BES e Banif vão custar mais 200 milhões aos cofres públicos

Os cofres públicos vão ter que pagar quase mais 200 milhões de euros com despesas relacionadas com negócios do BES e do Banif, além dos milhões de euros que o Estado já teve que custear no âmbito do colapso dos dois bancos.

A queda do BES e do Banif já custou aos contribuintes cerca de 7sete mil milhões de euros, mas a factura não fica por aí e o Estado terá que gastar ainda mais cerca de 200 milhões de euros, devido a negócios que correram mal, conforme aponta o Diário de Notícias.

O jornal tem por base a proposta de Orçamento de Estado para 2017 (OE 2017) e lembra que, a partir de 2017, as contas públicas contarão, pela primeira vez, com os números relativos a nove sociedades que gerem activos tóxicos dos dois bancos que faliram em 2014 e em 2015.

Assim, o governo prevê gastar 171,1 milhões de euros com a Oitante, a sociedade-veículo que ficou com os activos tóxicos do Banif que o Santander não quis comprar, aquando da resolução do banco, conforme aponta o DN.

Inscrita na proposta de OE 2017 está ainda uma despesa pública de 3,1 milhões de euros com o Banif, de 21,8 milhões com a Banif Imobiliária e de 243 mil euros com a WIL – Projectos Turísticos, também pertencente ao universo do mesmo banco.

Há ainda várias “pequenas despesas para conseguir manter à tona negócios feitos pelo antigo BES” num total de 1,2 milhões de euros de despesa pública, nota o DN, referindo que estão em causa, nomeadamente processos relacionados com a ES Tech Ventures, a empresa que gere o edifício onde funciona o Espaço Novo Banco, em Lisboa, e que acolhe exposições de fotografia, a sociedade imobiliária Quinta dos Cónegos e a consultora de investimentos em resorts no Brasil Righthour.

Além destes quase 200 milhões de euros adicionais com o BES e com o Banif, o governo prevê ainda mais despesas com os dois bancos e vaticina que vão duplicar os gastos com a Wolfpart, a gestora de créditos malparados concedidos pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) ao empreendimento turístico de Vale do Lobo, no Algarve.

O DN repara que o Estado já gastou 8,5 milhões de euros com a empresa, em 2016. No OE 2017 está previsto um “reforço orçamental de 118%“, subindo para os 18,5 milhões de euros em 2017, refere o jornal.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Estas contas estão mal feitas, a avaliar pelos gestores de topo que temos, ainda não se sabe quanto é que se tem de pagar. Força Pretogal.

  2. Não são os partidos de esquerda que defendem a nacionalização da Banca? Então neste caso vejam lá se põem tudo isso em pratos limpos e a funcionar como deve ser para começarmos a reaver o que já investimos ou se pelo contrário vão vender o agora Banco Novo ao preço da chuva.

RESPONDER

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …