Chegaram a Portugal ventiladores com botões em mandarim. Governo desdramatiza

José Sena Goulão / Lusa

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales desdramatizou, esta quinta-feira, a existência de ventiladores, encomendados da China, com botões e outros indicadores em mandarim.

Na habitual conferência de imprensa diária, o governante recordou que foi necessário recorrer ao mercado para reforçar o Serviço Nacional de Saúde, dizendo ainda que os profissionais de saúde poderão ter formação para que consigam ler os indicadores.

Tivemos de recorrer ao mercado e o nosso recurso ao mercado, em termos de ventiladores, foi ao mercado chinês. Alguns ventiladores vêm com indicadores e botões em chinês mas nesses mesmos ventiladores existem indicadores que são universais e que permitem ter acesso facilitado”, começou por explicar António Lacerda Sales.

Caso os profissionais de saúde não consigam ler e compreender os botões e indicadores, “com certeza haverá maneira de fazer formação dos profissionais. Não na língua, mas com certeza nos indicadores, o que facilitará a sua utilização”.

De acordo com a revista Sábado, em causa estão os indicadores de saturação de CO2 (dióxido de carbono) ou de O2 (oxigénio).

“Os indicadores passam por um organismo que faz validação desses ventiladores”, frisou.

“Problema evidente”, diz bastonária

Em declarações à mesma revista, a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, considerou que é “evidente” que esta situação configura um “problema”.

Este aparelho médico, recordou Ana Rita Cavaco, é um instrumento complexo, e o seu uso pode ser dificultado se as pessoas não conseguirem ler os indicadores.

“Sustenta a vida de alguém e manuseá-lo é muito complicado, não é só carregar nos botões. Obedece a uma série de fatores relacionados com os gases e tem que se encontrar uma fórmula ótima para determinada pessoa: não é igual para todos os pacientes. Existem vários modos ventilatórios. Não é carregar num botãozinho; é uma operação muito complexa. Uma pessoa tem que estar permanentemente a vigiar”.

Quanto à formação presencial, Ana Rita Cavaco diz que a Ordem não a pode fazer neste momento. “A Ordem tem muita formação para os profissionais mas que agora está parada (…) Não a podemos organizar. Nesta fase, é de esquecer a formação presencial. Estamos a falar de pessoas que estão todos os dias na linha da frente, nem têm tempo”.

“O que se tem feito são webinars, mas isso não substitui a formação prática de um enfermeiro na área dos cuidados intensivos que são seis meses. Eu por exemplo não sei usar ventiladores, nem todos de nós o conseguem. Cada um tem a sua área de especialidade. Por outro lado, os colegas de cuidados intensivos não podem fazer vacinação”, explicou ainda Ana Rita Cavaco.

ZAP //

 

 

 

 

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Desconfio que não faltará muito para o mandarim ser língua estrangeira obrigatória nas escolas. Mais tarde, o juramento de obediência ao Congresso Nacional do Povo. O PCP excluirá dos seus discursos a expressão “amplas liberdades”. E as palavras Liberdade e Igualdade serão apagadas dos dicionários.

  2. O que não é um problema para a bastonária do enfermeiros?!
    Tudo é um problema e o seu único objectivo é fazer ruído para justificar o tacho muito bem pago (que ela aumentou com efeitos retroactivos) e desviar a atenção das suas vigarices!…
    .
    A questão é: será melhor um ventilador com letras em chinês ou nenhum?!

Responder a Eu! Cancelar resposta

Suárez aborda eventual saída de Messi. "Saberá do que precisa"

O futebolista Luis Suárez comentou a possível saída do seu companheiro de equipa Lionel Messi do Barcelona. "Saberá do que precisa", disse o internacional uruguaio, frisando que não consegue ver o astro argentino noutra equipa. …

Mário Centeno nomeado governador do Banco de Portugal

O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o nome do ex-ministro das Finanças para o cargo de governador do Banco de Portugal (BdP). A decisão foi revelada, esta quinta-feira, depois do Conselho de Ministros, pela ministra …

Finanças admitem queda de 9% no PIB. Governo prepara-se para rever projeção inicial de 6,9%

O Ministério das Finanças admite a possibilidade de que a queda do PIB se aproxime dos 9%, revelou esta quinta-feira o Jornal de Negócios, adiantando que o Governo se prepara para rever a projeção inicial …

Vacina de Oxford testada em humanos com "resultados promissores"

Os testes clínicos em humanos da potencial vacina contra a covid-19 que a Universidade de Oxford criou tiveram "resultados prometedores" e desencadearam a resposta imunitária que se pretendia. Os testes em humanos, que desde abril envolveram …

Goa decreta novo confinamento, com Índia a rondar um milhão de casos

Depois de ter aberto portas ao turismo, Goa decreta um novo confinamento de três dias. Registaram-se 198 novos casos nas últimas 24 horas, o número mais alto desde o início da pandemia. O estado de Goa, …

Tribunal da Concorrência confirma coima de 75 mil euros a Ricardo Salgado

O Tribunal da Concorrência confirmou, esta quinta-feira, a coima de 75 mil euros aplicada pelo Banco de Portugal a Ricardo Salgado, no caso do financiamento do Grupo Alves Ribeiro (GAR) para compra de ações da …

Mais três mortes e 339 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 339 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da DGS. Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos …

Crise entrou em nova fase mas mundo "não está fora de perigo", diz FMI

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, disse esta quinta-feira que a crise provocada pela pandemia entrou numa nova fase, que exige flexibilidade para assegurar "uma recuperação sustentável e equitativa", alertando que o mundo …

China bane importação de ovelhas portuguesas

As alfândegas chinesas baniram as importações de ovelhas e produtos relacionados de Portugal, alegando um aviso da Organização Mundial de Saúde Animal sobre um surto de paraplexia enzoótica dos ovinos na Guarda. A notícia foi avançada …

Tânia já pode abraçar os filhos. Livrou-se do coronavírus ao 16º teste após 4 meses isolada

A algarvia Tânia Poço foi, finalmente, dada como "curada" de covid-19 após quatro meses de confinamento. Aquele que terá sido o caso mais prolongado da infecção em Portugal, chegou ao fim com o 16º teste …