Relatório aponta “falhas graves” à resposta dos bombeiros na torre Grenfell

Andy Rain / EPA

A resposta dos bombeiros no incêndio na torre Grenfell, que matou 72 pessoas há dois anos, em Londres, foi marcada por “graves falhas”, indica um relatório oficial que deverá ser publicado na quarta-feira.

“Identifico uma série de lacunas graves na resposta do corpo de bombeiros de Londres, tanto no funcionamento da sala de controlo como no terreno do incidente”, declarou o presidente da comissão de inquérito, Martin Moore-Bick, neste relatório, segundo os trechos citados pela agência de notícias Press Association.

O texto de mil páginas deve ser publicado na quarta-feira, mas foi apresentado às famílias das vítimas esta segunda-feira e alguns trechos foram hoje divulgados pela imprensa.

O incêndio na torre Grenfell começou na noite de 14 de junho de 2017 e alastrou rapidamente aos andares superiores da torre de 25 pisos, alegadamente devido ao revestimento exterior inflamável.

Moore-Bick considerou que a tragédia teria causado menos mortes se algumas decisões tivessem sido tomadas antes e criticou, em particular, a decisão dos bombeiros de pedir aos moradores que permanecessem nas suas habitações, depois do início do incêndio, pouco antes da 01h00, antes de mudarem a estratégia às 02h47.

“Esta decisão poderia e deveria ter sido tomada entre a 01h30 e a 01h50 e provavelmente teria causado menos mortes”, salientou Martin Moore-Bick.

O presidente da comissão de inquérito considerou que “a preparação e a organização do corpo de bombeiros de Londres para um incêndio como o da torre de Grenfell foi gravemente inadequada“.

Enquanto enfatizava a coragem dos bombeiros, Moore-Bick acusou a comandante dos bombeiros, Dany Cotton, de ter demonstrado uma “incrível falta de sensibilidade” por ter declarado numa audiência que tomaria as mesmas decisões se revivesse a noite da tragédia.

Moore-Bick manifestou preocupação com o risco de os serviços de emergência “não aprenderem as lições” da tragédia. Dany Cotton anunciou em junho que pretende aposentar-se.

De acordo com o semanário Expresso, que cita o jornal The Guardian, o relatório assinala ainda que o edifício — revestido com painéis de alumínio e polietileno — foi reformado descurando as normas de segurança, contrariando o que a fabricante Arconic defendera.

Um porta-voz do corpo de bombeiros recusou-se a comentar sobre a fuga de informação na imprensa antes da publicação oficial do relatório. No Twitter, a comissão de inquérito indicou estar “dececionada” por esta fuga e não fez mais comentários.

Dos mais de 300 residentes, 70 pessoas morreram no incêndio, mais uma vítima que sucumbiu dos ferimentos dias depois no hospital e um bebé nado morto, filho dos portugueses Márcio e Andreia Gomes.

Logan Gomes, que já tinha quase sete meses de gestação, morreu devido à intoxicação com fumo da mãe, que foi hospitalizada juntamente com uma das duas filhas após escapar pelas escadas desde o 21.º andar.

Além do casal Márcio e Andreia Gomes e as duas filhas menores, viviam na Torre Grenfell outros seis portugueses, todos no 13.º andar: Miguel e Fátima Alves e dois filhos, e outros dois amigos portugueses, residentes num apartamento vizinho, que também sobreviveram.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Imagens revelam que a Coreia do Norte oculta local onde armazena armas nucleares. EUA planeiam agir

As imagens de satélite mostram que a Coreia do Norte tomou medidas para ocultar uma instalação, que as agências de inteligência dos EUA acreditam estar a ser usada para armazenar armas nucleares. A situação fez …

Antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi recebeu envelope com duas balas

O antigo chefe do governo italiano Matteo Renzi recebeu, esta quarta-feira, um envelope com duas balas no interior, uma ameaça imediatamente denunciada por toda a classe política. O envelope foi entregue diretamente na sede do Senado, …

Polícia do Capitólio alerta para ameaça de nova invasão já esta quinta-feira

A polícia do Capitólio, responsável pela segurança do Congresso dos Estados Unidos, alertou para a ameaça de uma milícia invadir a sede do Congresso na quinta-feira, com ligações a uma teoria de conspiração. A agência …

Oito feridos em esfaqueamento na Suécia. Polícia fala em terrorismo

Um homem esfaqueou, esta quarta-feira, um grupo de pessoas na vila de Vetlanda, na Suécia. Há pelo menos oito feridos, que foram transportados para o hospital, e as autoridades policiais suspeitam de um “ataque terrorista”. O …

China testa moeda digital nacional nas principais cidades

A mudança para a moeda digital dá aos governos mais controle sobre o seu dinheiro. É o que procura a China, onde o Executivo está a testar a eCNY, lançada em 2020, em cidades como …

TdC dá luz verde a Linha Rosa e prolongamento da Amarela do Metro do Porto

O Tribunal de Contas (TdC) deu luz verde às empreitadas de construção da Linha Rosa do Metro do Porto e de prolongamento da linha Amarela até Vila d’ Este, em Gaia, disse esta quarta-feira à …

Presidência Trump deixou democracia dos EUA ao nível do Panamá e da Roménia

Um novo recuo de direitos políticos e liberdades no final da presidência de Donald Trump deixou os Estados Unidos ao nível da Roménia e do Panamá, segundo a organização não-governamental Freedom House. No último ano da …

Na visita histórica ao Iraque, Papa vai encontrar cidades devastadas pelo Daesh

O Papa Francisco chega ao Iraque, esta sexta-feira, onde vai visitar várias cidades que foram destruídas pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI). A maioria da população cristã concentra-se no norte do país. "Estamos a correr contra o …

"Esquemas ou pseudo-negócios" de youtubers. Windoh nega "burla" em cursos online

Mais de nove mil pessoas assinaram uma petição que pede à Polícia Judiciária (PJ) e à Procuradoria Geral da República (PGR) que investigue youtubers e influenciadores digitais, que define como "modernos burlões", por alegados "esquemas …

Bruxelas quer criar cartão para facilitar circulação de pessoas com deficiência na União Europeia

A Comissão Europeia propôs esta quarta-feira a criação de um Cartão Europeu de Deficiente que seja mutuamente reconhecido pelo conjunto dos Estados-membros e que facilite a livre circulação de pessoas com deficiência na União Europeia. “Pessoas …