Brasil passa a votar na ONU de acordo com a Bíblia

Marcelo Camargo / ABr

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou na quinta-feira que no seu Governo o país passou a votar de acordo com a Bíblia na ONU, tendo citado um versículo do Evangelho de São João, segundo a imprensa local.

“Nós não fugimos a tradição nenhuma. Nós passamos a votar na ONU, nas questões dos Direitos Humanos, de acordo com João 8:32 (“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”). E, de acordo com a verdade, então, por coincidência, passamos a votar junto com Estados Unidos e Israel, além de outros países”, declarou Bolsonaro num encontro com pastores evangélicos no Rio de Janeiro, citado pelo Jornal Globo.

Um dos convidados e oradores foi o pastor norte-americano John Hagee, da organização Cristãos Unidos por Israel, que relatou ter defendido em conversa com o Presidente dos EUA, Donald Trump, o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel.

Durante uma transmissão em direto na sua conta do Facebook, Bolsonaro reforçou a ideia de se querer alinhar com países como os EUA e Israel na tomada de posições dentro da ONU, ao invés de seguir países que “não têm qualquer amor à democracia e à liberdade”.

“Na sua pregação, falou muito da Embaixada americana em Jerusalém. Da nossa parte, passamos a votar na mesma sintonia de Israel e dos EUA na Comissão de Direitos Humanos da ONU. Então é uma mudança radical de um voto de cabresto [voto controlado] do Brasil que era sempre afinado com a Venezuela, Irão, Cuba e outros países que não têm qualquer amor à democracia e à liberdade”, afirmou o chefe de Estado brasileiro.

Bolsonaro mencionou ainda o jantar que teve na quarta-feira com embaixadores de países árabes, no qual afirmou que o seu Governo “está de braços abertos para todos”, salientando esperar que os laços comerciais se transformem “em amizade”.

Este jantar aconteceu dez dias depois de Bolsonaro ter anunciado, durante a visita oficial a Israel, a abertura de um escritório comercial na cidade de Jerusalém, o que não agradou aos países árabes. Após o anúncio, a Autoridade Nacional Palestiniana condenou a decisão do Governo brasileiro e indicou que ia mandar regressar o seu representante diplomático no Brasil para estudar uma resposta à medida anunciada por Bolsonaro.

No entanto, o Presidente brasileiro afirmou que sentiu no semblante desses embaixadores que existe “um carinho muito grande” pelo Brasil, segundo a Globo. “Conversei com vários deles, de forma bastante rápida, não tinha intérprete, mas o semblante que pude notar deles, não sou psicólogo, mas senti que existe, sim, um carinho muito grande de todos no mundo pelo Brasil”, disse.

O setor agrícola tem forte interesse em que o Brasil mantenha uma boa relação com os países árabes e teme que a aproximação do atual Governo a Israel abale as relações comerciais.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Estamos em 2019 e estes loucos querem levar o Brasil de volta aos tempos medievais!…
    De acordo com a bíblia?!
    Mas será que ainda não perceberam que biblia está cheia contradições?
    Este Bolsonabo, como militar foi um fracasso, como politico, uma vergonha e agora quer ser líder religioso!…
    Quando se misturaram religiões com coisas sérias o resultado nunca é bom e já se está mesmo a ver o que isto vai dar…
    Ai Brasil, Brasil… que país poderias ser sem o LIXO das religiões!!

RESPONDER

Sérgio Conceição apontado à Lazio

A imprensa italiana aponta esta segunda-feira o treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, à Lazio. O técnico português, recorde-se, passou pelo emblema italiano em duas ocasiões como jogador de futebol. O jornal italiano Il Messaggero adianta …

Filial portuguesa de multinacional alemã envolvida em subornos em Angola

A sucursal portuguesa em Angola da multinacional alemã Fresenius Medical Care, que actua na área médica, esteve envolvida num esquema de pagamento de subornos a médicos e militares angolanos que renderam 124 milhões de euros …

CGD acaba com empresa que criou há quase 20 anos com a PT

Criada há quase 20 anos pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) e pela Portugal Telecom (PT), a Caixanet foi liquidada no início deste ano, bem como a Caixa Tec e a Sogrupo, duas outras empresas …

MB Way. Bancos "fecham" aplicação para cobrar comissões diferenciadas nas transferências

Em pleno arranque do 'open banking', os bancos estão a substituir a aplicação MB Way por soluções próprias que "amarram" os clientes, com o propósito de cobrar comissões diferenciadas nas transferências através do telemóvel. Segundo noticiou …

A abstenção venceu. É a mais alta de sempre

A abstenção foi a grande figura das eleições europeias deste domingo, tendo 68,7% dos portugueses optado por não votar. A abstenção em Portugal voltou a atingir um novo recorde, enquanto que a taxa de participação …

Neurocirurgia do Hospital de São João deixa os contentores ao fim de 12 anos

O novo serviço de neurocirurgia do Hospital de S. João, no Porto, está a funcionar desde este sábado. Ao fim de 12 anos, os serviços de neurocirurgia do Hospital de S. João, no Porto, deixaram de …

Derrota histórica para o PSD. O PS resiste, o Bloco chega-se à frente e o PAN estreia-se

A derrota do PSD, com uma desvantagem de mais de 10 pontos percentuais sobre o PS que foi o vencedor da noite eleitoral, o reforço do Bloco de Esquerda como a terceira força política e …

Sindicalista que parou o país vai representar seguranças privados

O vice-presidente do Sindicato Nacional de Motoristas e Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques, vai acumular este cargo com a vice-presidência de um outro sindicato, o Sindicato de Segurança e Vigilantes de Portugal (SSVP), que …

Uber, táxis e Tuk-Tuk vão estar na mira da GNR

Os Ubers, táxis e Tuk-Tuk vão estar na mira da GNR que inicia, esta segunda-feira, uma operação de fiscalização intensiva aos transportes individuais de passageiros em todo o país. A fiscalização do licenciamento e a certificação …

Operação Marquês. Carlos Santos Silva e Sócrates começam a atacar a acusação

O ataque de duas das principais figuras envolvidas na Operação Marquês à acusação do Ministério Público começa nesta segunda-feira e vai prolongar-se por toda a semana. Carlos Santos Silva, esta segunda-feira, e José Sócrates, entre quarta …