EUA temem que “torpedo do Juízo Final” da Rússia crie tsunamis radioativos

Na sexta-feira passada, os Estados Unidos expressaram preocupação com a possibilidade de que o submarino não tripulado Poseidon, de propulsão nuclear russa, possa causar “tsunamis radioativos” em caso de guerra.

Esta preocupação foi expressa pelo subsecretário de Estado para Segurança Internacional e Não-Proliferação, Christopher Ford, durante um conferência virtual sobre armas nucleares e direito internacional.

“Outro sinal perturbador vem com o desenvolvimento da Rússia dos drones subaquáticos não tripulados Poseidon movidos a energia nuclear, que aparentemente pretende equipar com ogivas nucleares de vários megatoneladas e lançar através do oceano em tempo de guerra, a fim de inundar as cidades costeiras dos EUA com tsunamis radioativos“, disse Ford.

Segundo Ford, os Estados Unidos “têm motivos para se preocupar” com a política de dissuasão nuclear da Rússia. “É claro que a Rússia declara que a sua doutrina está de acordo com as normas do direito internacional, que as suas armas nucleares se destinam apenas à defesa e dissuasão e serão utilizadas apenas como último recurso. Resta esperar que assim seja”, frisou.

O responsável sublinhou que este conceito operacional suscita sérias dúvidas sobre até que ponto esta arma pode ser utilizada para cumprir as normas e princípios jurídicos internacionais.

Ford observou que a Rússia mencionou várias vezes que é capaz de “responder com o uso em larga escala de armas nucleares se detetar um míssil balístico a aproximar-se“, o que também causa preocupação aos Estados Unidos.

Ao mesmo tempo, Moscovo afirmou repetidamente que a doutrina nuclear russa impede um ataque preventivo. O uso de armas nucleares é reconhecido pela Rússia como medida de último recurso.

O presidente russo, Vladimir Putin, aprovou em junho de 2020 os Fundamentos da Política de Estado de Dissuasão Nuclear, que destaca o caráter exclusivamente defensivo do uso de armas nucleares.

O submarino russo não tripulado Poseidon, cuja existência foi revelada pelo presidente russo em março de 2018, pode transportar munições convencionais e nucleares.

O enorme drone subaquático, apelidado de “torpedo do Juízo Final” por alguns especialistas e media ocidentais, seria capaz de viajar até 10.000 quilómetros a velocidades entre 110 e 130 quilómetros por hora e de destruir portos e cidades costeiras. Poseidon foi projetado para carregar uma carga nuclear de até 100 megatoneladass e operar a uma profundidade de cerca de 1.000 metros.

O projeto, que deve ser concluído antes de 2027, visa neutralizar a expansão do escudo de mísseis dos Estados Unidos ao redor das fronteiras da Federação Russa.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. E então que tal, só uma ideia, PARAREM DE PENSAR NA PORCARIA DAS GUERRAS???
    Acho que resolvia muitos dos problemas do planeta não acham?
    E ainda chamam ao ser humano o único ser inteligente na face da terra!

  2. Tudo boas intensões, muito defensivo de parte a parte, e sempre de último recurso, mas espero não estar cá quando houver um curto circuito.

  3. É bem verdade que o mal só traz mal e isso irá obrigar os adversários dos russos a procurarem mal ainda maior na tentativa de ficarem por cima e desta forma a corrida ao armamento jamais terá fim.

RESPONDER

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …