/

Confinamento e medidas mais restritivas reduzem contágios em 40% numa semana

Manuel Fernando Araujo / Lusa

Confinamento na Cidade do Porto

O confinamento mais apertado e medidas mais restritivas ajudaram a uma descida entre 35% a 40% na taxa de transmissibilidade da covid-19, tornando os seus efeitos mais próximos dos registados no confinamento de março e abril.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“A partir da semana em que se reforçaram as medidas do estado de emergência houve maior queda na presença nos locais de trabalho, na utilização dos transportes públicos, nas idas a zonas de retalho e restauração. As escolas arrastam consigo muita mobilidade”, indicou ao Público Pedro Simões Coelho, coordenador do projecto Covid19 Insights.

Até dia 17 de janeiro “já havia alguma queda face ao nível de referência”, mas as medidas mais apertadas levaram a que esta atingisse “mais de 40%”, referiu.

Portugal passou “de uma redução da taxa de transmissibilidade de 30% a 40% para uma situação em que a queda é quase igual à verificada em março. É raro termos uma situação em que se vê uma causa efeito tão imediata”, acrescentou.

Na sua opinião, o pico da prevalência deverá acontecer por estes dias, com cerca de 182 mil casos ativos, estimando que desça para 160 mil a 07 fevereiro.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.