China diz que resposta excessiva dos EUA ao coronavírus ajudou a “espalhar o pânico”

A China acusou os Estados Unidos (EUA) de espalhar o pânico ao limitar as viagens e a evacuar os cidadãos norte-americanos daquele país por causa do coronavírus. O Governo chinês afirma que estas decisões terão contribuído para que as ações chinesas caíssem depois do feriado do Ano Novo Lunar.

O número de mortos na China causados pelo coronavírus, que surgiu em Wuhan, aumentou no domingo para 361, registando-se mais 57 que no dia anterior. Na semana passada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou-o como uma emergência global. A primeira morte fora daquele país ocorreu também no domingo, nas Filipinas.

Segundo noticiou o Independent, citando a Reuters, algumas cidades chinesas, incluindo Wuhan, permanecem em confinamento e a China enfrenta um crescente isolamento internacional, que, por sua vez, acusou os EUA de espalhar o medo, ao retirar os seus cidadãos do país e ao restringir as viagens, ao invés de oferecer ajuda.

Washington “fabricou e espalhou o pânico de forma incessante”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying. “São países desenvolvidos como os EUA, com recursos e instalações de prevenção de epidemias, que lideraram a imposição de restrições excessivas, contrárias às recomendações da OMS”, afirmou, indicando que os países devem fazer julgamentos razoáveis, calmos e baseados na ciência.

Já o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, voltou a referir que as proibições relativamente às viagens são desnecessárias. “Não há razão para medidas que interferem desnecessariamente nas viagens e no comércio internacional”, disse, convidando “todos os países a tomarem decisões consistentes e baseadas em evidências”.

A China já afirmou que é necessário que a comunidade internacional trate o vírus de uma forma objetiva e justa, não devendo “criar pânico deliberadamente” entre a população. O país continuará a adotar uma “atitude responsável” em relação à saúde pública, implementando medidas de controlo para impedir a propagação do vírus.

As consequências do vírus, contudo, fizeram-se sentir nas ações chinesas, que caíram quase 8%. As ‘commodities’ negociadas em Xangai, desde o petróleo até ao cobre, atingiram os limites máximos de queda. Estes resultados ocorreram apesar da injeção do banco central de cerca de 156 mil milhões de euros.

Wu Hong / EPA

De acordo com o Independent, quando as bolsas de valores reabriram, a maioria das províncias chinesas prolongou o feriado do Ano Novo Lunar para tentar conter o vírus. O retorno do trabalhadores em Hubei, por exemplo, acontecerá somente a 13 de fevereiro.

Entretanto, forma registados mais 2.829 infetados com o vírus na China, elevando o total para 17.205. A OMS relatou pelo menos 151 casos confirmados em 23 outros países e regiões, incluindo EUA, Japão, Tailândia, Hong Kong e Grã-Bretanha.

Um hospital construído em Wuhan em apenas oito dias, que servirá para tratar as pessoas infetadas, começou a receber pacientes esta segunda-feira. Mais de 7.500 trabalhadores participaram do projeto, lançado a 25 de janeiro e finalizado neste fim de semana. Um segundo hospital, na mesma cidade, deverá estar pronto a 05 de fevereiro.

Além de tentar impedir a propagação do vírus proibindo as viagens, diversos países também estão a retirar os cidadãos de Wuhan. Os EUA planeiam “mais alguns voos” para ir buscar cidadãos norte-americanos à China e a Rússia, que já tinha suspendido as viagens de comboio para aquele país, começou a evacuar os seus cidadãos esta segunda-feira.

Na segunda-feira passada, a Austrália retirou 243 pessoas de Wuhan, colocando-as em quarentena numa ilha remota. Seguindo os passos dos EUA, no sábado passou a impedir a entrada de todos os estrangeiros que viajem da China continental.

O número de mortes na China já ultrapassou o número total de óbitos provocados pelo surto de 2002 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), outro coronavírus que emergiu no país e matou quase 800 pessoas em todo o mundo. Mesmo assim, dados chineses sugerem que o novo coronavírus é menos mortal que o Sars.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Os Chineses já andam a dois anos a brincar com este vírus. Lançaram agora para ver se conseguem controlar o mundo. Mas espero que um dia o mundo lhes faça a eles o que fizeram e que estão a fazer. Foi pena os EUA não terem sido mais agressivos com eles e o resto do mundo não se terem juntado aos EUA.

RESPONDER

Não são só os humanos. Até os cães-guia podem vir a ser substituídos por robôs

A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) não ameaça apenas automatizar o trabalho dos humanos. Os cães-guia, que ajudam pessoas com deficiência visual a navegar com segurança pelo mundo, podem ser os seus próximos alvos. Uma equipa …

Laboratório investigado em Madrid depois de vídeo mostrar maus tratos a animais

Um laboratório em Madrid, Espanha, está a ser investigado por alegados maus tratos a animais, depois de uma inspeção confirmar as suspeitas de abuso filmadas por um antigo funcionário. O vídeo divulgado pela Cruelty Free International …

Equipa realiza primeiro transplante de traqueia do mundo. Pode reverter danos causados pela covid-19

Uma equipa de cirurgiões realizou o primeiro transplante de traqueia humana do mundo. A cirurgia foi feita numa mulher com graves danos no órgão, revelou o Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque. A recetora do transplante …

Em 2020, os mais velhos renderam-se aos "animais de estimação pandémicos"

Uma nova investigação revelou que as famílias com crianças não foram as únicas a aderir à tendência dos "animais de estimação pandémicos" em 2020. Os mais velhos também não resistiram. Segundo a National Poll on Healthy …

Tramado por uma turfeira. Homem confessa assassinato, mas corpo encontrado tinha 1600 anos

O que tinha tudo para ser um casamento feliz, acabou em tragédia. Num estranho caso em que uma simples planta ditou o desfecho de uma investigação criminal. Em 1959, a retratista e entusiasta de viagens Malika …

"Projeto Bernanke". Google terá usado programa secreto para dar vantagem ao seu sistema de anúncios

A Google terá usado durante anos um programa secreto que usava dados de lances anteriores na bolsa de publicidade digital da empresa para dar ao seu próprio sistema de compra de anúncios uma vantagem sobre …

Para "proteger a verdade histórica", Rússia divulga documentos que revelam atrocidades nazis em Stalingrado

O Ministério da Defesa da Rússia divulgou documentos desclassificados que detalham atrocidades cometidas por soldados e oficiais nazis durante a II Guerra Mundial. A divulgação destes documentos, que foram publicados no site do Ministério da Defesa …

Espanha. Funcionários públicos podem trabalhar três dias em casa sem perder direitos

O Governo espanhol e os sindicatos de funcionalismo público chegaram, esta segunda-feira, a um acordo que prevê que os trabalhadores da Administração Pública podem trabalhar três dias por semana em casa com os mesmos direitos …

Rara coleção de um dos primeiros fotógrafos da História vai a leilão nos EUA

Quase 200 imagens de um dos primeiros fotógrafos da história, William Henry Fox Talbot, vão a leilão, em Nova Iorque, já este mês. A coleção de William Henry Fox Talbot será parte do leilão "50 obras-primas …

Em greve de fome, Navalny é ameaçado ser alimentado à força. Ativistas falam em tortura

O opositor russo Alexei Navalny afirmou hoje na rede social Twitter que as autoridades penitenciárias estão a ameaçar alimentá-lo à força para quebrar a greve de fome que mantém na prisão desde 31 de março. “Ele …