França acusa Apple de não ajudar o Governo a melhorar a aplicação “Stop Covid”

Cedric O, ministro francês para a tecnologia digital, afirmou que a Apple não quis ajudar o Governo de França a melhorar a aplicação estatal “Stop Covid”.

De acordo com a Reuters, a Apple decidiu não permitir a utilização do bluetooth em segundo plano nos iPhone, na maioria das aplicações, o que gerou críticas por parte do ministro francês para a tecnologia digital, que afirmou que a empresa norte-americana não quis ajudar o Governo a melhorar a aplicação estatal “Stop Covid”.

“A Apple poderia ter-nos ajudado a fazer a aplicação funcionar ainda melhor no iPhone. Eles não quiseram fazê-lo”, acusou Cedrid O.

O Governo francês criou uma aplicação que utiliza a tecnologia bluetooth dos telemóveis para os utilizadores saberem se estiveram com alguém infetado com covid-19.

Para que esta app seja eficaz, é necessário que a maioria da população a instale e que esteja sempre ligada em segundo plano. Isto significa que, mesmo quando a aplicação não está em utilização, pode utilizar os recursos dos telemóveis para recolher e transmitir dados.

No entanto, a Apple não permite que as aplicações no sistema operativo iOS utilizem o bluetooth, a não ser que estejam abertas. A empresa norte-americana tem justificado esta decisão com o argumento de que o sistema é assim por motivos de cibersegurança e para evitar instabilidade no funcionamento do software.

No entanto, Cedrid O considera “que a supervisão do sistema de saúde, combatendo o coronavírus, é uma matéria para os governos e não necessariamente para as grandes empresas americanas”. Para o governante, não há dúvidas de que a pandemia pede medidas excecionais.

“Lamento isto, considerando que estamos num período em que todos estão mobilizados para lutar contra a epidemia e que uma grande empresa que esteja a ter tão bons resultados económicos não está a ajudar um governo nesta crise”, acusou Cedrid O, deixando um aviso à Apple: “Vamos lembrarmo-nos disso quando chegar a altura.”

Ao contrário da Apple e da Google, a França tem promovido uma visão centralizada na recolha de dados através deste tipo de aplicações móveis. Segundo o Observador, o país defende que os dados recolhidos devem ser guardados num servidor central, em vez de ficar guardada apenas nos dispositivos, para um melhor controlo do vírus.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ruth, a "humana digital" da Nestlé ensina como fazer as bolachas perfeitas

Graças à Inteligência Artificial, nasceu Ruth, um "humano digital" da Nestlé que interage connosco e nos ajuda a fazer as melhores bolachas com pepitas de chocolate. A internet é o maior livro de receitas a que …

“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano. De acordo com os documentos anteriormente confidenciais …

Cientistas criam "televisão" ultravioleta para animais (que nos vai ajudar a entendê-los melhor)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveu uma "televisão" ultravioleta para ajudar os especialistas a entender melhor a forma como os animais veem o mundo. Os monitores de televisões ou computadores têm …

Watakano, a “ilha da prostituição” que teve o seu auge nos anos 80, está agora vazia

Conhecida como “ilha da prostituição”, Watakano já foi considera um pequeno paraíso sexual. No seu auge, do final dos anos 70 a meados dos anos 80, homens faziam um curta viagem de barco até ao …

Deputado norte-americano quer banir GTA 5 e outros jogos violentos. Tudo para diminuir roubos de carros

O deputado norte-americano Marcus Evans quer proibir a venda de videojogos violentos que promovam atividades criminosas, como o GTA 5, face ao aumento dos roubos de automóveis em Chicago e um pouco por todo o …

Estudante projetou um casaco que se transforma num saco-cama para os sem-abrigo. E deu-lhes um emprego

Nos Estados Unidos, há pelo menos 567.715 pessoas que vivem nas ruas. Embora há quem vire as costas a essas estas, também há quem esteja disposto a fazer tudo para ajudar os necessitados e tirá-los …

Um livro e uma reclusa-mediterrânica. Aranhas venenosas obrigam a encerramento temporário de biblioteca nos EUA

Aranhas venenosas da espécie reclusa-mediterrânica apareceram na cave de uma biblioteca na Universidade do Michigan, nos Estados Unidos. Os funcionários de uma biblioteca da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, foram obrigados a encerrar temporariamente o …

Bolsonaro diz que máscaras causam "efeitos colaterais"

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse que as máscaras causam "efeitos colaterais" e citou um alegado estudo alemão, sem acrescentar mais detalhes. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, causou polémica esta quinta-feira ao dizer que as …

Pilotos aprovam acordo de emergência na TAP

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou esta sexta-feira o acordo de emergência na TAP, adiantaram vários pilotos à Lusa. O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou o acordo de emergência na …

Britânico enviava dinheiro a residentes de uma cidade britânica. Era "um ato generoso de bondade"

Os habitantes de Frome, no Reino Unido, estão constantemente à espera do correio, depois de ter sido revelado que um homem misterioso estava a entregar dinheiro nas casas dos residentes locais. A polícia da cidade inglesa …