Bloco só aprova Orçamento se Governo fizer uma auditoria (e não injetar mais dinheiro) no Novo Banco

O Bloco de Esquerda faz depender a viabilização do Orçamento do Estado do fim das transferências para o Novo Banco e da realização de uma auditoria feita por instituições públicas, adiantou esta sexta-feira a coordenadora do partido, Catarina Martins.

Numa entrevista ao semanário Expresso, Catarina Martins considera “uma irresponsabilidade” o Orçamento de Estado para 2021 prever continuar a fazer transferências para o Novo Banco, por entender que a gestão do banco “está a lesar o interesse público em milhões e milhões de euros”.

“A proposta do BE é esta: não há nenhuma injeção no Novo Banco e faz-se uma auditoria com uma comissão pública com vista ao processo de denúncia do contrato com a Lone Star”, disse Catarina Martins, na entrevista ao Expresso.

A coordenadora do Bloco de Esquerda considera existirem no Banco de Portugal, na Inspeção-Geral das Finanças e no Tribunal de Contas “técnicos e capacidade para criarem uma comissão para essa auditoria”.

Na mesma entrevista ao semanário, Catarina Martins afirma ser “óbvio que o Fundo de Resolução tem de ser demitido“, por ter feito “tudo o que a Lone Star queria” e permitir que o Estado seja “roubado em milhares de milhões de euros”.

Iniciativa Liberal propõe comissão de inquérito

A Iniciativa Liberal propôs esta sexta-feira uma comissão parlamentar de inquérito às razões dos prejuízos do Novo Banco, pretendendo que apurar os “lapsos, omissões e imprecisões” desde a resolução, passando pela venda e até à atual gestão da instituição bancária.

Depois do Bloco de Esquerda e do Chega, a Iniciativa Liberal é o terceiro partido a avançar com uma proposta para a constituição de uma comissão de inquérito ao Novo Banco.

De acordo com o texto a que a agência Lusa teve acesso, o deputado único dos liberais, João Cotrim Figueiredo, refere que “desde a sua criação, o Novo Banco tem-se revelado um peso financeiro muito grande para o Estado português, o mesmo é dizer, um peso financeiro grande para os portugueses”.

“É hoje evidente que, nas várias fases deste já longo processo, ocorreram lapsos, omissões e imprecisões que estão na origem dos problemas que, ano após ano, vêm minando a confiança dos portugueses no sistema financeiro, na respetiva supervisão e no próprio Novo Banco”, condena.

Assim, a Iniciativa Liberal pretende que seja constituída uma “comissão eventual de inquérito parlamentar às razões dos prejuízos do Novo Banco”, cujo objeto abrange a “resolução, venda e posterior gestão”.

Os liberais têm como objetivo que a comissão de inquérito avalie “se a atuação do Banco de Portugal na supervisão do BES no período que antecedeu a resolução, bem como a definição dos ativos e passivos que integrariam o balanço de abertura do Novo Banco, incluindo a sua valorização contabilística pela empresa PwC, foram adequadas”.

“Averiguar se o contrato de venda do Novo Banco e outros contratos celebrados relativos a esta venda nos quais o Estado seja, direta ou indiretamente, onerado, foram diligentemente negociados, e apurar as respetivas responsabilidades técnicas e políticas”, propõe.

Avaliar “a gestão do Novo Banco desde a sua venda, bem como a conduta do Governo e de toda a Estrutura de Acompanhamento” é outro dos objetivos da Iniciativa Liberal.

“Analisar o relatório da Auditoria Especial ao Novo Banco, datado de 31 de agosto de 2020, apurando a independência do auditor face ao Novo Banco, bem como examinando os resultados da referida auditoria”, pede ainda.

Esta semana, a conferência de líderes da Assembleia da República agendou para 25 de setembro o debate e votação das propostas de constituição de comissões de inquérito sobre o Novo Banco. De acordo com a porta-voz da conferência de líderes, a socialista Maria da Luz Rosinha, existiam então propostas formalizadas por parte de Bloco e Chega, mas caso viessem a dar entrada outras seriam incluídas no mesmo agendamento.

Também desde esta semana o relatório da auditoria da Deloitte ao BES/Novo Banco está desde disponível no site da Assembleia da República, um documento expurgado das matérias consideradas confidenciais.

O relatório divulgado, com 370 páginas, é o enviado pelo Novo Banco ao parlamento, e contém dezenas de páginas com informação truncada, de matérias consideradas sensíveis, como o nome de devedores cujos créditos constituem perdas significativas.

O Ministério das Finanças disse, em comunicado, que o relatório de auditoria da Deloitte ao Novo Banco revelava perdas líquidas de 4.042 milhões de euros no Novo Banco (entre 4 de agosto de 2014, um dia após a resolução do BES, e 31 de dezembro de 2018) e “descreve um conjunto de insuficiências e deficiências graves” no BES, até 2014, na concessão de crédito e investimento em ativos financeiros e imobiliários.

O Governo revelou ainda que esse documento seria “remetido à Procuradoria-Geral da República considerando as competências constitucionais e legais do Ministério Público”.

A auditoria independente ao Novo Banco pela Deloitte era aguardada com expectativa, principalmente depois de terem sido noticiadas suspeitas sobre a venda de imóveis e pelas sucessivas injeções de capital pelo Fundo de Resolução com recurso a financiamento dos contribuintes.

A consultora falhou o prazo limite que o Executivo lhe tinha dado para apresentar as suas conclusões, o que fez com que o Governo suspendesse todas as eventuais operações de venda de ativos.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Tudo imposturices do Bloco!
    No caso do Novo Banco, o governo tem de cumprir o que estiver contratado e daí não pode fugir. Pode duvidar e usar auditorias mas se nada de concreto fôr detectado só temos mesmo de pagar.
    O caso de sobreavaliação de activos é um fenómeno transversal a todos os bancos e consequentemente também o PIB está sobre avaliado. Com a economia em recessão, o valor dos activos degradou-se (tirando a especulação imobiliária de Lisboa e Porto e mesmo essa agora com a pandemia e o turismo próximo de zero, tem um fim à vista acelerado). O Bloco vai aprovar o orçamento poque se não o fizer a crise política eminente faz desaparecer o Bloco do espectro dos tachos públicos.

RESPONDER

Desvendado mistério da formação da nuvem de Oort

Uma equipa de astrónomos conseguiu calcular os primeiros 100 milhões de anos da história da nuvem de Oort na sua totalidade. Até agora, apenas partes da história tinham sido estudadas separadamente. A nuvem, com cerca de …

Governo brasileiro acusa revista "The Economist" de criar narrativa contra Bolsonaro

A Secretaria de Comunicação (Secom) do Governo do Brasil acusou a revista britânica The Economist de criar uma narrativa "falaciosa, histriónica e exagerada" contra o Presidente do país, Jair Bolsonaro, após a publicação de reportagens …

El Salvador pode tornar-se o primeiro país a aceitar a Bitcoin como meio de pagamento legal

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou no sábado que enviará ao congresso do país uma proposta para adotar a bitcoin como moeda legal. O anúncio foi feito através de um vídeo, divulgado durante …

EUA aprovam novo medicamento para o tratamento do Alzheimer

A Food and Drug Administration (FDA), a autoridade dos Estados Unidos da América para a alimentação e medicamentos, aprovou pela primeira vez desde 2003 uma nova forma de tratamento para o alzheimer. O Aduhelm é o …

Jeff Bezos vai ao espaço a 20 de julho. Será um dos passageiros no primeiro voo espacial da Blue Origin

Jeff Bezos tenciona tornar-se num dos primeiros civis a viajar até ao espaço. O ainda CEO da multinacional de tecnologia norte-americana Amazon vai viajar para o espaço a 20 de julho. O fundador da Amazon revelou …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: à terceira...foram 11 contra 11

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/alemanha-1-0-portugal-o-musical-final-europeu-sub-21 Terceira tentativa. Itália nos anos 90, não resultou. Suécia já com Rui Jorge, quase deu. Alemanha, à terceira é de vez. Ou não há duas sem três? Estou na dúvida. Vou ficar à espera do …

Uma em cada quatro brasileiras sofreu violência na pandemia

Uma em cada quatro brasileiras com mais de 16 anos sofreu algum tipo de violência durante a pandemia no ano passado, informou hoje uma sondagem do Instituto Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública …

EUA enviam avião militar carregado de vacinas para Taiwan. China fala em "provocação"

Numa altura em que o seu processo de vacinação está tão atrasado, Taiwan recebeu uma ajuda preciosa dos Estados Unidos. Aos olhos da China, a oferta é vista como uma "grande provocação". Uma delegação de senadores …

Pescadores encontram tesouro de 1,8 milhões de euros na barriga de cachalote

Um grupo de 35 pescadores encontrou na semana passada 127 quilos de âmbar cinzento dentro do estômago de um cachalote que tinha dado à costa no Golfo de Adem, no sul do Iémen. Uma carcaça de …

Rússia prepara-se para vacinar animais contra a covid-19

A Rússia revelou ter desenvolvido a primeira vacina contra a covid-19 para animais, que mostrou gerar anticorpos contra a infeção pelo vírus SARS-CoV-2 em cães, gatos, raposas e visões. A vacina, batizada Carnivak-Cov, irá começar a …