Teletrabalho pode ser obrigatório durante mais duas semanas

Esta quarta-feira, o Governo admitiu, numa reunião de concertação social, manter o teletrabalho obrigatório em todo o território nacional durante mais duas semanas.

Em meados de janeiro, quando o Governo decidiu avançar para o novo confinamento e encerrar as atividades económicas e as escolas, também decidiu que a obrigatoriedade do teletrabalho deixaria de depender da situação epidemiológica do concelho. O teletrabalho passou então a ser obrigatório a nível nacional, para todas as funções compatíveis e sem necessidade de acordo entre o empregador e o trabalhador.

A partir de sexta-feira, o país vai sair do estado de emergência e espera-se que o teletrabalho acabe por deixar de ser obrigatório em todo o país, passando a aplicar-se apenas nos concelhos de maior risco em função da situação epidemiológica.



Na reunião de concertação social, o Executivo admitiu, de acordo com o Jornal de Negócios, estender durante mais 15 dias a obrigatoriedade do teletrabalho em todo o país, com o objetivo de atenuar o aumento da mobilidade que decorrerá da reabertura das atividades económicas, com horários mais alargados.

A Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), por exemplo, defende um “teletrabalho em espelho”, com as equipas entre trabalho à distância e presencial de forma rotativa.

“Se é verdade que há algumas situações em teletrabalho que são vantajosas para a empresa e para o trabalhador, sem perda ou até com aumento de produtividade, há outras que não, e as coimas para quem não cumpre são pesadas, indo até 60 mil euros. O novo normal terá de ser feito entre o entendimento do trabalhador e empresa”, disse Luís Mira.

Já João Vieira Lopes, da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), considera “lógico que o teletrabalho se mantenha nos concelhos onde a situação for mais grave, mas nos outros não faz sentido“.

Isabel Camarinha, da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP), privilegia uma situação de acordo, mas deixa a avaliação ao critério do Governo.

Sérgio Monte, secretário-geral da União Geral de Trabalhadores (UGT), vê vantagens no regresso ao regime por acordo, tendo em conta que “o teletrabalho obrigatório e excecional permitiu todos os tipos de arbitrariedades” e “trouxe ao de cima algumas lacunas na sua regulamentação” que os partidos vão começar a discutir nas próximas semanas.

A decisão final será tomada esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Comissária europeia diz que variante Delta “diminui” proteção da vacina

A comissária europeia para a Saúde disse esta terça-feira que estão a surgir provas que demonstram que a variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 “diminui a força do escudo protetor” criado pelas vacinas, instando à aceleração …

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …

Responsável pelas manifestações em Lisboa é coordenador no Gabinete de Apoio à Presidência da CML

O responsável pelas manifestações na cidade de Lisboa é coordenador técnico no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara liderada por Fernando Medina. De acordo com o semanário Expresso, António Santos tem sido, nos últimos …

Sporting e Braga jogam Supertaça em Aveiro no dia 31 de julho

A Supertaça Cândido Oliveira, que vai ser disputada entre Sporting e Sporting de Braga, vai ser disputada em Aveiro, a 31 de julho, anunciou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "A decisão da Supertaça Cândido de …

Um quarto da população portuguesa já tem a vacinação completa

Em Portugal, 42% das pessoas já receberam a primeira dose de uma vacina contra a Covid-19 e 25% — cerca de um quarto da população — estão completamente vacinados. De acordo com o mais recente relatório …

Cardiologista do Tottenham admite ponto final na carreira de Eriksen

O cardiologista do Tottenham, Sanjay Sharma, admite um ponto final na carreira de Christian Eriksen, que caiu inanimado no jogo entre a Dinamarca e a Finlândia. O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do …

ARS Norte conta avançar com recuperação de consultas em atraso ainda este mês

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte conta avançar durante este mês com o programa especial de incentivos financeiros para recuperação de consultas presenciais nos cuidados de saúde primários (CSP), propondo-se recuperar metade da …

Cristiano Ronaldo no Euro 2020

"Rei do Euro". Ronaldo fez história na Hungria (e ainda vai durar "mais uns 3 aninhos")

Cristiano Ronaldo marcou dois dos golos de Portugal na vitória frente à Hungria por 3-0, na estreia da Selecção no Euro 2020, e tornou-se no melhor marcador de sempre dos Campeonatos Europeus de futebol. Aos …

"Insultos são a arma dos fracos". Ministro defende lei das minas e lança farpas a Catarina Martins

Matos Fernandes defende acerrimamente o novo decreto lei da exploração mineira e lança farpas a Catarina Martins, que o criticou: "Insultos são a arma dos fracos". No domingo, o Bloco de Esquerda anunciou que ia pedir …