Costa admite queda do Governo sem Orçamento para 2019 aprovado

(dr) PSocialista / Flickr

O primeiro-ministro António Costa

O primeiro-ministro admitiu que sem Orçamento para 2019 a queda do Governo “é inevitável”, um cenário que recusa, e afirmou, numa entrevista ao DN, que não tem vontade de pedir maioria absoluta nas legislativas.

À frente de um Governo do PS desde 2015, com o apoio parlamentar da esquerda (PCP, BE e PEV), António Costa disse olhar com otimismo para um acordo para o Orçamento do Estado para 2019, esperando não estar a ser um “otimista irritante”, como lhe chamou o Presidente da República.

“Não tenho nenhuma razão para pensar que em 2019 não vamos ter o Orçamento aprovado quando temos o de 2018, 2017, 2016”, afirmou o primeiro-ministro, numa entrevista ao Diário de Notícias, dias depois de, em entrevista ao Público e à RR, Marcelo Rebelo de Sousa ter admitido o cenário de eleições antecipadas se a maioria que apoia o Governo não se entendesse no próximo Orçamento.

O secretário-geral socialista explicou que o Executivo e os partidos de esquerda aprenderam, nos últimos anos, a negociar o Orçamento, “em que cada um afirma as suas posições”, numa “base muito leal, muito construtiva, com um esforço de todos para aproximar posições”.

“Mas é evidente que no dia em que esta maioria não for capaz de produzir um Orçamento, esse é o dia em que este Governo se esgotou e, inevitavelmente, isso implica a queda do Governo”, disse.

O cenário de falhanço é algo em que diz não acreditar, recusando governar com duodécimos, e até cita, na entrevista, uma frase dita pelo líder do PCP, Jerónimo de Sousa: “Como costuma dizer o PCP, enquanto houver caminho para andar vamos caminhando, e é isso que vamos fazer”.

“Não há-de ser seguramente em 2019 que nós iremos frustrar a esmagadora maioria dos portugueses, que está satisfeita com o Governo, satisfeita com esta solução política, satisfeita com os resultados sociais e económicos desta governação”, concluiu.

A menos de duas semanas do congresso nacional do PS, na Batalha, distrito de Leiria, Costa é ainda questionado sobre se pedirá ou não maioria absoluta nas eleições previstas para 2019, afirmando que não é por a pedir que “a tem ou que a deixa de ter”.

“Um PS fraco não permite uma solução política como aquela que temos atualmente, porque é este equilíbrio de forças que tem permitido que possamos equilibrar os diferentes objetivos que temos de prosseguir”, afirmou.

E deu os exemplos, como “eliminar a austeridade e consolidar as finanças públicas, assegurar o crescimento dos rendimentos e a produtividade da economia, atrair o investimento e desenvolver a proteção dos direitos dos trabalhadores, diminuir a dívida e investir nos serviços públicos”.

Se tivesse maioria absoluta, Costa insiste que manteria o diálogo com PCP, BE e PEV, por se tratar de uma “fórmula de solução política” com virtualidades que “não são a mera aritmética parlamentar”.

“Tem virtualidades na dinâmica social, na dinâmica da vida democrática, na forma como o conjunto do país hoje olha para a Europa”, afirmou.

A segunda parte da entrevista ao primeiro-ministro e líder do PS, feita pelo diretor, Ferreira Fernandes, e Paulo Tavares, diretor adjunto, será publicada no domingo.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Neste momento o orcamento ate podia agravar subida do iva, irs, irc, pao, combustiveis, portagens, etc,etc….que mesmo assim SERIA APROVADO !!! A esquerda jamais quer abandonar o poleiro…é contra mas VOTA A FAVOR….

    • Exactamente como fez o Passos Coelho,não queria abandonar o poleiro,apesar da maioria dos Portugueses (sim maioria porque PS,PCP,BE,são mais que PPD,CDS)terem votado contra depois de ter roubado os reformados,ter posto taxas e taxinhas a quem trabalha e preparava-se para acabar com os restos dos Portugueses ainda bem que tirou as patas do poleiro.

  2. A Geringonça ultrapassou o voto dos Portugueses, não sei se vou continuar a votar, ASSIM NÃO.
    Chega de truques, alterem as Leis, se for caso disso.

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …

Maduro ofereceu oxigénio ao Amazonas (quando há venezuelanos a morrerem por falta dele)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu oxigénio hospitalar ao Estado do Amazonas, no Brasil, para ajudar a combater a falta deste gás devido ao elevado número de casos de covid-19. Uma generosidade que está …

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia. Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas …

Vírus duplica incidência em Espanha. Já provocou quase 2.500 mortos em 2021

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias. Espanha começou o ano de 2021 com …

Apoio do Governo para pagar conta da luz em Janeiro não passa dos 2,40 euros por família

O apoio extraordinário que o Governo vai dar às famílias portuguesas para o pagamento da conta da luz, neste mês de Janeiro, devido ao confinamento e às temperaturas anormalmente baixas, é modesto. A verba máxima …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: um clássico que valia 14 pontos

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-1-1-benfica-o-musical-1 Chegámos.   Chegámos ao grande jogo do campeonato. Desta vez aparece no calendário só a meio de Janeiro, mas cá está ele. O grande jogo. "Ai não! Há Sporting, há Boavista, há Braga!". O Sporting e o …

Armin Laschet sucede a Angela Merkel na liderança da CDU

Este sábado, Armin Laschet foi eleito líder do partido alemão União Democrata-Cristã (CDU), depois de Angela Merkel ter abandonado o cargo, em setembro. Armin Laschet, chefe do governo da Renânia do Norte-Vestfália, é o novo líder …

"Não há vagas". Ambulâncias fazem fila à porta dos hospitais (até parece Itália em Março)

Os engarrafamentos de ambulâncias à entrada das urgências dos Hospitais de Torres Vedras e de Santa Maria, em Lisboa, ilustram a gravidade do que está a acontecer no Serviço Nacional de Saúde (SNS) com o …