Governo brasileiro deixou de aplicar grande parte das verbas públicas para combater covid-19

Fernando Bizerra / EPA

O Governo brasileiro deixou de executar grande parte das verbas públicas disponibilizadas para programas destinados a conter os efeitos da pandemia da covid-19, estando em causa vários milhões de reais.

Segundo revelou o Folha de São Paulo, citado esta quarta-feira pelo Público, essas verbas – que deviam ser usadas para contratação de médicos, reestruturação de hospitais, aquisição de testes e financiamento da indústria turística -, foram autorizadas através do “orçamento de guerra”, que isenta a sua libertação dos trâmites de aprovação pelo Congresso.

Dos 338 milhões de reais (53 milhões de euros) para contratar cinco mil profissionais de saúde para as regiões mais afetadas, mas apenas 4,6% foi aplicado, e dos 17 milhões (2,7 milhões de euros) para comprar testes e materiais para as prisões, praticamente nada foi ainda gasto, de acordo com relatórios da Câmara dos Deputados.

Estavam previstos 70 milhões de reais (11 milhões de euros) para a reestruturar hospitais universitários, aumentar o número de camas e comprar material médico, mas apenas 17 milhões (2,6 milhões de euros) foram gastos até ao momento.

A maior fatia de gastos públicos foi para pagar auxílio emergencial, um programa de subsídios mensais pagos a milhões de famílias pobres desde abril, que já custou 275,4 mil milhões de reais (43 mil milhões de euros).

Dados do Imperial College mostraram que o ritmo de contágio no país está perto de 1,3 – por cada cem pessoas infetadas com o novo coronavírus, há 130 que também o podem contrair, o valor mais elevado deste índice desde maio.

  ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O jornal “foice” de são Paulo é órgão sabidamente contra o presidente Jair Bolsonaro. Na verdade o Governo Federal distribuiu verbas para que os Estados (Distritos) administrassem suas crises.
    Cada Estado usou essa verba recebida do Governo Federal da forma que achou necessário.
    Então não se pode dizer “Governo Brasileiro” e sim Estados (distritos) Brasileiros.

  2. Como distribuir verbas quando não as há?
    Depois vem estes bolsonaristas que em vez de pensar na sua saúde e da sua família, vem apoiar um louco negacionista.
    Toda a gente criticava o Trump mas este está a ganhar no campeonato da loucura

RESPONDER

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …

Rui Rio, presidente do PSD

Rio apresenta recandidatura. "Seria muito prejudicial para o país se o PSD mudasse agora de líder"

O presidente do PSD apresentou, esta sexta-feira, na cidade do Porto, a sua recandidatura à liderança, tendo considerado que "seria muito prejudicial", não só para o país como para o partido, mudar agora de líder. Rui …

"Conquistem a vaga no relvado": aviso à UEFA sobre a nova Liga dos Campeões

Associação das Ligas Europeias contra vagas garantidas para clubes que não terminarem o campeonato nacional num dos primeiros lugares. A reunião da Associação das Ligas Europeias de futebol terminou com o reforço de posições públicas contra …

Bloco diz que as suas nove propostas foram rejeitadas. Governo aponta avanços em sete

O Bloco considerou, esta sexta-feira, que o Governo recusou as suas nove propostas para chegar a acordo no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). O Executivo, por sua vez, considera que há avanços negociais em …

Comissão de inquérito ao Novo Banco. PSD frisa "maioria popular", PS queixa-se de "partidarite"

Os partidos apreciaram, esta sexta-feira, o relatório final da comissão de inquérito ao Novo Banco, aprovado em julho, com o PSD a destacar a "maioria popular" nas conclusões e o PS a criticar a "partidarite" …

"Falta de respeito". Patrões abandonam Concertação Social e pedem audiência a Marcelo

As quatro confederações patronais suspenderam, esta sexta-feira, a sua participação nas reuniões da Concertação Social e decidiram solicitar uma audiência ao Presidente da República, perante a "desconsideração do Governo pelos parceiros sociais" na discussão sobre …

Parlamento aprova diplomas para alargar gratuitidade das creches e "direito ao esquecimento"

O Parlamento aprovou, esta sexta-feira, um projeto-lei para o alargamento da gratuitidade das creches e de soluções equiparadas e ainda um diploma que consagra o "direito ao esquecimento". A Assembleia da República aprovou um projeto-lei do …

Costa está muito empenhado num acordo pelo OE, mas não "a qualquer preço"

O primeiro-ministro disse, esta sexta-feira, que o Governo vai fazer tudo ao seu alcance para chegar a um acordo sobre o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), mas advertiu que "um acordo não se obtém …

Evergrande escapa por um triz ao default e garante o pagamento de juros de 71.7 milhões de euros

A gigante imobiliária chinesa conseguiu cumprir com o pagamento dos juros no limiar do fim da extensão do prazo. No entanto, persistem os receios sobre a possibilidade da crise na China contagiar a economia mundial. A …