EUA atingem recorde diário de 884 mortes. Quarentena chega aos campos de refugiados

David Becker / EPA

Sem-abrigo em Las Vegas, nos Estados Unidos, durante a pandemia de covid-19

Os Estados Unidos são, atualmente, o país do mundo com o maior número de casos de infeções pelo novo coronavírus: mais de 210 mil infetados.

Os Estados Unidos registaram, esta quarta-feira, um novo recorde diário de 884 mortes e de 25.200 pessoas infetadas, de acordo com uma contagem efetuada pela Universidade Johns Hopkins. Esta forte aceleração eleva para 4475 o número total de mortes desde o início da pandemia no país.

Os EUA são, de longe, o país do mundo com o maior número de casos registados (213.372), ainda de acordo com a mesma universidade, que atualiza continuamente os dados.

O número recorde de mortes em 24 horas foi observado, a 27 de março, em Itália (969 mortes).

Ontem, o governador da Florida, Ron DeSantis, ordenou o confinamento dos 21 milhões de habitantes para travar os efeitos da propagação do novo coronavírus. Neste estado norte-americano foram registados cerca de sete mil casos e 85 mortes.

Até agora, cabia aos condados estaduais tomar ou não a decisão de aplicar uma medida de contenção, e o governador da Florida, um fiel apoiante do Presidente Donald Trump, tinha sido criticado pelo laxismo na resposta ao combate contra o coronavírus.

Mais de 80% da população dos Estados Unidos está, neste momento, sob medidas restritivas de confinamento.

Espanha ultrapassa as 10 mil mortes

Espanha registou nas últimas 24 horas mais 950 mortes com o novo coronavírus, alcançando um total de 10.003 vítimas mortais, enquanto há 8102 novos infetados, num total de 110.238, segundo a última atualização das autoridades sanitárias.

Na totalidade, já passaram ou estão em unidades de cuidados intensivos 6.092 doentes. Por outro lado, 26.743 tiveram alta e são considerados como curados.

O país registou, em março, um aumento de 302.265 desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego, alcançando um total de 3,54 milhões, o maior aumento da sua história.

Por outro lado, segundo os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho, Migrações e Segurança Social, 833.979 pessoas deixaram de descontar para a Segurança Social, o que também significa a maior descida mensal do número de inscritos, que no final de março eram 18,4 milhões de pessoas.

A média mensal (que normalmente é fornecida) do mês passado indica uma diminuição de 243.469 inscritos, um número, explica o Ministério do Trabalho, que não reflete rigorosamente o que aconteceu em março como um todo, uma vez que o impacto da pandemia de coronavírus começou a ser percetível a partir de 12 de março.

Mais de seis mil novos casos num dia na Alemanha

A Alemanha, por sua vez, registou 6156 novos casos em apenas um dia, somando 73.522, de acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), que dá conta de 872 vítimas mortais, um aumento de 140.

A página oficial da entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças indica ainda que a Baviera, a maior região do país, onde foi descoberto o primeiro infetado de covid-19, é agora a que regista mais casos (18.496) e maior número de vítimas mortais (268).

A Alemanha prolongou, esta quarta-feira, as medidas de contenção, pelo menos até 19 de abril, altura em que as escolas e jardins infantis deveriam reabrir. A chanceler Angela Merkel remeteu para essa altura uma nova avaliação da situação, realçando que a “pandemia não conhece férias”.

Ministro da Saúde de Israel infetado

Segundo o jornal The Times of Israel, o Ministério da Saúde de Israel anunciou que o ministro Yaakov Litzman e a mulher, Chava, estão infetados com o novo coronavírus, acrescentando que ambos estão bem.

O governante e a esposa vão agora ficar de quarentena e todos aqueles com quem tiveram contacto nos últimos dias vão ser informados para ficar em isolamento.

O ministro, de 71 anos, é o mais velho governante do Executivo israelita a ser diagnosticado com a doença.

O mesmo jornal aponta que Litzman tem tido reuniões com Benjamin Netanyahu. O primeiro-ministro acabou de sair do isolamento preventivo, depois de uma conselheira sua ter contraído o vírus.

Neste momento, Israel tem mais de seis mil infetados e 26 vítimas mortais.

Grécia impõe quarentena em campo de refugiados

De acordo com o Ministério das Migrações, durante os próximos 14 dias fica totalmente proibida a entrada e a saída do campo de refugiados de Ritsona, situado a 75 quilómetros a noroeste da capital grega.

A decisão foi anunciada após ter sido detetado um primeiro caso de covid-19 numa refugiada de origem africana que deu à luz no hospital Alexandras de Atenas e que se encontrava em Ritsona. O bebé, que nasceu no sábado passado, encontra-se bem de saúde, não apresentando sinais de infeção.

Na quarta-feira, equipas médicas do Departamento Nacional de Saúde Pública fizeram testes a 63 pessoas que tinham estado em contacto com a mulher, tendo confirmado 20 casos de contágio até ao momento.

As autoridades sanitárias continuam a submeter a testes médicos os 2200 refugiados que vivem em contentores repartidos pelos três setores do campo de Ritsona. A polícia reforçou a segurança do local para impedir entradas e saídas.

O Governo grego anunciou a criação de espaços para quarentena nos campos, mas as organizações humanitárias receiam uma propagação descontrolada da pandemia e, por isso, pedem a evacuação imediata do centro de refugiados como o de Moria, onde estão cerca de 20 mil pessoas.

Em Moria, há apenas um quarto-de-banho para 200 pessoas e uma “torneira com água potável” para cada grupo de 1300 refugiados”, disse o diretor da organização Médicos Sem Fronteiras – Grécia, Vasilis Stravaridis.

“Com estas condições, não existe um plano de organização em caso de contágio, apenas esperança de que isso não aconteça“, afirmou o médico sobre o campo de Moria.

O Ministério das Migrações anunciou, entretanto, outro caso de contágio entre os refugiados do campo que foi instalado em Kilkis, no norte da Grécia. Trata-se de uma mulher grávida que tinha sido internada no hospital da cidade.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de 905 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 46 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 176.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 490 mil infetados e cerca de 33 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …

Variante Lambda: o que saber sobre a nova mutação que preocupa as autoridades

Está a ter um foco mais circunscrito à América Latina, mas já houve dois casos desta mutação em Portugal. A OMS está atenta e de momento classifica a Lambda como uma variante de interesse. Foi inicialmente …

PSD força audição de Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.  O PSD requereu esta sexta-feira a audição parlamentar obrigatória do ministro …

Nuno Graciano "disponível" para acordo com Carlos Moedas

Nuno Graciano, candidato à Câmara Municipal de Lisboa pelo Chega, disse que há "condições" para conversar com Carlos Moedas, em caso de vitória do social-democrata. Em entrevista ao Diário de Notícias, Nuno Graciano, candidato do Chega …

Jogos Olímpicos: 4 modalidades estiveram em todas as edições

Curiosamente, em Tóquio também se vão estrear quatro modalidades (mais duas vertentes). Há desportos que só estiveram nos Jogos uma vez. Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 já arrancaram oficialmente. Depois do início de algumas modalidades, na …

Rússia "desconectada com sucesso" da Internet mundial em nova ronda de testes

A Rússia se "desconectou com sucesso" da rede mundial de Internet durante novos testes da sua tecnologia 'RuNet', informou o site de notícias RBC. De acordo com o site, que cita fontes não identificadas no setor …

Depois das cheias, Alemanha tem outra luta em mãos: limpar montanhas de lixo

Foram as cheias mais devastadoras da Alemanha nos últimos 60 anos, mas os problemas não acabaram com as chuvas. O país terá agora de lidar com montanhas de lixo, frigoríficos estragados e carros destruídos, amontoados …

Síndrome de Guillain-Barré apontada como efeito "muito raro" na vacina da Janssen

Infarmed justifica a decisão com os resultados da investigação feita pela Agência Europeia do Medicamento, iniciada após os reguladores norte-americanos terem dado o alerta para o "risco acrescido de se desenvolver uma condição neurológica rara …

Presidenciais. Tweets de Sara Sampaio e Barroco de Melo motivam abertura de inquérito no MP

Sara Sampaio e Eduardo Barroco de Melo fizeram publicações no Twitter, durante o período de reflexão para as últimas presidenciais, que serão agora investigadas pelo Ministério Público (MP). O Ministério Público (MP) abriu um inquérito para …