/

Falta de oxigénio na Índia leva pacientes a dormir debaixo de árvores sagradas

A escassez de suprimentos médicos de oxigénio na Índia forçou alguns pacientes a buscar tratamentos alternativos – incluindo dormir debaixo de árvores sagradas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Também conhecidas como figueiras sagradas, acredita-se que as figueira-dos-pagodes – ou ficus religiosa – tenham propriedades curativas especiais, embora a crença amplamente difundida de que liberam oxigénio à noite nunca tenha sido comprovada.

No início desta semana, de acordo com o Vice, as autoridades locais no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, encontraram nove pessoas a dormir debaixo destas árvores, acreditando que isso lhes daria mais oxigénio.

Segundo as autoridades, uma dessas pessoas era um paciente infetado com covid-19 a quem foi negada uma cama de hospital.

O tratamento heterodoxo surge num altura em que o país continua a lutar contra uma grave crise de covid-19 que está a tirar uma vida a cada três minutos. Pacientes em todo o país relataram dificuldades em encontrar oxigénio suplementar para o tratamento.

Na terça-feira, um tribunal da Índia expressou frustração com a falha relatada de hospitais em fornecer oxigénio, chamando-o de um ato “criminoso”.

De acordo com as autoridades locais na área de Shahjahanpur, de Uttar Pradesh, o grupo de nove pessoas decidiu acampar sob uma figueira sagrada depois de ter a sua admissão negada num hospital próximo.

“Estávamos sentados debaixo da árvore, uma vez que ela liberta uma grande quantidade de oxigénio. Os outros pacientes que estavam connosco tinham baixos níveis de oxigénio”, disse Ravindra Maurya, em declarações ao Press Trust of India.

Roshan Lal Verma, um político local que avistou o grupo de adormecidos, disse que os indianos estiveram lá durante pelo menos seis dias antes de serem notados.

Na semana passada, na cidade de Prayagraj, a polícia local disse às famílias que procuravam desesperadamente camas de hospital para se irem sentar sob uma figueira sagrada para aumentar os seus níveis de oxigénio.

Yogi Adityanath, o ministro-chefe de Uttar Pradesh, negou que haja falta de oxigénio no estado e ameaçou deter pessoas por “espalhar boatos” de uma escassez. Na semana passada, a polícia acusou um homem de espalhar “informações enganosas” depois de ter pedido oxigénio no Twitter.

  Maria Campos, ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.