/

Audição “mostra o desespero do PSD”. Eduardo Cabrita ouvido no parlamento sobre festejos do Sporting

3

Miguel Pereira Da Silva / Lusa

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, responde esta quarta-feira no Parlamento a perguntas sobre os festejos do título do Sporting, pelos quais está a ser investigado.

De acordo com o Observador, Eduardo Cabrita está esta quarta-feira no Parlamento, a pedido do PSD, para responder a perguntas sobre a investigação conduzida pela Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) na sequência dos festejos do título do Sporting, que decorreram em plena pandemia de covid-19.

Para Eduardo Cabrita, esta é “uma audição que mostra o desespero do PSD” e que é “verdadeiramente da época passada”, visto que a celebração no Marquês de Pombal aconteceu no passado mês de maio, notando que a mesma “não tem qualquer sentido”.

No início da audição, o deputado do PSD Duarte Marques acusou o ministro da Administração Interna de lavar “as mãos como Pilatos” e disse que só não foi ouvido mais cedo no âmbito destas celebrações porque os pedidos de audição foram negados.

“O senhor ministro diz à PSP para obedecer à Câmara de Lisboa e ao Sporting, atribui a responsabilidade à Câmara de Lisboa — tentámos ouvir a Câmara de Lisboa mas o PS voltou a chumbar a audiência”, disse Duarte Marques.

Mas Eduardo Cabrita voltou a recusar a responsabilidade do Ministério da Administração Interna na organização do evento, afirmando que “é a entidade que festeja que deve determinar o quadro da sua realização”, segundo o Jornal Económico.

O ministro defendeu ainda que não é da responsabilidade do ministério da Administração Interna (MAI) organizar ou regular manifestações públicas, tal como “não cabe ao MAI organizar a festa do Avante”.

Recorde-se que Eduardo Cabrita validou, na véspera da conquista do campeonato de futebol pelo Sporting, os festejos dos leões nos modos em que estes vieram a ocorrer: um desfile dos jogadores de vários quilómetros pela cidade de Lisboa, que resultou num aglomerado de pessoas à margem do Marquês de Pombal, numa altura em que os casos de covid-19 estavam longe de estar controlados em Portugal.

“O senhor ignorou os avisos da PSP, ignorou os avisos da DGS e preferiu deixar continuar a festa sem controlo — e depois ainda acusou a PSP de não ter cumprido o seu papel”, atirou o deputado do PSD.

Eduardo Cabrita fez ainda questão de relembrar que esteve em 19 debates em plenário e oito audições em comissão parlamentar, sendo o ministro “que mais vezes esteve em debate, sempre disponível para corresponder a toda a disponibilidade de qualquer tema”.

O que levou Duarte Marques a dizer que Cabrita não se deveria congratular pela sua presença na Assembleia da República, notando que isso revela alguma “incompetência”.

  Sofia Teixeira Santos, ZAP //

3 Comments

  1. Era impossível controlar a multidão nos festejos do Sporting. Para que se dão ao trabalho de inquéritos, audiências, apuramento de responsabilidades. Nem á bala os adeptos do Sporting deixariam de festejar.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.