Faltas ao trabalho no SNS bateram recorde histórico em maio

Mário Cruz / Lusa

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou, em maio, um valor recorde no número de dias relativos a ausências ao trabalho: 598.293.

Segundo a edição desta quinta-feira do jornal Público, o números de dias de ausência dos trabalhadores do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em maio foi de 598.293, o valor mais alto de faltas num só mês desde, pelo menos 2014 (altura em que este registo é feito e disposto no Portal da Transparência).

Durante a pandemia, o número de faltas quase que duplicou: o mês de março resgistou 332.205 faltas e em abril o número de dias de falta disparou para 532.441, subindo ainda mais em maio (598.293). Apesar de em junho ter descido, os valores continuam superiores aos de abril: 546.178.

O diário adianta que, no mês de maio, mais de metade (59,39%) das ausências se devem a doença do trabalhador. A segunda maior justificação (30,77%) é a proteção na parentalidade, seguido de casos de acidente em serviço ou doença profissional (6,28%). Sobra ainda 3,56% de outras razões, onde se englobam as faltas injustificadas ou assistência a familiares.

O pico de faltas no Serviço Nacional de Saúde  surge no mês em que o país começou a adotar medidas de desconfinamento, depois de ter estado, desde a segunda metade de março, em estado de emergência.

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, disse ao diário que a “exaustão” dos profissionais é uma das principais razões para estes números, além de também haver casos de infetados pela covid-19.

“Há imensos profissionais de saúde infetados pela covid-19. E é preciso ter a noção de que maio foi provavelmente o mês em que as pessoas atingiram o pico de exaustão. Os profissionais de saúde estiveram disponíveis para trabalhar 24 horas, mas a adrenalina funciona no início, depois começa a ter efeitos negativos”, disse o responsável.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Este ano não vai haver NOS Primavera Sound. Festival regressa em 2022

Após já ter sido adiada de 2020 para 2021, a 9ª edição volta a ser reagendada e já tem novas datas. O NOS Primavera Sound é o primeiro grande festival de verão português a anunciar …

Vice-presidente do Zimbabué demite-se após acusações de abuso sexual

O vice-presidente do Zimbabué, Kembo Mohadi, acusado de assédio sexual, anunciou esta segunda-feira a sua demissão do cargo, tendo reafirmado a sua inocência. "Demito-me do cargo de vice-presidente da República do Zimbabué com efeito imediato", escreveu …

Variante inglesa em 29 países europeus. Estirpe do Brasil mais transmissível (e ilude sistema imunitário)

A variante britânica do SARS-CoV-2, presente em 29 países da União Europeia, é responsável por mais de metade das infeções totais. A estirpe detetada no Brasil, apesar de pouco prevalecente na Europa, pode ter uma …

EUA extraditam pai e filho acusados de ajudar Ghosn a fugir do Japão

Dois norte-americanos, pai e filho, procurados por ajudar o ex-presidente da Nissan, Carlos Ghosn, a escapar do Japão numa caixa, foram entregues à custódia japonesa esta segunda-feira. De acordo com o jornal britânico The Guardian, Michael …

Até à Páscoa "as coisas devem ficar como estão", diz António Lacerda Sales

O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, admitiu, em entrevista ao SAPO24, que foram cometidos erros desde o início da pandemia e defendeu que até à Páscoa "as coisas devem ficar como estão". Um …

Trabalhar no Interior. Benefícios fiscais tiveram impacto de 27 milhões (e programa deve ser prorrogado)

Os benefícios fiscais previstos no Programa de Valorização do Interior (PVI) tiveram um impacto de cerca de 27 milhões de euros em 2020, revelou o Ministério da Coesão Territorial, destacando a aprovação de projetos …

Regulador da aviação trava construção do aeroporto do Montijo

O parecer negativo das câmaras do Seixal e da Moita e a não emissão por Alcochete levaram a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) a recusar emitir um parecer prévio de viabilidade do aeroporto do …

França aprova vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos. Única dose das vacinas reduz hospitalização nos mais idosos

O Governo francês alargou a idade de toma da vacina da AstraZeneca, que estava reservada para pessoas entre os 50 e os 64 anos. A partir de agora, pessoas com até 75 anos também vão …

OMS diz que é prematuro e "não realista" pensar-se que a pandemia acaba este ano

O diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS diz que é prematuro pensar-se que a pandemia termina até ao fim do ano, mas que é possível é reduzir as hospitalizações e as transmissões …

A escolha de Moedas para Lisboa (ou de como Marcelo puxou os cordelinhos no PSD)

Rui Rio foi forçado a confirmar o nome de Carlos Moedas como candidato do PSD à Câmara de Lisboa depois de ter havido uma fuga de informação para a imprensa. E há quem especule que …