Dona de casa processa gigantes da higiene e limpeza

Marius Iordache / Wikimedia

Marius Iordache / wikimedia

Marius Iordache / wikimedia

Já se fala na guerra “contra os gigantes da lixívia”! Isto porque uma doméstica de 53 anos está a processar as grandes marcas de produtos de higiene e de manutenção, reclamando uma indemnização de 2400 euros.

Esta dona de casa francesa sente-se lesada pela concertação de preços levada a cabo por estas empresas e que  foi comprovada em tribunal em Dezembro de 2014.

A Autoridade da Concorrência Francesa condenou 13 grandes empresas do sector dos produtos de higiene e de manutenção por concertação de preços entre 2003 e 2006. Foram sancionadas a multas entre os 345,2 milhões de euros e os 605,9 milhões de euros, naquela que foi a mais alta multa alguma vez aplicada pelo organismo.

Esta situação levou a dona de casa em causa, uma mulher que vive em grandes dificuldades financeiras, a avançar com um processo contra quatro das empresas condenadas – Colgate Palmolive, Henkel, Procter & Gamble e Unilever. Ela espera ser reembolsada do valor que estima ter gasto a mais durante os quatro anos da concertação de preços.

Na verdade, este expediente legal é uma forma de a mulher tentar não reembolsar o Estado Francês de uma quantia indevida de Rendimento de Solidariedade Activa (RSA), o Rendimento Social de Inserção francês, que recebeu e que agora lhe é exigido. Ela procura obter das empresas o dinheiro que o Estado lhe solicita de volta.

O advogado Emmanuel Ludot explica ao jornal Le Parisien, que reporta o caso, que a mulher vive “em grande precariedade” e que está “muito doente”.

Quanto ao valor exigido pela doméstica, o advogado refere que foi calculado em função do seu carrinho de compras semanal, excluindo os produtos alimentares, multiplicando a quantia obtida por quatro anos, o que dará “200 euros por mês”.

É 25 por cento do poder de compra que foi roubado durante quatro anos“, acrescenta Emmanuel Ludot, considerando que o caso é “uma caricatura da miséria” e “uma caricatura dos grandes grupos sobre as pessoas pobres”.

O advogado assume que a sua cliente não tem os talões de compra para confirmar os gastos, mas acredita que o caso pode sustentar-se em depoimentos. Além disso, nota que as quatro empresas visadas “distribuem 99 por cento dos produtos de higiene e de manutenção”, pelo que diz que “é fácil provar a compra destes produtos”.

A comunicação social francesa vai entretanto notando que o caso pode abrir precedentes e levar outros consumidores a seguirem os passos desta dona de casa, o que poderá constituir uma preocupação para as empresas visadas.

SV, ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Podemos dizer que este caso, que está a decorrer em França, tem contornos verdadeiramente americanos.. Onde é que eu já vi este filme???

  2. Eu trabalhando nesta area de desinfecção, vejo a tentativa lógica visto serem estas as empresas que detem o monopólio e não havendo uma inspecção séria, em relacão aos produtos que utilizam e penso que a uma cartelização.

  3. apenas uma curiosidade: existem em portugal advogados para, numa situação idêntica no nosso país, defenderem um cliente/consumidor?

Responder a rom Cancelar resposta

Pumpkin Island já custou 78 dólares. Agora pode comprá-la por 17 milhões

Se ainda não decidiu onde passar férias fica aqui uma dica: uma ilha privada na costa da Austrália está à venda por 17 milhões de dólares (cerca de 14,5 milhões de euros). A Pumpkin Island …

Desaparecem oito mulheres por dia no Peru, mais três do que antes da pandemia

O número de mulheres desaparecidas no Peru, um fenómeno endémico no país, subiu de cinco por dia, em média, para oito, desde a quarentena decretada para travar a pandemia de covid-19, indicou o provedor de …

EUA já gastaram quase tanto com a covid-19 como com a II Guerra Mundial

Até ao momento, os Estados Unidos da América gastaram quase tanto com a pandemia de covid-19 como gastaram com a II Guerra Mundial. A Segunda Guerra Mundial travou-se entre 1939 e 1945 e deixou milhões de …

Sporting recusou proposta de 32 milhões por Joelson Fernandes

O Sporting CP rejeitou uma proposta de 32 milhões de euros do Arsenal por Joelson Fernandes. Os 'leões' pedem 45 milhões pelo jovem extremo de 17 anos. Continua o leilão pela promessa sportinguista Joelson Fernandes. Depois …

CIA tentou desenvolver um "drone-pássaro" nuclear para espiar a União Soviética na Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, a CIA tentou desenvolver um drone nuclear do tamanho de um pássaro para espiar a União Soviética e outros países do bloco comunista. Porém, o projeto nunca foi concluído. De acordo com …

Para combater o desperdício, China acaba com os banquetes tradicionais

Conhecidos pela gastronomia e pelo bom apetite, os chineses terão de adotar a austeridade, invertendo a tradição, que exige que sejam servidos à mesa tantos pratos quantos forem os convidados e mais um. A nova regra …

Com apenas 4 dólares é possível dormir na última Blockbuster. E ainda participa na festa pijama

Já sente saudades de sair de casa para ir alugar um filme e comprar umas pipocas? A última loja da icónica Blockbuster está agora disponível no Airbnb. A antiga loja da cadeia americana pode ser …

Espanha com quase mais 3.000 novos casos. É o maior aumento desde maio

Espanha registou o maior número de infeções de covid-19 desde o final de maio, com 2.935 novos casos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde, ressalvando que o balanço inclui dados de Madrid …

Escolas devem reabrir normalmente. Governo preparado para decisões diferentes

As escolas devem reabrir em situação de normalidade e só uma evolução negativa da pandemia levará a decisões contrárias, de maior ou menor alcance, que o Governo disse esta quinta-feira estar preparado para tomar. Na conferência …

Família de ativista saudita teme que esteja a ser torturada na prisão

Familiares de uma importante ativista dos direitos das mulheres da Arábia Saudita, detida desde maio de 2018, temem que esteja a ser torturada na prisão, uma vez que não dá notícias há vários meses. Loujain al-Hathloul, …