Cientista que criou bebés geneticamente modificados está a ser vigiado por guardas misteriosos

Alex Hofford / EPA

He Jiankui

O cientista chinês He Jiankui foi visto pela primeira vez desde que desapareceu no final de novembro passado, depois de anunciar a criação da primeira modificação genética de bebés.

Aparentemente, Jiankui está na casa de hóspedes para professores visitantes no campus da Universidade do Sul de Ciência e Tecnologia em Shenzhen (Canton, China), uma instituição onde era professor associado, de acordo com o New York Times.

Anteriormente, o centro educacional negou que tivesse detido o seu ex-funcionário no campus, como já sugeriram alguns meios de comunicação, assegurando que essa informação não passava de especulação.

Os rumores sobre o paradeiro do médico surgiram depois de, na semana passada, ter sido filmado a andar numa varanda cercada por tela de arame e a conversar com uma mulher, aparentemente a sua esposa, que carregava um bebé nos braços.

Segundo o jornal, a área é vigiada por uma “dúzia de homens não identificados” vestidos em trajes civis. A media não conseguiu descobrir em que departamento estavam.

No último sábado, os funcionários da instituição receberam uma mensagem, notificando-os da proibição de falar com os media sobre qualquer informação relacionada à modificação genética de bebés. Tanto a escola como a polícia não forneceram nenhuma informação e não responderam aos pedidos de comentários.

O cientista não é visto desde a conferência sobre genética em Hong Kong, onde apresentou as primeiras explicações públicas sobre a sua investigação, depois de ter revelado num vídeo no YouTube que tinha criado os dois primeiros bebés geneticamente modificados.

Jiankui revelou como deu origem a duas gémeas resistentes ao VIH, desativando um gene que codifica uma proteína que permite que o vírus entre nas células, salientando que se encontram num estado “normal e saudável”.

Na mesma conferência, também acrescentou que há um terceiro bebé que pode nascer igualmente alvo de embriões geneticamente modificados.

O anúncio de Jiankui originou grande polémica em todo o mundo, e já há quem lhe chame o “Frankenstein chinês”. Tem sido arduamente criticado pela comunidade científica que considera que ele passou uma barreira ética inaceitável.

Depois de ter recebido milhões de euros de fundos públicos chineses para investigação, o jovem cientista parece ter-se tornado persona non grata, estando a ser investigado pela Universidade onde trabalha e pelo Ministério da Ciência e da Tecnologia da China.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …