Criação de comissões está a travar pagamentos com MB Way

Os pagamentos através do MB Way diminuíram a partir do anúncio do BPI sobre a criação de uma comissão de 1,20 euros a aplicar às transferências de dinheiro realizadas através deste serviço.

A referida comissão, a cobrar a partir de maio aos clientes com menor envolvimento com o banco (que não utilizam a app BPI e não subscrevam a sua Conta Valor), criou uma elevada desconfiança entre os utilizadores dessa funcionalidade, visível no número de transações que passam pela EUPAGO, empresa portuguesa especializada no apoio a pagamentos realizados através da Internet.

A criação da comissão do BPI, comunicada em fevereiro aos clientes, acabou por chamar à atenção para o que estava previsto nos preçários de vários bancos, que ainda não cobram qualquer valor, mas já têm acautelada essa possibilidade, em montantes que variam entre 0,15 cêntimos e 1,50 euros, por cada ordem.

Embora nas operações de pagamento online “o consumidor nunca seja debitado pelo pagamento online, a sua perceção enquanto utilizador foi afetada pelo ruído mediático que se gerou em torno do tema”, disse ao Público José Veiga, presidente executivo (CEO) da EUPAGO, empresa que no ano passado “geriu” 400 milhões de euros de pagamentos.

“Na vertente dos comerciantes que aderiram ao MB Way, para receber dos seus clientes, notámos uma quebra significativa na sua cobrança na altura da notícia”, adianta.

Em crescimento acelerado desde o início de 2018, para cerca 1,25 milhões de utilizadores atuais, os dados da tecnológica financeira EUPAGO mostram uma quebra na utilização deste tipo de pagamentos, que será transversal a outras entidades financeiras.

Depois de uma utilização muito elevada em novembro e em dezembro (Natal), com percentagens de 7% e 5% no volume de pagamentos, os números caíram nos primeiros meses do ano. Em janeiro, mês de maior contenção nas compras, os pagamentos com MB Way representaram 4,03% do total dos 394 milhões de euros de transações que passaram pela empresa de José Veiga.

Em fevereiro, já depois da polémica aberta pelo BPI, a percentagem caiu ainda mais, para 3,74%, num universo 373 mil transações. Embora ainda incompleto, os primeiros dias março parecem acentuar a tendência de queda.

A SIBS, entidade gestora do Multibanco, que recentemente remeteu para os bancos a responsabilidade pelo comissionamento do serviço, que já é pago pelos comerciantes no caso dos pagamentos, adiantou que “há mais de 1,25 milhões de utilizadores da aplicação, que fazem cerca de três milhões de operações por mês, confirmando a preferência dos portugueses por pagamentos móveis e imediatos”.

Numa nota enviada às redações, a SIBS desmentiu a queda nos pagamentos por MB Way, destacando que, pelo contrário, “MB WAY não só não está a decrescer em atividade, como está a crescer”. Comparando o 1º trimestre de 2019 – “que não está terminado” – com o 4º trimestre de 2018, um trimestre marcado por elevado número de operações, no Natal e na Black Friday, verifica-se um crescimento superior a 16%.

A SIBS sublinha que, no primeiro trimestre de 2019, registaram-se mais de 10.3 milhões de operações, ou seja, o número de operações triplicou face ao primeiro trimestre de 2018.

Para José Veiga, a nova ferramenta “trouxe uma clara mais-valia ao panorama dos pagamentos nacionais e, sem dúvida, que os comerciantes ganharam valor nos seus serviços ao permitir simplificar as transações”.

Porém, o gestor considera que o serviço não deveria ter sido criado sem custos para os utilizadores: “Não faz sentido que seja gratuito, porque tem custos, uma vez que funciona através de uma camada em cima de cartões bancários, estando sujeita a custos imputados pelos bancos emissores”.

Mas daí até aos custos anunciados vai uma grande distância. “Tratando-se de um passo necessário no sentido da digitalização das trocas monetárias, de pequeno valor, o seu preçário deverá ser ajustado a esse fim”, disse.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Os espanhóis mal puseram a mão no BPI aumentaram logo todas as comissões e ainda arranjaram maneira de fazer estragos no MBWay.
    Eu continuo a usar sem qualquer custo e penso que a maioria dos bancos (ainda) não está a cobrar nada.

    • Em Espanha utilizamos Apple Pay que é mais universal, já usei em vários países da Europa incluindo Portugal, além de ter usado em Singapura, Austrália e Estados-Unidos. Funciona bem e é gratuito para o utilizador.

      Acho que a SIBS é uma mais valia para os portugueses, a banca é melhor e bastante avançada em relação a outros países e com muito poucos custos para os utilizadores, mas neste sistema falharam, porque só é válido em Portugal e se agora tem custos para o utilizador, ainda pior.

      Quanto ao comentário do Sr. Veiga de “Não faz sentido que seja gratuito, porque tem custos, uma vez que funciona através de uma camada em cima de cartões bancários, estando sujeita a custos imputados pelos bancos emissores”, a resposta é simples, também não faz sentido que os bancos usem o dinheiro dos clientes para fazer investimentos e empréstimos dos quais geram lucros e agora os clientes ainda tem de pagar para operar o seu (clientes) dinheiro

RESPONDER

Infetados, mortes e internamentos. Portugal bate recordes diários de covid-19

Portugal bateu o recorde diário de infeções, mortes e internamentos de doentes com covid-19. Registam-se mais 4.656 casos positivos, 40 óbitos e 1.834 pacientes internados. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 4.656 casos positivos e …

CSD tem a "chave" da geringonça açoriana (mas ainda não sabe de que lado vai ficar)

Os Presidentes do PSD e do PS já se reuniram com o líder regional do CDS, Artur Lima. O dilema é entre suportar um executivo PS ou integrar uma coligação à direita. A decisão dos …

Professores "desenrolam" queixas em frente do parlamento (e pedem saída do ministro)

Dirigentes da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) colocaram esta quinta-feira grandes faixas com reivindicações junto da Assembleia da República e criticaram o ministro da Educação, que tem que “ir embora”. “Quem não sabe ter uma atitude …

Iniciativa Liberal quer retirar "carga ideológica" da Constituição

A Iniciativa Liberal vai apresentar um projeto de revisão constitucional com uma primeira parte dedicada a retirar "carga ideológica à Constituição", clarificando, por exemplo, que serviços públicos de saúde e educação podem ser prestados pelo …

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …

Nani entre os candidatos a melhor jogador da época na MLS

O internacional português, capitão dos Orlando City, está entre os 46 jogadores nomeados para o prémio de melhor da época na liga norte-americana de futebol (MLS), anunciou, esta quinta-feira, o organismo. A eleição decorre até 9 …