Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”

António Cotrim / Lusa

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva

O chefe da diplomacia portuguesa considerou hoje a decisão do Reino Unido de excluir Portugal dos “corredores de viagem internacionais” como um “absurdo”, “errada” e que causa “muito desapontamento”, trazendo ainda graves consequências económicas e de confiança recíproca.

Em declarações, por telefone, à agência Lusa, Augusto Santos Silva garantiu que as autoridades portuguesas não irão tomar qualquer atitude de reciprocidade em relação aos britânicos que residem em Portugal, mais de 35.000, disse, e que espera que o Reino Unido “corrija uma decisão errada rapidamente”.

Numa nota publicada na sua página oficial, o Ministério dos Transportes britânico excluiu Portugal dos “corredores de viagem internacionais” com destinos turísticos que o Reino Unido vai abrir para permitir aos britânicos passarem férias sem cumprir quarentena no regresso.

Portugal continental fica fora do corredor turístico britânico

Portugal foi penalizado por “falar a verdade”

O presidente do Turismo do Algarve considerou hoje que Portugal foi “penalizado por falar a verdade” relativamente aos novos casos de covid-19, um dos critérios que levou à exclusão do país de um corredor aéreo com o Reino Unido.

“Fomos penalizados, claramente, por falarmos verdade. Quando comparamos o número de testes por 100 mil habitantes dos diferentes países percebemos que há países que foram privilegiados nesta nova condição que testam três, quatro vezes menos do que Portugal”, afirmou João Fernandes.

Segundo aquele responsável, a decisão – que implica que os britânicos tenham que cumprir quarentena no regresso ao país, se passarem férias em Portugal -, não se baseia “em factos”, existindo vários fatores que não foram considerados.

“É nos novos casos por 100 mil habitantes [que se baseia a decisão] e estamos a retratar um período curto, não estamos a retratar o número de casos ativos por 100 mil habitantes, porque há casos que vêm de antes desse período”, argumentou.

Portugal, onde foram identificados vários surtos localizados nas últimas semanas, não está na lista hoje publicada de 59 países e territórios onde os britânicos podem passar férias sem cumprir quarentena no regresso e que inclui Espanha, Alemanha, Grécia, Itália, Macau ou Jamaica.

O sistema vai entrar em vigor na próxima sexta-feira, 10 de julho, e permite evitar que quem chegue destes países tenha de ficar 14 dias em isolamento, como acontece atualmente com todas as pessoas que chegam a Inglaterra do estrangeiro, ou arriscam uma multa de mil libras (1.100 euros).

Segundo João Fernandes, o mercado britânico “é o mais expressivo na região” ao longo do ano, representando quase seis milhões de dormidas, apesar de, no verão, o mercado mais relevante para o Algarve ser o mercado nacional.

Contudo, sublinhou, “não há qualquer ilusão” de que a decisão hoje conhecida “pode resfriar o ímpeto de crescimento e procura do Reino Unido pela região e pelo país em geral”, apesar de Portugal ser um dos países “com menor taxa de letalidade”.

Para João Fernandes, se o Algarve fosse avaliado ‘per si’, teria condições “muito mais vantajosas do que a maioria de outras regiões”, já que, desde o início da pandemia, tem “uma expressão muito residual de casos”, com apenas “1,5% dos casos em Portugal”.

Além disso, reforçou, a decisão é “injustificada” se for considerado o facto de que “68% das dormidas de hotelaria dos britânicos do período de julho a setembro no nosso território acontece no Algarve”.

O presidente do Turismo do Algarve acredita, no entanto, que os britânicos vão continuar a viajar para o Algarve, ainda que provavelmente em menor número, pois já o estavam a fazer mesmo tendo de cumprir quarentena.

“[a decisão] Contraria a própria vontade dos turistas britânicos, porque nós retomámos as ligações em meados de junho com o Reino Unido, mas hoje estamos ligados a 20 aeroportos diferentes, de todas as regiões do Reino Unido, com cinco companhias aéreas distintas”, concluiu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Pois, este Augusto ainda anda por cá???? Ainda não se demitiu??? Se a determinada altura falou mal dos gestores portugueses, quando aquilo que se esperava era que defendesse os seus interesses, não percebo o que ainda anda aqui a fazer, tanto mais que já se percebeu que não tem qualidade para o cargo que ocupa.
    Em vez de andar a argumentar de modo bacoco e provinciano, envergonhando os portugueses, devia, juntamente com o restante executivo, tratar de controlar a pandemia no nosso território.
    Os outros países têm uma atitude racional e pragmática, e muito em. Nós devíamos fazer o mesmo. Devíamos fazer os trabalhos de casa em vez de arranjar justificações para não o termos feito ou para fazer crer que isso não tem relevância.

  2. Podemos contestar a atitude do R.U, mas estar a suplicar que os Ingleses venham cá de Ferias é rebaixante e humiliante para todos os Portugueses!…não passamos de mendigos !

  3. “absurda”, “errada” e “desapontante” é a atitude dos nossos governantes e o modo como lidamos com a Covid19 em Portugal.

  4. Ainda bem que não vêm para cá: Os governantes querem uma coisa que é compreensível,( pois temos pouca dinâmica além do turismo) mas o facto, é que os Britânicos têm muito mais casos, muito mais mortos, a Bélgica, que tb nos excluiu tem muito mais casos e muito mais mortos,
    O SNS está aberto tb para eles, ( estrangeiros) com o pagamento de uma taxa reguladora, ( pois o grosso é pago com os nossos impostos) e eu como Português ñ quero descontar para pagar a saúde de camones racistas que ñ respeitam as normas impostas pela DGS aqui no nosso país. Vivo em Lisboa, e já estou farto de ver os turistas desrespeitarem as normas, bebendo na rua, e em magotes de 10 e 15 pessoas, sem mascara etc. E sabendo, agora que estamos de fora para mim é um alivio. Pvta ke os pariv!!!

  5. como este tipo foi parar a mne, um bronco destes, o que vale é que pouco abre a boca e quando o faz, ninguém lhe liga, pelo menos isso.

RESPONDER

Pizza para Itália e salmão para a Noruega. Emissora pede desculpa por imagens usadas nos Jogos Olímpicos

O canal de televisão sul-coreano MBC pediu desculpa publicamente após usar imagens para representar países durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos de pizza para a comitiva italiana, de salmão para a …

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …

SEF e PSP reforçam fiscalização às regras aplicáveis nas viagens de avião

O SEF e a PSP reforçaram a fiscalização nos aeroportos às regras do tráfego aéreo devido às variantes de covid-19 e ao aumento do número de voos previsto para as próximas semanas, segundo um despacho …