Enfermeira alertou para problemas graves cinco dias após primeiro caso em Reguengos

Pedro Sarmento Costa / Lusa

A enfermeira incumbida pelo delegado de saúde local de visitar o lar alertou para problemas graves cinco dias após primeiro caso de infeção do novo coronavírus em Reguengos.

O surto de Reguengos de Monsaraz, detetado em 18 de junho, provocou 162 casos de infeção, a maior parte no lar (80 utentes e 26 profissionais), mas também 56 pessoas da comunidade, tendo morrido 18 pessoas (16 utentes e uma funcionária do lar e um homem da comunidade).

Apenas cinco dias depois de ter sido identificado o primeiro caso no lar, a enfermeira incumbida pelo delegado de saúde local de visitar o edifício já alertava para vários problemas graves, avança o jornal Público.

Havia quartos com seis camas que não permitiam o distanciamento social adequado e não havia equipas distintas de cuidadores para os infetados e os não infetados.

O Público teve acesso ao relatório preliminar da autoridade de saúde pública do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) do Alentejo Central. Na troca de correspondência, os médicos adiantavam que três utentes sem testes positivos partilhavam quartos com doentes com testes positivos e assinalavam a “confusa” organização do lar.

“Uma utente positiva deambulava com uma garrafa de água à procura de uma casa de banho para encher a sua garrafinha. Dirigiu-se à ala dos utentes negativos, à casa de banho que lhe seria familiar”, retratou a enfermeira que fez a avaliação técnica da situação no lar. No dia em que lá esteve, não havia enfermeiro nem funcionários para a limpeza.

As deficiências detetadas foram comunicadas à direção técnica do lar para que a situação pudesse ser retificada e melhorada.

O delegado de saúde salienta “que houve sempre grande dificuldade” em mobilizar recursos médicos e de enfermagem para os cuidados aos residentes positivos e que, “nos primeiros dias houve, “uma aparente subvalorização do risco e complexidade do seguimento destes doentes”, escreve o Público.

PS contra “aproveitamento político”

A Federação de Évora do PS lamentou esta quinta-feira “profundamente a tragédia” no lar em Reguengos de Monsaraz e disse repudiar “o aproveitamento político injusto e desonesto” da situação.

Em comunicado, a federação socialista “lamenta profundamente a tragédia que se abateu” sobre o Lar de Idosos da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS) de Reguengos de Monsaraz, que culminou com a morte de 18 pessoas, e repudia “o aproveitamento político injusto e desonesto levado a cabo por forças partidárias”.

A federação do PS, na nota de imprensa enviada hoje à agência Lusa, critica diretamente o PSD, partido que “chegou ao cúmulo de falar em teia partidária, insinuando ligações partidárias entre o presidente da ARS [Administração Regional de Saúde] de Évora e a autarquia de Reguengos de Monsaraz”, presidida por José Calixto (PS).

“Tal acusação é injusta porque inexistente e desonesta”, afirmou o PS, justificando que “ninguém melhor que o PSD sabe perfeitamente que o atual presidente da ARS de Évora [José Robalo] foi nomeado pelo Governo de Passos Coelho e exerceu essas funções durante toda a governação do Governo PSD/CDS”, pode ler-se.

O PS reagia a um comunicado do PSD, divulgado no domingo, que denunciou uma “teia de relações partidárias” entre a ARS e segurança social no Alentejo e exigiu o apuramento de responsabilidades pela morte de 18 doentes com covid-19 em Reguengos de Monsaraz.

O PSD, nesse comunicado, aludiu a uma “teia de relações partidárias que se estabelece com a Administração Regional de Saúde e o Centro Distrital da Segurança Social” e exige o apuramento de “responsabilidades políticas municipais e distritais”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Como é o Partido Socialista a governar não se pode denunciar nada do que está mal, é logo aproveitamento político, esquecem-se que quando é o PSD no governo tudo serve de arremesso político, que gentinha mais incomodada

  2. Com um governo com justiça,estes trafulhas da direção do lar,já estariam todos presos.Mas o Costa e a ministra da saúde não se livram de responsabilidades,têm todos as mãos sujas do sangue dos pobres idosos que faleceram por culpa destes incompetentes.É uma vergonha o que se passou e passa nos lares do nosso país,mais parece um sistema organizado para limpar os nossos idosos da face da terra para que o governo não gaste nada com manter estes pobres cidadãos a viver mais algum tempo.Assassinos.

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …