Desinformação dificultou resposta ao ébola. O mesmo pode acontecer com o coronavírus

Kim Ludbrook / EPA

A desinformação pode ser uma arma perigosa no combate à pandemia de covid-19. Tal como aconteceu no Congo com o ébola, o mesmo pode acontecer no resto do mundo com o novo coronavírus.

No pico do surto de ébola, a República Democrática do Congo era um dos países mais afetados. Desinformação e boatos relativamente a este vírus levaram a ataques a hospitais e profissionais de saúde. O Congo aprendeu a sua lição e, no fim de março, atingiu o marco de 40 dias sem novos casos no país, numa altura em o número de infetados aumentava um pouco por todo o mundo.

“A desinformação dificulta os esforços para interromper a transmissão de uma doença infeciosa, onde quer que ela se espalhe – e parece alastrar-se ainda mais rapidamente do que a própria doença”, explica Margaret Harris, porta-voz e médica da OMS que ajudou a combater o ébola no Congo e agora está a trabalhar na resposta à covid-19.

“Pode até levar a comportamentos perigosos que aumentam a probabilidade de serem infetados ou não receberem tratamento que permite salvar vidas”, acrescentou, citada pelo The Intercept.

Nos Estados Unidos, replicam-se casos de pessoas que resistem às medidas de contenção no combate à covid-19. “Acreditamos que o vírus seja politicamente motivado”, diz Tony Spell, pároco de uma igreja norte-americana. E caso alguém da sua igreja contraísse o novo coronavírus, Spell alega que os cura com a ajuda divina.

O mesmo aconteceu no Congo com o ébola. O pastor congolês Jules Mulindwa disse que podia criar um antídoto para o vírus rezando uma garrafa de água. “Depois você bebe e será curado, mesmo se tiver ébola”, garantiu Mulindwa.

Algumas das teorias de conspiração no país alegavam que o vírus era uma campanha ocidental de extermínio apoiada por elites locais. Outra teoria sugeria que era um esquema para o roubo de órgãos. E surpreendentemente, havia quem jurasse que a doença nem sequer existia.

Um estudo publicado em março do ano passado na revista científica The Lancet: Infectious Diseases, revelou que 92% das pessoas questionadas no leste do Congo foram desinformadas sobre o vírus do ébola. Além disso, quase metade dessas pessoas acreditou em alguma dessa informação enganosa.

Também nos Estados Unidos, o próprio presidente já mostrou ser capaz de desinformar a população. No início da pandemia, Donald Trump alegou que tinha o vírus sob controlo e disse que “quem quiser um teste pode fazê-lo”. Para além de não ter a situação controlada, os EUA também não têm testes suficientes para todos os casos suspeitos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Relativamente rápido". Centeno acredita que países europeus vão recuperar da crise até ao fim de 2022

O ministro das Finanças português e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, acredita que a União Europeia vai conseguir ultrapassar a crise económica provocada pela pandemia de covid-19 de forma "relativamente rápida". Em entrevista ao jornal alemão …

Florentino congelado e Jota (e mais dois) na porta de saída. Mercado já mexe na Luz

Apesar da pandemia, que paralisou quase todas as competições europeias e que deverá atrasar a janela de transferência no futebol, o mercado já mexe na Luz. A imprensa desportiva dá conta nesta segunda-feira que Florentino …

Cova da Piedade abandona direção da Liga e convida Proença a demitir-se

O Cova da Piedade juntou-se ao Benfica na decisão de abandonar a direção da Liga de clubes e convidou Pedro Proença a demitir-se da presidência do organismo. Em comunicado, o Cova da Piedade justifica a decisão …

Milhares foram a banhos este domingo. Só nas praias da Caparica estiveram mais de 180 mil pessoas

As elevadas temperaturas que se fizeram sentir neste domingo levaram milhares de portugueses à praias. Só na Costa da Caparica, no concelho de Almada, mais de 180 mil pessoas foram a banhos. Entre as 9 e …

"Há outras prioridades". Ana Gomes está a refletir sem "pressa" sobre eventual candidatura a Belém

No espaço de comentário da SIC Notícias, a ex-eurodeputada Ana Gomes disse que ainda está a "refletir" sobre uma eventual candidatura à Presidência da República. Ana Gomes ainda não tomou uma decisão sobre uma possível candidatura …

Há quatro distritos sem meios aéreos de combate a incêndios. PSD denuncia "grave violação do planeamento"

O PSD denuncia a falta de, pelo menos, oito helicópteros ligeiros e de todas as aeronaves de coordenação previstas no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais. Este domingo, o PSD questionou o Governo relativamente ao …

Desemprego sobe 52% entre jovens até aos 24 anos

O desemprego entre os jovens até aos 24 anos disparou à boleia da pandemia de covid-19, que já fez mais de 1.300 vítimas mortais em Portugal. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança …

Orçamento Retificativo: entre um cocktail de propostas e os apoios que Costa prefere segurar

António Costa decidiu ouvir todos os partidos com assento parlamentar antes de desenhar o esboço final do Orçamento Retificativo. Os encontros decorrem entre segunda e terça-feira. O primeiro-ministro recebe, entre hoje a amanhã, todos os partidos …

Descobertos fósseis do maior canguru do mundo e lagarto com seis metros

Os fósseis do maior canguru do mundo e de um lagarto com 6 metros de comprimento foram alguns dos achados de uma equipa de paleontólogos na Austrália. Uma equipa de paleontólogos relatou a descoberta de uma …

"Resolvia metade dos problemas sociais". PCP critica verba para o Novo Banco

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP) disse este domingo que os 850 milhões de euros transferidos recentemente para o Novo Banco davam para “resolver metade dos problemas sociais que neste momento existem”. “Tantas vezes nos …