/

Se as europeias se disputassem nas redes sociais, ganharia o PAN

1

Rui Minderico / Lusa

O cabeça de lista do PAN às eleições, Francisco Guerreiro (E), acompanhado pelo porta-voz do partido, André Silva (D)

Se as eleições europeias, que se realizam no próximo domingo, fossem disputadas nas redes sociais, o Partido das Pessoas, Animais e Natureza, cuja lista é encabeçada por Francisco Guerreiro, teria fortes probabilidades de vencer.

A conclusão é da Rádio Renascença, que fez um levantamento dos seguidores das forças políticas nas redes sociais e encontrou algumas surpresas.

Analisando o Facebook, o PAN é o partido que reúne mais seguidores, somando mais de 154 mil. Depois, segue-se o PSD (mais de 148 mil), o PS (76 mil) e o Bloco (75 mil).

Entre as surpresas encontradas, a RR destaca que o Nós, Cidadãos tem cerca de 60 mil fãs no Facebook e a Iniciativa Liberal soma 42 mil.

O mesmo cenário repete-se no Instagram, mas nesta rede social a diferença é menor. O PAN soma 12,9 fãs, sendo perseguido pelo PSD, com 12,4 mil. O Instagram apresenta números mais modestos, parecendo ser uma rede social menos utilizada pelas forças partidárias em campanha eleitoral.

Só no Twitter, onde as forças “tradicionais” lideram de forma isolada, é que o PAN perde espaço. Segundo o mesmo levantamento, no Twitter, o PSD tem 33,5 mil seguidores, o PS 30,5 mil, o Bloco 21,2 mil e o CDS 14,7 mil.

Destaque ainda para o Livre de Rui Tavares soma 10,1 mil seguidores, tornando-se na quinta força política mais seguida no serviço de microblogging.

Em declarações à RR, o especialista em análise de social media em campanhas políticas, Sergio Denicoli, tenta explicar o fenómeno do PAN nas redes sociais.

“A política, nas redes sociais e na Internet, acaba por privilegiar grupos que tenham uma ideia mais definida (…) o PAN acaba por sobressair pois traz uma bandeira ideológica com que as pessoas acabam por se identificar“, quando “os partidos mais centrais não têm essa bandeira tão definida”.

Com essa estratégia, esta força partidária “consegue aglutinar pessoas que tenham um pensamento ideológico semelhante e acaba por se revelar uma surpresa das eleições em Portugal”. Importa recordar que as últimas sondagens dão ao PAN cerca de 3% das intenções de voto, podendo este valor traduzir-se na eleição de um eurodeputado, o primeiro na história do partido.

Apesar do “desinteresse das pessoas nas eleições europeias”, o PAN acaba por ser “a grande surpresa de mobilização na Internet”, remata o especialista.

As eleições europeias decorrem de 23 a 26 de maio. Portugal vai às urnas no próximo domingo (26), elegendo 21 deputados ao Parlamento Europeu.

  ZAP //

1 Comment

  1. As minorias sempre foram mais barulhentas, dando a impressão de serem muitos.

    Não é que isso tenha nada a ver com o PAN mas por exemplo, os apoiantes dos populismos e dos extremismos ideológicos são aqueles que mais histericamente postam nas redes sociais e sempre em letras maiúsculas com medo que não reparem neles. Mas é sabido… quem sabe não ter razão é que sente necessidade de gritar.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.