Fisco irritado com a pressa do Ministério Público no caso Sócrates

José Coelho / Lusa

O Ministério Público terá dado orientações aos inspectores do Fisco que trabalham na investigação Operação Marquês, que envolve José Sócrates, no sentido de que o processo seja acelerado. Uma decisão que terá saído do topo da hierarquia e que desagrada a estes elementos.

Em causa está em concreto a decisão de dividir o caso “em pequenos processos de forma a avançar rapidamente com uma primeira acusação”, adianta o Diário de Notícias.

A medida será criticada pelo coordenador da equipa das Finanças de Braga, Paulo Silva, de acordo com o jornal.

Foi esta equipa do Fisco que em Novembro de 2014 avançou com a detenção de José Sócrates, em pleno Aeroporto da Portela, em Lisboa, tendo também trabalhado com o procurador Rosário Teixeira nos processos Monte Branco e Furação.

Paulo Silva terá manifestado o seu “desagrado” com esta alteração na estratégia do Ministério Público que, ao cabo de dois anos de investigação, ainda não proferiu qualquer acusação contra Sócrates.

A divisão do caso em processos individualizados vai complicar o trabalho dos inspectores e não acarretará conclusões num tempo que se “coadune com a vontade popular”, conforme cita o Diário de Notícias.

Ou seja, Paulo Silva e os seus pares sentem desconforto com a pressa que lhes querem impor e esse dado vem declarado no próprio processo da Operação Marquês, com o sublinhado de que a medida não foi tomada pelo procurador Rosário Teixeira, mas pela “estrutura do Ministério Público”, segundo transcrição do mesmo jornal.

Essas orientações terão partido directamente do director do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Amadeu Guerra, e da Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, de acordo com a referida fonte.

O facto de estes detalhes virem descritos no processo é “estranho”, conforme nota um investigador da Polícia Judiciária no Diário de Notícias, considerando que o procurador Rosário Teixeira “já está a dizer aos arguidos o que é que vai acontecer, ao revelar a estratégia da investigação no processo”.

“Um processo-crime investiga factos e não é o lugar para desabafos ou irritações”, diz, por seu lado, uma fonte judicial ao mesmo diário.

Entretanto, Paulo Silva terá assumido conformismo perante os “novos objectivos”, por não ter outro remédio, tendo os mesmos partido de superiores hierárquicos.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Há seis queixas de violência policial por semana

Em Portugal, são apresentadas em média seis queixas semanais por violência policial, escreve o semanário Expresso na sua edição deste fim-de-semana, citando os dados mais recentes da Procuradoria-Geral da República. De acordo com os números, relativos …

CRISPR tornou galinhas resistentes a um vírus comum

A técnica de edição genética CRISPR tem sido usada para tornar as galinhas resistentes a um vírus comum, uma abordagem que poderia aumentar a produção de ovos e de carne em todo o mundo. Mesmo quando …

A Cybertruck de Musk poderá ser "incrivelmente barata" de produzir

A Cybertruck de Elon Musk, CEO da Tesla e da Space X, pode ser "incrivelmente barata" de produzir graças à sua inovadora tecnologia de carroçaria, afirmou um especialista em entrevista à Autoline Network. O engenheiro Sandy …

Novo estudo associa o burnout a uma consequência fatal

Uma nova investigação associa o burnout a um aumento de até 20% no risco de desenvolver fibrilhação auricular, a arritmia crónica mais frequente. O burnout é uma perturbação psicológica causada pelo stress excessivo devido a uma …

Pinto da Costa diz ter total confiança em Sérgio Conceição

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, garantiu que tem "total confiança nos jogadores e no treinador", Sérgio Conceição, que no sábado colocou o lugar à disposição, de acordo com a newsletter oficial dos …

Isabel dos Santos utilizou três identidades para entrar e sair de Portugal

A empresária angola Isabel dos Santos utilizou três documentos de identificação distintos durante as últimas viagens que fez entre Portugal e o Reino Unido. "Izabel Dosovna Kukanova", "Isabel José dos Santos" e "Santos Isabel" foram as …

Voar nunca foi tão seguro, garante a Estatística

Voar em companhias áreas comerciais nunca foi tão seguro, garante um estudo levado a cabo por um professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que monitoriza o número de mortes de passageiros de todo o …

Coronavírus já provocou 56 mortes. China começa a desenvolver vacina

China começou a desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, que já provocou a morte a 56 pessoas e infetou 1.975 pessoas no país, informa este domingo o jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC). De …

Portugueses vencem "Óscares" de animação em Los Angeles

O filme “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias” da realizadora portuguesa Regina Pessoa, venceu este domingo o prémio de Melhor Curta Metragem e Sérgio Martins venceu a Melhor Direção de Animação em Longa Metragem, pelo …

Juiz Neto de Moura muda nome com que assina acórdãos

O juiz Neto de Moura, envolvido em algumas decisões polémicas sobre violência doméstica, alterou o nome com que assina os acórdãos, avança o Jornal de Notícias na sua edição impressa deste domingo. De acordo com …