Finanças o pedido de alteração à forma como foram tributados no Adicional ao Imposto Municipal sobre os Imóveis …

Tribunal de Contas trava medicamento "essencial" no Hospital de Guimarães

O Tribunal de Contas (TdC) recusou o visto a um contrato, no valor de 2,9 milhões de euros, celebrado pelo Hospital de Guimarães para aquisição de um medicamento considerado “essencial” para a prestação de cuidados …

Francisco Rodrigues dos Santos não se quer eternizar "na cadeira de presidente do CDS"

"À medida que as pessoas se vão eternizando nos lugares, começam a confundir o interesse público com o interesse particular". Por isso, Francisco Rodrigues dos Santos não se quer eternizar no CDS-PP. Em entrevista à TVI, …

Menos 115 deputados. Itália realiza referendo para reduzir Parlamento

A Itália organiza em 29 de março um referendo sobre a alteração da Constituição e a redução do número de deputados, uma data esta proposta pelo Governo de coligação entre o Movimento Cinco Estrelas (M5S) …

Flamengo chega a acordo com o Inter por Gabigol

Flamengo e Inter de Milão já chegaram a acordo para a transferência definitiva de Gabigol, jogador que esteve durante a última temporada na equipa brasileira por empréstimo. Segundo o portal brasileiro Globo Esporte, os dirigentes do …

Espanha quer "assaltar" o lugar de Centeno no Eurogrupo

Nadia Calviño, a número dois do Governo Espanhol, assume-se como favorita para assumir a presidência do Eurogrupo, caso o ministro das Finanças português, Mário Centeno, decida não entrar na corrida. A notícia é avançada esta terça-feira …

Dívidas de hospital de Lisboa travam compra de dois medicamentos para cancro

As dívidas do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte, que inclui os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, levaram o Tribunal de Contas (TdC) a chumbar a compra de dois medicamentos para um cancro …

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões da Sonangol para uma empresa de Isabel dos Santos

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões das contas da petrolífera estatal Sonangol no private banking do Eurobic, em Lisboa, para uma empresa de Isabel dos Santos, avança o Correio da Manhã esta terça-feira. …

Livro de John Bolton pode prolongar julgamento de Donald Trump

  Ao segundo dia de defesa dos advogados da Casa Branca no julgamento do impeachment de Donald Trump, caiu uma "bomba" no Senado. O livro escrito por John Bolton, ex-conselheiro de segurança nacional do Presidente dos …

Afinal, Bruno Fernandes pode rumar ao Barcelona (e fazer escala no Valência)

Afinal, o futuro do internacional português Bruno Fernandes pode passar por Espanha e não por Inglaterra, onde foi dado como quase certo. O negócio envolve dois emblemas espanhóis e o avançado ex-Benfica Rodrigo Moreno. De …