Eurodeputada do PS investigada por assédio laboral no Parlamento Europeu

A eurodeputada Maria João Rodrigues está a ser investigada por assédio moral pelo Parlamento Europeu, depois de nove queixas de um funcionário.

A investigação foi aberta, conta o Politico, depois de nove queixas separadas de um mesmo funcionário, que acusa a socialista de tentar reduzir as horas de trabalho e o salário de uma assistente que tinha estado em licença de maternidade.

Maria João Rodrigues é também suspeita de ter pedido a um funcionário em baixa médica para trabalhar durante a noite e de ter exigido a outros que trabalhassem muitas mais horas além do horário laboral.



Em declarações ao mesmo jornal, a eurodeputada portuguesa confirmou que “há uma queixa de um assistente” relacionada com “compreensões diferentes dos deveres profissionais de um assistente parlamentar”.

“Este é um procedimento padrão para lidar com situações como esta e definir uma boa solução, mas precisamos de esperar pelo resultado final”, acrescentou a socialista, uma das mais respeitadas e tida como garantida pelo PS nas próximas eleições europeias.

O Politico descreve a eurodeputada como a principal coordenadora do trabalho do grupo partidário em matéria de “política social, era digital e desigualdades”. “Tem desempenhado um papel essencial em elaborar a plataforma centro-esquerda para as eleições do Parlamento Europeu em maio”, descreve o jornal.

Maria João Rodrigues é também a vice-presidente da Aliança Progressiva de Socialistas e Democratas, o segundo maior grupo no Parlamento Europeu. O primeiro é o Partido Popular Europeu.

Segundo o Parlamento, o assédio psicológico acontece perante casos de “conduta imprópria” que seja “repetitiva ou sistemática e envolva comportamento físico, linguagem falada ou escrita, gestos ou outros atos que sejam intencionais e que possam minar a personalidade, dignidade ou a integridade física ou psicológica de qualquer pessoa”.

São essas acusações que Maria João Rodrigues enfrenta, após queixas feitas em junho de 2018. Já várias pessoas foram entrevistadas no âmbito da investigação.

De acordo com o Expresso, Maria João Rodrigues é acusada de causar “uma sensação de medo e de humilhação permanentes”, de ter “acessos de fúria constantes e injustificados”, de pressionar as assistentes para que “não engravidem ou abdiquem de parte do salário se o fizerem” e de fazer “ameaças de represálias para quem ousa contestar as regras impostas”.

As denúncias estão agora a ser investigadas pelo Comité de Assédio do Parlamento Europeu, num processo que, segundo o semanário, conta com quase 100 páginas.

Eurodeputada nega “categoricamente” acusações

À TSF, a eurodeputada explica que a assistente em questão queixa-se de que Maria João Rodrigues lhe telefonava “depois das 17h”, algo que a eurodeputada confirma ter feito.”Verificou-se quando eu tinha um problema de viagem com alguma alteração de planos ou necessidade remarcar um avião“, sendo que esta assistente era responsável pela gestão dos transportes e agenda.

“Terei recorrido a ela umas 6 ou 7 vezes por ano, mas ela entende que isso vai além da sua obrigação profissional”, esclarece. “Também se queixa de que a pressão do trabalho era elevada. É, sem dúvida, elevada”, reconhece a eurodeputada.

Perante estas acusações, Maria João Rodrigues é clara ao negar “categoricamente certas versões” noticiadas pela imprensa, reforçando que o seu depoimento é o que deu à mesma rádio e que tem “todas as condições para comprovar” o que diz.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Há quem diga e é verdade: …Não há fumarola sem fumo.
    Aguardemos, para saber se no pior pano cai a nódoa… ou será no melhor pano? …
    Aguardemos impávidos e serenos pelo resultado, não sei daqui a quanto tempo.

  2. Até parece que falam dos trabalhadores do “o que rende é ir ao Continente” que fazem horas extraordinárias não pagas mas ressarcidas em horas de folga.
    Saem do turno da noite 23H e fazem turno de inicio 07H no dia seguinte o que está proibido mas fazem-nos assinar umas folhas de troca de horários como se fossem a pedido dos funcionários, não vá uma fiscalização ver aquilo.
    Não podem gozar mais de 1 semana de férias no verão, No Algarve férias de verão = zero.
    Natal, Páscoa – férias = zero

RESPONDER

Joanetes e ossos partidos. A moda dos sapatos pontiagudos teve um alto custo na Inglaterra medieval

A moda dos sapatos pontiagudos na Inglaterra medieval desencadeou uma onda de joanetes, que, por sua vez, levaram a que as pessoas caíssem e partissem ossos. O século XIV assistiu à chegada de uma abundância de …

Sir António Horta Osório. Português foi condecorado pela Rainha Isabel II

O gestor português do setor da banca foi condecorado, este sábado, pela Rainha Isabel II com o grau de cavaleiro da Ordem do Império britânico, passando a ter direito ao título de "Sir" antes do …

Época balnear abre este sábado na maioria das praias (mas com regras)

A época balnear abre oficialmente este sábado na grande maioria das praias portuguesas, sujeitas pelo segundo ano consecutivo a regras para prevenção, contenção e mitigação da transmissão da infeção por covid-19. Segundo uma portaria publicada em …

Pessoas com pupilas grandes são mais inteligentes

O tamanho das nossas pupilas diz mais sobre nós do que imaginávamos. Cientistas descobriram que há uma surpreendente correlação entre o tamanho inicial da pupila e a inteligência fluida. Um novo estudo sugere que o tamanho …

EUA retiram milhões de doses da vacina Johnson & Johnson de circulação

A agência norte-americana do medicamento (FDA) mandou descartar milhões de vacinas Johnson & Johnson contra a covid-19 após problemas detetados na fábrica em Baltimore, divulgaram vários órgãos de comunicação social. Apesar da decisão, dois lotes daquela …

Copa América (também) vai começar. E há tanto por explicar...

O pré-Brasil, o Brasil, o coronavírus, o formato do torneio e a qualificação para o Mundial. Muitos protestos à volta da 47.ª edição da Copa América. As atenções na Europa concentram-se no Euro 2020 mas, no …

Daniela Braga, CEO da DefinedCrowd, IA - Inteligência Artificial

Há uma portuguesa na Task Force de Biden para impulsionar a IA e a "prosperidade" dos EUA

A empresária e investigadora portuguesa Daniela Braga, líder da startup DefinedCrowd, é um dos nomes de elite da Task Force Nacional de Pesquisa em Inteligência Artificial que foi criada pela administração de Joe Biden, presidente …

Apagar as luzes pode ajudar a salvar pássaros

Todas as noites, durante as temporadas de migração de primavera e outono, milhares de pássaros morrem ao colidir com as janelas iluminadas dos edifícios. As luzes acesas podem ser muito perigosas para as aves migratórias. Um …

Pela primeira vez, um sensor quântico modelar detetou um sinal cerebral

Uma equipa de cientistas da Universidade de Sussex construiu, pela primeira vez, um sensor cerebral quântico modular e usou-o para registar um sinal cerebral. Este é um marco importante para todos os investigadores que trabalham com …

O asteroide Psyche pode não ser tão metálico como se pensava

Há muito que se pensa que o asteroide metálico 16 Psyche é o núcleo de ferro remanescente de um planeta que não se formou. Mas, agora, um novo estudo sugere que, afinal, pode não ser …