Frida Sofia fez o México reviver o drama do “menino fantasma” soterrado em 1985

United States Geological Survey / Wikimedia

Hospital Geral da Cidade do México destruído pelo sismo de 1985

As autoridades mexicanas descartaram, esta quinta-feira, a existência de uma menina chamada Frida Sofia, que estaria soterrada nos escombros da escola Enrique Rébsamen, que desabou na Cidade do México.

Na passada quarta-feira, a imprensa mexicana divulgou informações de que uma menina teria mexido a mão ou pedido água debaixo dos escombros. Mas Frida Sofia nunca existiu.

O falso drama fez o México reviver a dramática história da busca de “Monchito”, um sobrevivente do arrasador terramoto de 1985 que também nunca existiu.

Esta quinta-feira, a Marinha mexicana pediu desculpas por ter divulgado que haveria uma aluna de 12 anos sob os escombros, que teria sobrevivido ao sismo protegendo-se debaixo de uma mesa de granito no momento em que a terra tremeu.

“A informação foi difundida pela Marinha com base em relatórios técnicos e testemunhos de socorristas civis e desta instituição”, disse o subsecretário da Marinha, Ángel Enrique Sarmiento Beltrán, num comunicado de imprensa na noite de quinta-feira.

“Depois de novas informações obtidas no local e, de ser finalizado o censo dos alunos por parte da Secretaria de Educação, chegámos à conclusão de que, no caso de haver algum sobrevivente no edifício, não seria necessariamente um menor de idade. Ofereço aos mexicanos as minhas desculpas.”

Beltrán afirmou, contudo, que os esforços de resgate continuam enquanto houver a possibilidade de que haja sobreviventes sob os escombros, e que morreram 19 crianças que estudavam na escola Enrique Rébsamen. Os restantes alunos afectados pelo sismo estão com as famílias ou a recuper de ferimentos em unidades hospitalares.

“O nosso objetivo não foi gerar falsas expectativas. Estamos a partilhar todas as informações recebidas dos socorristas e das análises técnicas”, disse um porta-voz da Marinha, o almirante José Luis Vergara, salientando que a instituição tem tentado ser transparente e dar informações em tempo real.

A escola desabou na terça-feira, depois de um terramoto de magnitude 7,1 ter atingido o México, deixando 309 mortos. Os meios de comunicação mexicanos e internacionais, entre os quais o ZAP, relataram então que havia uma criança soterrada com o nome Frida Sofia.

As informações foram divulgadas por fontes oficiais, como a Marinha do México. As autoridades também chegaram a dizer, por exemplo, que a menina estaria num ponto de difícil acesso dos escombros e que as equipas de resgate não conseguiam encontrar uma forma de chegar até ela sem risco de um novo desabamento.

Foi mesmo dito que, com ajuda de uma mangueira, os bombeiros tinham conseguido levar água até a menina. Mas havia um certo mistério neste drama. Não apareciam parentes da menina, e o ministro da Educação, Aurelio Nuño, afirmou a certa altura que poderia ter havido um “erro” na sua identificação.

Também a Televisa, a maior rede de televisão mexicana, publicou um desmentido esta quinta-feira, mas não faltaram, naturalmente, críticas ao que já está a ser chamado de “reality show” da cobertura da história de “Frida Sofia”.

O falso drama de ‘Monchito’

A história de Frida Sofia lembra outro falso drama vivido pelo México, há 32 anos – também após um devastador terramoto.

Na ocasião, o jornal El Universal revelou detalhes da vida de Luis Ramón “Monchito”, que supostamente teria sido soterrado junto com o avô na manhã de 19 de setembro de 1985, data em que um terramoto de magnitude 8,1 abalou o país, deixando milhares de mortos e feridos.

A história de que as equipas de resgate procuravam um menino de 9 anos nos escombros do apartamento correu o país e o mundo. Depois de vários dias de busca, as equipas de resgate e da Marinha mexicana determinaram que não havia sobreviventes no local.

Ainda assim, um socorrista argentino afirmou ter ouvido barulhos de alguém com vida debaixo dos escombros, o que trouxe nova esperança às equipas de resgate.

O então presidente mexicano, Miguel de la Madrid, ordenou que a busca por Monchito fosse mantida a qualquer custo. Mas todos os esforços foram em vão e, três semanas mais tarde, as buscas foram interrompidas.

E aos poucos veio à tona a verdade: “Monchito” não existia.

Não se sabe ao certo quem criou o falso drama. O El Universal diz que a história pode ter sido inventada por pessoas que tentavam recuperar um cofre com dinheiro que estaria na propriedade do “avô da criança”, ou que queriam roubar objectos de valor dos escombros do prédio que caiu com o terramoto.

Outros jornais apontam para hipóteses alternativas – como um caso de histeria coletiva,  invenção de um familiar do suposto avô, ou mesmo uma história inventada por jornalistas.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

"Adiem a Liga dos Campeões", pede o Borussia Dortmund

Sorteio está marcado para esta quinta-feira mas Michael Zorc avisa: "Faltam requisitos legais para a fase de grupos arrancar". A fase de grupos da Liga dos Campeões vai começar, pela primeira vez, em outubro. A primeira …

Artista "ressuscita" 54 Imperadores Romanos com ajuda da Inteligência Artificial

Artista canadiano usou um ramo da Inteligência Artificial para criar retratos ultra-realistas de antigos Imperadores Romanos como, por exemplo, Calígula, Nero e Adriano. A aparência física destes antigos Imperadores Romanos foi preservada em centenas de esculturas …

Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão. A Universidade de …

Emirados Árabes Unidos anunciam missão espacial à Lua para 2024

Um alto responsável dos Emirados Árabes Unidos disse hoje que o país tenciona enviar para a Lua uma nave com um veículo não tripulado em 2024. O desejo de pisar a lua é uma ambição de …

Exército norte-americano quer ter acesso à rede de satélites da SpaceX

O exército dos Estados Unidos está de olho na Starlink, a constelação de satélites da SpaceX, cujo CEO é o multimilionário Elon Musk e que tem como objetivo levar Internet de banda larga a todos …

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …