“É um título”. Candidato liberal a Lisboa justifica declaração sobre nacionalização da TAP

Dias depois de terem sido recuperadas as declarações do candidato à Câmara Municipal de Lisboa pela Iniciativa Liberal sobre a TAP, Miguel Quintas justificou-as através de uma publicações no Facebook.

No ano passado, questionado sobre até onde poderia e devia ir a intervenção da TAP, Miguel Quintas respondeu que não tinha números nem estava por “dentro da gestão da empresa” para poder “identificar que tipo de intervenção o Governo português poderá fazer na TAP.”

Depois, referiu que, se houvesse apoio à companhia, o Estado devia “pedir contrapartidas”. No entanto, a “avaliar pelos montantes” que a empresa precisava, o melhor seria mesmo nacionalizar.

Agora, de acordo com o jornal Observador, perante as críticas de que tem sido alvo, Miguel Quintas publicou uma explicação na sua página do Facebook. “O título do artigo não demonstra a plenitude da minha visão. É um título”, escreveu.

Caros Liberais, antes de mais uma boa segunda-feira! Sei que já estamos a meio da tarde, mas aproveitei este dia e meio…

Publicado por Miguel Quintas em Segunda-feira, 8 de março de 2021

Num texto de nove pontos, além de falar da TAP como um “buraco descomunal a caminho de mais de 4 mil milhões de euros” do qual “ainda nem se viu o fundo”, Miguel Quintas acusou o Governo de “continuar a insistir no mesmo caminho, sabendo que tal percurso apenas resultará numa ainda maior erosão da riqueza nacional”. “Caberá a todos nós, contribuintes individuais e empresas, pagar este mesmo erro”, atirou.

O candidato liberal recordou as suas próprias palavras na SIC Notícias e insistiu que “não é economicamente responsável meter mais dinheiro da TAP” e não é “justo para as demais empresas da nossa economia receberem apenas uma mínima fração daquilo que se está a esbanjar com a TAP”.

Na tal entrevista à SIC Notícias, Miguel Quintas criticou o valor dos apoios dados à TAP, dizendo que os 1.200 milhões injetados pelo Governo na empresa, representava “metade do apoio que foi dado às empresas todas do país”. “A TAP representa 2% do PIB nacional, os outros 98% recebeu apenas o dobro do que a TAP recebeu.”

Em teoria, escreveu Miguel Quintas, o investidor deve “comprar ao melhor preço e ter uma estratégia para o ativo que está a comprar”. “Ou seja, no limite, uma intervenção pública numa empresa privada tem que ter o que se chama um plano de saída, o que o atual Governo fez no caso da EFACEC, muito recentemente”, notou, na altura.

Agora, escreveu, a situação é diferente. “Deveria o Estado assinar um cheque em branco? O nosso Governo pensa que sim e fê-lo. Eu não!”,

Defendendo-se das críticas, Miguel Quintas insistiu ainda que “qualquer leitura mais atenta do artigo perceberá que a lógica é sempre de investimento e retorno, bem na linha de qualquer investidor avisado”.

AIniciativa Liberal, recorde-se, defende a privatização da TAP e já o propôs durante propostas do Orçamento do Estado.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Relatório secreto de Costa Pinto defende que Banco de Portugal podia ter feito mais no BES

O "Relatório Costa Pinto" argumenta que o Banco de Portugal tinha conhecimento dos problemas do BES e tinha poderes para fazer mais, melhor e mais cedo. O "Relatório Costa Pinto" tem vindo a ser negado ao …

Lopetegui viu Corona em Sevilha e pode avançar com proposta

Julen Lopetegui, treinador do Sevilha, está atento a Tecatito Corona. O extremo portista mostrou-se em bom plano frente ao Chelsea. O antigo treinador dos 'dragões' Julen Lopetegui, atualmente no comando técnico do Sevilha, esteve esta terça-feira …

Sob o mote da "prudência", especialistas aconselham Governo a não avançar no desconfinamento

Manuel Carmo Gomes, o epidemiologista que deixou de participar nas reuniões no Infarmed, aconselhou o Governo a não avançar para a terceira fase de desconfinamento. E não é o único a defender a suspensão. De acordo …

Oposição quer redução de portagens. Governo responde com cortes ou aumento de impostos

O Governo disse hoje que a redução de portagens nas ex-SCUT "é legal e constitucional", defendendo que a Assembleia da República deve ajudar a encontrar a compensação para encargos de até 149 milhões de euros …

Bispo do século XVII foi enterrado com um feto. Cientistas já sabem porquê

Cientistas já sabem porque é que foi encontrado o cadáver de um feto junto dos restos mortais de um antigo bispo de Lund, na Suécia. Peder Pedersen Winstrup foi um bispo de Lund, cidade na atual …

Detenção da autarca de Vila Real de Santo António surpreende PSD. Deputado do PS suspeito no negócio

Esta terça-feira, a presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita, foi detida por suspeitas do crime de corrupção num negócio de imobiliário em Monte Gordo.  Fonte da direção do PSD disse, …

Atraso com vacina da Johnson não altera metas do plano de vacinação

O anúncio desta terça-feira do atraso da distribuição da vacina da Johnson & Johnson na Europa não vai afetar o plano de vacinação em Portugal, garantiu a task force. Mais um contratempo para o processo de …

Descoberta de bactérias comedoras de metano numa árvore comum pode ser boa notícia

A descoberta de bactérias que "comem" metano numa árvore australiana comum pode ser uma boa notícia no desafio de reduzir a emissão de gases com efeito de estufa. As árvores são os pulmões da Terra, uma …

Rio diz ser "desejável" que PSD Madeira e Açores excluam Chega de coligações

Em Portugal Continental, o PSD não aceita coligações com o Chega para as próximas autárquicas, sublinhou Rui Rio, que deseja que o mesmo princípio seja seguido nas Regiões Autónoma. Esta terça-feira, Rui Rio reiterou que …

Marcelo começa a despedir-se da emergência e passa a bola ao Governo

Depois do 15.º estado de emergência e com a situação mais controlada, o Presidente da República entende que o ideal é o Governo começar a procurar alternativas legais. Marcelo Rebelo de Sousa espera que o 15.º …