Marcelo agradece “espírito de bem servir” da GNR. Governo anuncia promoções

Miguel Pereira da Silva / Lusa

O Presidente da República elogiou nesta segunda-feira os militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), em especial na atual conjuntura de pandemia, e agradeceu-lhes o “espírito de bem servir”, no 110.º aniversário desta força de segurança.

Através de uma nota publicada no site oficial da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa “associa-se à efeméride, congratulando-se pelo legado e compromisso desta instituição secular, em prol do cumprimento da tão nobre mas exigente missão de garantir a segurança de Portugal e dos portugueses”.

“O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa testemunha e realça o labor inestimável de todas e de todos os militares e civis que integram a Guarda, especialmente durante o atual contexto pandémico, manifestando a sua gratidão pela sua resiliência, abnegação e espírito de bem servir”, lê-se na nota.

Segundo o chefe de Estado, esse “espírito de bem servir” manifesta-se também “nos compromissos internacionais ratificados por Portugal, designadamente através da participação da GNR em missões e operações no âmbito da Política Comum de Segurança e Defesa da União Europeia, bem como em operações combinadas da Agência Europeia de Fronteira e Guarda Costeira (Frontex), as quais visam contribuir para a salvaguarda e dignificação de vidas humanas”.

Em Março de 2017, Marcelo Rebelo de Sousa promulgou o novo Estatuto dos Militares da GNR, no mesmo dia da sua aprovação em Conselho de Ministros, depois de ter vetado uma primeira versão, considerando que as alterações entretanto introduzidas pelo Governo traduziram as suas preocupações.

Promoções nas forças de segurança

Neste dia de aniversário da Guarda, o Ministério da Administração Interna autorizou a promoção, em 2021, de mais de cinco mil elementos da GNR, mas também agentes da PSP e guardas-florestais. Com estas promoções, será possível concretizar a nomeação do primeiro oficial-general do quadro da GNR.

“As forças de segurança tuteladas pelo Ministério da Administração Interna podem promover 5081 elementos este ano. Os despachos do ministro da Administração Interna que autorizam estas promoções foram hoje publicados em Diário da República, concretizando mais um passo no sentido da valorização dos profissionais das forças de segurança”, refere o ministério tutelado por Eduardo Cabrita em comunicado.

No que diz respeito à GNR, são 2892 as promoções autorizadas (relativas a vagas do ano de 2020) e esse é o número mais elevado de todos – na PSP serão 2095 e entre os guardas-florestais serão 94.

Além disto, terá ainda continuidade o Plano Plurianual de Admissões nas forças de segurança, que permitirá ajustar o número de elementos a recrutar, de modo a contemplar o efetivo previsto e não recrutado no ano passado, devido aos constrangimentos provocados pela pandemia.

Segundo o Ministério da Administração Interna, as promoções agora autorizadas enquadram-se “nesta medida e permitem retomar o normal desenvolvimento das carreiras, tendo em vista a manutenção do elevado grau de prontidão e a eficácia operacional dos efetivos policiais”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Fomos enganados, geologicamente enganados." Novos segredos vulcânicos revelados

Um estudo levado a cabo por cientistas da Universidade de Queensland revelou novos detalhes sobre a composição geológica da crosta terrestre. Até agora, os cientistas pensavam que a lava arrefecida dos chamados vulcões "hot spot" era …

Os planetas formam-se em sopas orgânicas — e não há duas iguais

Uma série de novas imagens revela que os planetas formam-se em sopas orgânicas — e não há duas sopas iguais. Astrónomos mapearam os produtos químicos dentro dos berços planetários com detalhe extraordinário. Os mapas revelam a …

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …