Bloco de Esquerda anuncia voto a favor do Orçamento 2018

Miguel A. Lopes / Lusa

A deputada do Bloco de Esquerda, Mariana Mortágua

O Bloco de Esquerda anunciou esta quinta-feira que votará a favor do Orçamento do Estado na generalidade e avançou com a proposta de um aumento da derrama do IRC das empresas com lucros acima de 35 milhões para financiar medidas sociais.

A deputada do BE Mariana Mortágua defendeu que um “pequeno contributo da derrama de IRC” possa servir “para acabar com o corte de 10% no subsídio desemprego nos desempregados de que estão há mais tempo no desemprego e precisam de mais apoio”.

A medida podia ainda financiar “um complemento de reforma para os pensionistas por antecipação, que, empurrados pelas regras do ex-ministro Mota Soares do CDS para uma pensão de miséria, vivem hoje na pobreza depois de uma vida de trabalho“, expôs Mariana Mortágua.

Trata-se de “um contributo um pouco maior das empresas com lucros acima de 35 milhões”, explicou a dirigente e deputada do Bloco.

Justiça, determinação, empenho na defesa destas como de outras propostas é o compromisso do BE para a o processo orçamental que hoje se inicia e é com base nesse compromisso que iremos aprovar o Orçamento do Estado na sua generalidade”, afirmou.

Numa intervenção no parlamento, no debate na generalidade da proposta do Orçamento do Estado para 2018, Mariana Mortágua defendeu que este será o documento que vai refletir a magnitude do acordo celebrado com o PS.

“O país verá no próximo ano toda a força da escolha que soubemos fazer em 2015. Em janeiro todas as pensões serão aumentadas e nove em cada 10 pensionistas terá um aumento superior à inflação”, declarou.

PCP interveio em “tudo o que é avanço e conquista”

“Em tudo o que é avanço e conquista, a proposta de Orçamento tem a intervenção do PCP, as suas propostas e a sua persistência”, assinalou hoje o deputado comunista Paulo Sá, falando no debate na generalidade do OE para 2018.

O deputado do PCP enumerou áreas como as “imposições da União Europeia“, a “prevalência dos interesses do grande capital” ou os “ruinosos encargos com as parcerias público-privadas” como matérias que limitam maiores avanços no Orçamento.

O que justifica uma meta para o défice de 1% do PIB conhecendo-se, como se conhecem, os problemas que o país enfrenta? Não deveria a prioridade ser o crescimento económico e a criação de emprego, mesmo que isso implicasse um défice superior?”, questionou Paulo Sá.

Antes, o porta-voz do CDS-PP, o deputado João Almeida, havia criticado uma proposta de Orçamento em que o Estado “que supostamente dava” aos cidadãos é o mesmo Estado “que depois acaba por tirar”.

São aumentos atrás de aumentos“, advogou o centrista, falando de matérias como os combustíveis ou a taxação sobre produtos com sal e açúcar.

“Na conjuntura melhor que algum governo teve desde a entrada do euro”, o executivo do PS, viabilizado à esquerda no parlamento, “escolheu fazer um orçamento a bem de si próprio e não de Portugal, e a conclusão é óbvia: não pode correr bem“, defendeu João Almeida.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nuno Espírito Santo admite que "muita coisa correu mal", mas não escapa às críticas

O Tottenham saiu derrotado por 3-0 do embate com o Chelsea. Nuno Espírito Santo reconheceu os problemas na equipa, que foi duramente criticada por Roy Keane. O Chelsea manteve-se no comboio dos líderes da Liga inglesa, …

Críticas às novas tabelas da ADSE em várias áreas da Saúde

A nova tabela da ADSE, que entrou em vigor a 01 de setembro, tem enfrentado críticas de vários setores da Saúde, desde dentistas a nutricionistas, principalmente pelos valores atribuídos a alguns atos, exclusões e restrições. A …

Cuba é o primeiro país a vacinar crianças a partir dos dois anos

Depois de um drástico aumento de casos e mortes em crianças, a estratégia de vacinação em Cuba mudou. Com o objetivo de ter mais de 90% dos 11 milhões de habitantes imunizados até Dezembro, as autoridades …

Penálti que deu vitória ao Sporting devia ter sido repetido

Um penálti convertido por Pedro Porro deu a vitória, este domingo, ao Sporting. Especialistas entendem que a grande penalidade devia ter sido repetida. O Sporting CP conquistou uma vitória sofrida, este domingo, após derrotar o Estoril …

Marques Mendes: Governo vai abrir discotecas e acabar com limite à lotação no comércio e restaurantes

Marques Mendes considera também que a task force para a vacinação deve ser extinta em Outubro e que em Dezembro deve ser decidida uma terceira dose para os cidadãos acima de 65 anos. No seu habitual …

OE2022: Governo negocia englobamento obrigatório de rendimentos no IRS

O englobamento obrigatório de rendimentos no IRS é uma medida que está incluída no programa do Governo e é um dos temas de grande interesse no núcleo comunista. O assunto está a ser negociado no …

Falcao marcou mas o protagonista foi o árbitro: "Já nem sei quem viu amarelo"

Falhas na comunicação com os outros árbitros e confusão numa suposta expulsão, após 13 cartões amarelos: um jogo que Cordero Vega não vai esquecer. Radamel Falcao estreou-se neste sábado pelo Rayo Vallecano e já terá reunido …

Descoberta de ossos com mais de 120 mil anos pode revelar a primeira evidência de uma fábrica de roupa

Uma equipa de arqueólogos encontrou aquela que pode ser a primeira evidência de uma fábrica de roupa. A descoberta foi feita numa caverna em Marrocos e foi datada de há cerca de 120 mil anos. Emily …

Câmaras de videovigilância nas ruas portuguesas disparam em oito anos

Desde que foram autorizadas pela primeira vez em território nacional, os sistemas de videovigilância com recurso a câmaras nos espaços públicos tem sido cada vez mais requisitado pelas forças de segurança. Em 2009 foi autorizada pelo …

João Félix: o "louco" e o "calvário"

Avançado do Atlético de Madrid só esteve em campo durante 18 minutos, contra o Atlético Bilbau. Simeone defendeu o português. João Félix foi o nome mais comentado após o empate entre Atlético de Madrid e Atlético …