Conselho da Magistratura “não intervém” em polémica sobre acórdão que desculpa violência doméstica

European Parliament / Flickr

O Conselho Superior da Magistratura (CSM) esclareceu que “não intervém, nem pode intervir”, em questões jurisdicionais, referindo-se a um acórdão da Relação do Porto sobre um caso de violência doméstica.

No acórdão da Relação do Porto, datado de 11 de outubro, o juiz relator faz censura moral a uma mulher de Felgueiras vítima de violência doméstica.

Em comunicado, o CSM diz que os tribunais “são independentes e os juízes nas suas decisões apenas devem obediência à Constituição e à lei, salvo o dever de acatamento das decisões proferidas em via de recurso pelos tribunais superiores”.

O CSM alerta, contudo, que as sentenças dos tribunais devem “espelhar” essa fonte de legitimidade, “realizando a justiça do caso concreto sem obediência ou expressão de posições ideológicas e filosóficas claramente contrastantes com o sentimento jurídico da sociedade em cada momento, expresso, em primeira linha, na Constituição e Leis da República, aqui se incluindo, tipicamente, os princípios da igualdade de género e da laicidade do Estado”.

Nesta perspetiva de permanente enquadramento jurídico-social, o CSM refere que tem desenvolvido várias ações sobre questões que preocupam a sociedade no seu conjunto, mantendo “uma estreita cooperação” com a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, no apoio à aplicação do V Plano Nacional de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género.

“O Conselho Superior da Magistratura continuará a aprofundar a ação que vem desenvolvendo no âmbito de todos os temas direta ou indiretamente relacionados com a tutela dos Direitos Humanos”, refere a mesma nota.

O órgão responsável pela gestão e disciplina dos juízes realça ainda que nem todas as “proclamações arcaicas, inadequadas ou infelizes” constantes de sentenças assumem relevância disciplinar, cabendo ao Conselho Plenário pronunciar-se sobre tal matéria.

Por outro lado, refere que os juízes em funções nos tribunais superiores “não se encontram sujeitos a inspeções classificativas ordinárias”, assinalando, porém, que a promoção à Relação e o acesso ao Supremo Tribunal de Justiça tem em consideração “todos os elementos relevantes” que se encontrem disponíveis no CSM.

No acórdão da Relação do Porto, que está a causar muita revolta nas redes sociais, pode ler-se que “o adultério da mulher é uma conduta que a sociedade sempre condenou e condena fortemente (e são as mulheres honestas as primeiras a estigmatizar as adúlteras) e por isso vê com alguma compreensão a violência exercida pelo homem traído, vexado e humilhado pela mulher”.

Pode ler-se ainda que “o adultério da mulher é um gravíssimo atentado à honra e dignidade do homem” e que existem sociedades “em que a mulher adúltera é alvo de lapidação até à morte“. “Na Bíblia, podemos ler que a mulher adúltera deve ser punida com a morte”.

O Tribunal de Felgueiras condenou o marido a um ano e três meses de prisão com pena suspensa por violência doméstica, além de uma multa de 1.750 euros por posse de arma proibida. O amante foi condenado a um ano de prisão, com pena suspensa, e multa de 3500 euros.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Descobertas filmagens inéditas de um centro de espionagem da II Guerra Mundial

Foi descoberta uma rara filmagem da instalação militar secreta Bletchley Park, no Reino Unido. Este centro de espionagem atuou durante a II Guerra Mundial e foi responsável por decifrar códigos alemães durante o período nazi. O …

Montezemolo revelou o sonho que Ayrton Senna não cumpriu

O antigo presidente da equipa da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou que o seu maior arrependimento foi não ter conseguido levar Ayrto Senna para a equipa. Em 1994, Ayrton Senna morreu de forma trágica quando perdeu o …

Friends: atores já terminaram as gravações do episódio especial

Ainda antes de os talk shows serem suspensos devido à COVID-19, Matt LeBlanc foi um dos convidados do The Kelly Clarkson Show, onde confirmou que as gravações do episódio especial de FRIENDS estavam concluídas. O programa …

YouTube remove vídeos com teoria da conspiração que liga covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a funcionários de operadoras e ataques a antenas de telecomunicações. Agora, o YouTube está …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …