“Ninguém pode forçar ninguém a tomar”. Brasil rejeita vacinação obrigatória contra covid-19

PAHO / WHO

O Governo brasileiro salientou na terça-feira que a vacina contra o novo coronavírus não será obrigatória no segundo país do mundo com mais mortes e casos de covid-19, uma ideia que já foi defendida pelo Presidente Jair Bolsonaro.

O Executivo, através do Secretariado de Comunicação, disse que “investirá na produção da vacina” contra o coronavírus, mas especificou que “impor obrigações não está definitivamente nos planos”. Através de uma mensagem nas redes sociais, a Secretaria de Comunicação (Secom) destacou uma declaração feita na véspera por Bolsonaro, que disse que “ninguém pode forçar ninguém a tomar a vacina”.

O Governo brasileiro investiu vários milhões de dólares nos últimos meses para garantir a compra de 100 milhões de doses da vacina de Oxford contra o novo coronavírus e a sua eventual produção no Brasil.

Ao mesmo tempo, o governo regional de São Paulo, o estado mais rico e populoso do Brasil com 46 milhões de habitantes, assinou uma parceria com o laboratório chinês Sinovac para a importação e produção do antídoto.

Com mais de 200 milhões de habitantes, o Brasil tornou-se uma referência em ensaios clínicos contra a covid-19, com pelo menos quatro vacinas em teste, devido ao elevado número de infeções, bem como à sua capacidade de avaliação científica, regulamentar e clínica.

O Brasil registou 1.215 mortos e 42.659 casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, momento em que a taxa de letalidade da doença está em 3,1%.

De acordo com o Ministério da Saúde, o país sul-americano totaliza agora 122.596 óbitos e 3.950.931 infetados desde o início da pandemia, registada oficialmente no Brasil em 26 de fevereiro. As autoridades de saúde investigam ainda a eventual relação de 2.690 mortes com a covid-19.

A taxa de incidência da doença causada pelo novo coronavírus é de 58,3 óbitos e de 1.880,1 casos por cada 100 mil habitantes.

No país sul-americano, 3.159.096 pessoas já recuperaram da covid-19 e 669.239 estão sob acompanhamento médico.

Geograficamente, o foco da pandemia no Brasil é São Paulo, estado que concentra oficialmente 814.375 diagnósticos confirmados e 30.375 vítimas mortais, sendo seguido pela Bahia, que tem hoje 259.418 infetados e 5.448 óbitos, e pelo Rio de Janeiro, que totaliza 226.800 casos e 16.217 mortos.

O Governo brasileiro informou à Lusa que confirmou à Organização Mundial da Saúde (OMS) a intenção de participar na aliança mundial de vacinas contra a covid-19. Contudo, fontes do Ministério da Saúde indicaram que o acordo não é vinculante, podendo ocorrer alterações nas próximas semanas.

Segundo o portal de notícias UOL, o executivo brasileiro pretende flexibilidade com a OMS, de forma a manter com os acordos bilaterais que já firmou com multinacionais do setor farmacêutico para a produção da vacina.

Com cerca de 212 milhões de habitantes e um elevado número de casos, o país sul-americano é considerado um laboratório ideal para testar várias potenciais vacinas, com farmacêuticas a procurarem agora verificar a sua eficácia e segurança.

Há duas semanas, a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), organismo tutelado pelo Ministério da Saúde, aprovou o início dos ensaios clínicos no Brasil de uma nova vacina contra a covid-19, a quarta a ser experimentada no país contra o vírus.

A multinacional Johnson&Johnson recebeu autorização para testar a sua vacina em estudos clínicos na fase três (com milhares de pessoas), o que já está a ser feito no Brasil com imunizantes desenvolvidos pelo Reino Unido (AstraZeneca e Universidade de Oxford), China (Sinovac Biotech), e pelo consórcio BioNTech (Alemanha) e Wyeth/Pfizer (Estados Unidos).

Já na semana passada, o Governo do estado brasileiro do Paraná informou que deve submeter à Anvisa, dentro dos próximos 30 dias, o protocolo de validação para a fase três de estudos clínicos da vacina russa no país.

A pandemia do coronavírus que provoca a covid-19 já provocou pelo menos 851.071 mortos e infetou mais de 25,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Olá Amigos que acompanham o ZAP, a esquerda faz de tudo para prejudicar nosso presidente Jair Bolsonaro, estamos a 20 meses sem corrupção no governo federal, o governo deu total condições para os Estados combater a epidemia ( poucos estados fizeram o uso correto da verba destinada, a maioria desviou o dinheiro), câmara federal, Senado e STF trava as ações lícitas do governo federal, as ONGs pouco ajudam somente atrapalha, aqui sem saudades alguma da esquerda usurpadora. Grande abraço a todos e trás a urna que voto novamente em Bolsonaro

RESPONDER

Baterias de lítio-enxofre melhores e mais baratas? O segredo é uma pitada de açúcar

Uma colher cheia de açúcar pode ser o suficiente para permitir que um veículo elétrico faça uma viagem de Melbourne a Sidney (878 km) com uma única carga. Atualmente, os automóveis elétricos e os telemóveis utilizam …

Parlamento aprova na generalidade mudança do TC para Coimbra. Oito socialistas votaram a favor

A proposta passou com votos contra do Chega e PAN, abstenção do PCP, BE, PEV e maioria da bancada do PS e votos favoráveis do PSD, CDS, IL e de oito deputados socialistas. O resultado já …

Escola da Amadora queria proibir minissaias, decotes e chinelos - mas já voltou atrás

Um Agrupamento na Amadora publicou um código de vestuário que acendeu um debate nas redes sociais devido às regras que controlavam mais as raparigas. Entretanto, a escola já voltou atrás na decisão. Segundo escreve o Jornal …

Governo francês vai dar 100 euros a famílias carenciadas para pagar energia

O Governo francês vai entregar um cheque de 100 euros a 5,8 milhões de famílias de menores recursos para ajudar a pagar a fatura energética. A medida anunciada pelo executivo vai ter um custo de 580 …

Incidência e R(t) recuam em dia com mais 1.023 infetados e sete mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 1.023 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Apoiantes de Navalny acusam Google e Apple de "censura" política

Os apoiantes de Alexei Navalny acusaram hoje as empresas Google e Apple de terem suprimido o apelo ao voto "útil" proposto pelo oposicionista através das respetivas plataformas, denunciando "censura" num processo eleitoral em que a …

Presidente da República argentino cancela viagens para impedir que vice assuma Governo

Cristina Kirchner é parceira maioritária na coligação de Governo e exige, entre outras mudanças, a substituição de ários ministros, secretários e presidentes de organismos públicos. Recentemente, tem mostrado em público o seu descontentamento face à …

"Bazuca" europeia não resolve problema da falta de habitação

De acordo com vários especialistas, as 26 mil casas identificadas como prio­ritárias pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) não chegam para as necessidades do país, que podem chegar às 46 mil. A questão da aplicação …

Peça que terá sido usada no batismo de D.Maria II está à venda. Estado não a compra por ser demasiado cara

Há uma semana que está à venda uma peça que pertenceu à coroa portuguesa. Terá pertencido à família real depois do Terramoto de 1755 e, de acordo com o antiquário que agora a comercializa, terá …

"Dupla pancada". Vítimas de violência doméstica são deixadas ao abandono sem indemnização

Mais de 80% das vítimas de violência doméstica, a maioria mulheres, não recebem indemnizações, nem dos agressores nem do Estado. Se as vítimas não tiverem sofrido uma incapacidade para o trabalho por um período igual ou …