EUA prontos a atacar de novo se existir outro ataque químico

Justin Lane / EPA

Embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley

Os EUA estão prontos a agir novamente caso exista um novo ataque químico na Síria, assegurou este sábado a embaixadora norte-americana junto da ONU, durante a reunião de emergência do Conselho de Segurança.

“Estamos confiantes que incapacitámos o programa de armas químicas da Síria. Estamos preparados para manter esta pressão, se o regime sírio for insensato o suficiente para testar a nossa vontade”, disse a embaixadora dos EUA junto da ONU, Nikki Haley.

Os EUA, França e Reino Unido realizaram na madrugada de sábado uma série de ataques com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade rebelde de Douma, em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco.

Segundo o secretário-geral da NATO, a ofensiva teve o apoio dos 29 países que integram a Aliança.

O presumível ataque químico foi realizado há uma semana e terá provocado mais de 40 mortos e afetado cerca de 500 pessoas.

“Os EUA não vão permitir que o regime de Assad continue a usar armas químicas”, reforçou ainda Nikki Haley na reunião de emergência do Conselho de Segurança.

A reunião de emergência deste sábado foi pedida pela Rússia, aliado tradicional do regime sírio liderado por Bashar al-Assad, horas depois da realização dos ataques. Pouco antes da reunião, o país distribuiu um projeto de resolução em que pedia à ONU que condenasse a “agressão” armada ocidental contra a Síria. A proposta foi chumbada.

Rússia, China, dois membros permanentes do Conselho de Segurança e a Bolívia, membro não permanente, votaram pelo texto, oito países votaram contra e quatro abstiveram-se.

França anunciou em paralelo a apresentação em breve de uma nova resolução para ultrapassar “o impasse sírio”. “Vamos apresentar em breve um projeto de resolução com os nossos parceiros britânicos e americanos”, declarou o embaixador francês nas Nações Unidas, François Delattre.

EUA respondem “às propagandas da Rússia”

O Departamento de Estado norte-americano divulgou hoje um comunicado como resposta “às muitas propagandas da Rússia que andam por aí“, sobre a guerra da Síria e o uso de armas químicas do regime de Assad.

“Não há dúvidas sobre a regularidade do uso de armas químicas por parte de Assad. Desde 2014, a Organização para a Proibição de Armas Químicas atribuiu a responsabilidade ao Governo sírio por múltiplos ataques com gás sarin e cloro“, lê-se no comunicado divulgado na página oficial do Departamento de Estado, no Twitter.

“A Rússia vetou seis vezes no Conselho de Segurança da ONU a condenação às ações de Assad”, acusou o Departamento de Estado norte-americano, denunciando ainda as autoridades russas de não terem cumprido com a promessa em “serem o garante da remoção das armas químicas na Síria”.

Segundo o comunicado, Assad apenas conseguiu travar uma guerra contra o “seu próprio povo” devido ao apoio iraniano, que, segundo o Departamento de Estado, “forneceu financiamento, treino, munições e até linhas de crédito” ao governo Sírio.

As autoridades norte-americanas reiteraram ter dado “uma chance à diplomacia”, declarando que esperaram “que ela conseguisse acabar com o horror dos ataques químico”. “Mas, como vimos, isso não aconteceu“, assinala.

Entretanto, investigadores da Organização para a Proibição de Armas Químicas devem chegar hoje a Douma, perto da capital da Síria, para investigar o alegado ataque químico que desencadeou ataques ocidentais contra o regime de Damasco, segundo um oficial sírio.

“A missão de investigação chegou sábado a Damasco e espera-se que vá hoje para Douma para começar o seu trabalho”, disse à agência France Presse o vice-ministro sírio dos Negócios Estrangeiros, Ayman Soussane.

A declaração surgiu depois de o regime de Bashar al-Assad ter anunciado o controlo de todas as áreas rebeldes do leste de Ghouta depois da saída dos últimos rebeldes da Douma. “Vamos deixar a equipa fazer seu trabalho profissional, objetiva, imparcial e longe de qualquer pressão”, afirmou, considerando que os resultados demonstrarão que são falsas as alegações de que é o regime sírio o culpado dos ataques.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Lupin". Livros originais regressam aos mais vendidos com série na Netflix

Novo fenómeno da Netflix, a série francesa Lupin estreou a bater recordes no ecrã… e não só. Com o sucesso da adaptação moderna da história clássica do ladrão Arsène Lupin, os livros originais voltaram aos …

Escavações revelam canibalismo azteca durante invasão espanhola

Centenas de invasores espanhóis capturados na localidade azteca de Tecoaque em 1520 terão sido sacrificados e devorados pelos indígenas, motivando um posterior massacre ordenado pelo "conquistador" Hernan Cortés. Um estudo publicado pelo Instituto Nacional de Antropologia …

A carrinha NV350 da Nissan inaugura uma nova forma de teletrabalho

O teletrabalho pode tornar-se menos aborrecido graças à Nissan. A fabricante japonesa apresentou a sua carrinha NV350 através do YouTube, na semana passada. A empresa destacou a principal caraterística deste veículo: pode ser formatado para …

Hospitais estão no limite. Modelos computacionais podem ajudar a manter as portas abertas

Modelos computacionais podem ser aplicados para ajudar a fazer uma melhor gestão das camas disponíveis para o internamento de doentes infetados com o novo coronavírus. A covid-19 está a causar pressão nos serviços de saúde em …

Guardas diabólicas. Mulheres comuns pertenceram à SS (e torturaram outras em campo de concentração)

Prosseguir, torturar e matar judeus não foi uma ação impulsionada apenas por homens. Na altura da Segunda Guerra Mundial foram muitas as mulheres que se juntaram à SS para fiscalizar e realizar tarefas nos campos …

Sp. Braga 2-1 Benfica | Braga bate Benfica no jogo aéreo e volta à final da Taça da Liga

O Sporting de Braga venceu esta quarta-feira o Benfica por 2-1, com dois golos de cabeça, e vai defender o título na Taça da Liga em futebol na final de sábado, frente ao Sporting, em …

EUA. Com medo da covid-19, homem esconde-se em aeroporto durante três meses

Com receio de ir para casa devido à covid-19, um homem de 36 anos ficou durante três meses no Aeroporto Internacional O'Hare, em Chicago, nos Estados Unidos (EUA), sem ser descoberto. De acordo com um artigo …

Congeladores em vez de assentos. Empresa remodela avião para transportar vacinas contra a covid-19

O transporte de vacinas contra a covid-19 acabou de se tornar mais fácil graças a uma empresa aeronáutica italiana que remodelou uma avião para o efeito. A empresa italiana Tecnam normalmente fabrica peças de aeronaves para fabricantes, além …

Netanyahu tem a seringa com que foi vacinado contra a covid-19 exposta no seu escritório

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, guardou a seringa com que foi vacinado contra a covid-19. O objeto está agora exposto no seu escritório no interior de uma caixa de vidro com uma base em …

Presidente da Câmara de Pedrógão Grande acusado de 11 crimes

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande foi acusado de 11 crimes na sequência dos incêndios de junho de 2017, sete de homicídio por negligência e quatro de ofensa à integridade física por negligência. Numa informação …