Barreiras Duarte tem de voltar às aulas para ter o doutoramento

PSD / Flickr

Feliciano Barreiras Duarte, ex-secretário-geral do PSD

Comissão científica deliberou que a dispensa da parte escolar se baseou no estatuto falso de visiting scholar em Berkeley, pelo que Feliciano Barreiras Duarte terá de voltar às aulas.

A Comissão Científica de Direito da Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) deliberou, esta segunda-feira, que Feliciano Barreiras Duarte, antigo vice-presidente do PSD, terá que voltar às aulas de doutoramento se quiser manter este seu grau académico.

Esta é uma consequência do facto de Barreiras Duarte ter inscrito no seu currículo ter sido visiting scholar na Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, o que não era verdade.

A comissão concluiu, segundo a Sábado, que o seu estatuto nos Estados Unidos teve um grande peso na dispensa das aulas e, como não corresponde à verdade, Feliciano será obrigado a frequentar a parte letiva.

De acordo com o administrador da UAL, Reginaldo de Almeida, esta posição terá ainda de ser confirmada pelo Conselho Científico da UAL, uma decisão que deverá acontecer na primeira semana de maio. A decisão final será então comunicada a Barreiras Duarte que decidirá se abandona o doutoramento ou se volta às aulas.

Feliciano Barreiras Duarte demitiu-se do cargo de vice-presidente do PSD um mês após a eleição, envolvido nas polémicas do currículo falseado e de suspeitas de recebimento de subsídios indevidos do Parlamento.

Deliberação arrasadora

O júri, do qual a ex-ministra Constança Urbano de Sousa faz parte, fez uma “análise crítica do artigo apresentado” e foi verdadeiramente arrasador, escreve o Observador.

Na análise consta que Barreiras Duate concluiu a licenciatura em Direito com “média de onze valores”, destacando que a classificação “em mais de 50% das disciplinas foi de 10”. Em relação ao mestrado, no qual Feliciano teve 18 valores, não são levantadas reservas.

No que diz respeito à admissão como doutorando, o júri destaca que, embora o candidato tenha uma vasta experiência profissional, esta é “claramente insuficiente para per si constituir um fator determinante de análise de admissão ao doutoramento sem parte escolar”.

No documento, o currículo do ex-vice-presidente do PSD é desvalorizado e, em relação ao facto de ser professor universitário, o júri lembra que foi uma “atividade de docente noutra universidade por convite, sem ter sido sujeito a provas públicas de seleção”.

Em relação às mais de 20 publicações que o candidato apresentou, o júri frisa que são “em regra, compilações de leis, como portarias, sem serem anotadas, algumas só com algumas notas iniciais e nem sempre do próprio”, sendo “desprovidas de pesquisa ou trabalho científico”.

O estatuto de visiting scholar era, para a comissão, uma “marca de excelência académica” e o “fator decisivo para admitir o aluno em doutoramento com dispensa da parte escolar”. Sem a referência a Berkeley, assume a UAL, o aluno tinha sido admitido no terceiro ciclo, mas “sem dispensa”.

Além disso, a comissão científica acusa Feliciano Barreiras Duarte de “induzir em erro” o Conselho Científico da UAL ao se apresentar várias vezes ao longo do currículo como “doutorando, investigador e conferencista” da Universidade da Califórnia, em Berkeley.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Mais um artista… teve azar…
    Mas muitos por aí há que fizeram os pseudo-cursos depois do 25 de abril, era um regabofe…
    Bastava terem frequentado a escola industrial e já eram engenheiros… tudo se fazia!
    Uma festa!

RESPONDER

BCE arrasou propostas, mas Centeno diz que "são detalhes"

O Banco Central Europeu arrasou as propostas de Centeno para a reforma da supervisão financeira. O ministro das Finanças responde que "são detalhes" e garante que independência do Banco de Portugal não está em causa. Na …

Orlando Figueira exige 15 milhões a Proença de Carvalho e Carlos Silva

O procurador Orlando Figueira avançou com uma ação cível contra o advogado Proença de Carvalho e o banqueiro Carlos Silva. Pede uma indemnização de 15 milhões de euros. O procurador do Ministério Público que foi condenado …

Caixa Geral de Depósitos deu 125 milhões a Isabel dos Santos

O banco público emprestou a Isabel dos Santos, em dezembro de 2009, 125 milhões de euros para que a empresária pudesse comprar ações da ZON. Parte dessas ações era da própria Caixa Geral de Depósitos. No …

O Pentágono admitiu (finalmente) que investiga OVNIs

Numa declaração sem precedentes e que alguns consideram "bombástica", o Departamento de Defesa dos EUA admitiu que investiga OVNIs (Objectos Voadores Não Identificados). Uma posição oficial que reforça a importância militar de estudar este tipo …

Em 2010, Berardo já não tinha dinheiro para pagar a dívida

Em 2010, o Banco de Portugal (BdP) não encontrou provas de que o grupo Berardo tivesse capacidade financeira para pagar a dívida à Caixa Geral de Depósitos (CGD). Em 2010, a Fundação Berardo e a Metalgest …

A polícia vai deixar de lhe pedir para soprar ao balão

A partir de 2022, a polícia vai deixar de pedir aos condutores para "soprar no balão". A União Europeia prepara-se para implementar novos sistemas de segurança obrigatórios nos novos modelos de automóveis.  Os veículos vão passar …

MH370. Investigador diz que foi usado um avião chamariz durante "desaparecimento forjado"

Andre Milne acredita que foi usada uma aeronave chamariz para enganar e causar a impressão de que os Estados Unidos foram responsáveis pelo sequestro do voo MH370 da Malaysia Airlines. O investigador voluntário Andre Milne afirma …

Grandes devedores levam Ferro Rodrigues a convocar reunião

Na próxima terça-feira, dia 28 de maio, a mesa da Assembleia da República vai ter uma reunião para discutir o acesso à lista dos grandes devedores dos bancos. O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro …

Arqueólogos descobrem o que estava no cardápio dos camponeses medievais

Há 30 anos, arqueólogos escavaram uma das primeiras aldeias medievais na Inglaterra e descobriram os restos de 73 recipientes usados na altura. Mas encontraram algo mais: os restos minúsculos da sua última refeição. Investigadores da Universidade …

Falta de pessoal cria "graves problemas" à ADSE

O Conselho Geral e de Supervisão da ADSE alerta que a falta de recursos humanos no instituto que gere o sistema de assistência na doença da função pública coloca "graves problemas de gestão". No parecer aprovado …