Bancos já estão preparados para cobrar comissões no MB Way

José Sena Goulão / Lusa

O lançamento do MB Way, aplicação que permite fazer pagamentos ou transferências de dinheiro através do telemóvel, gratuitamente, e em poucos segundos, é um caso de sucesso.

Mas o que era gratuito vai deixar de o ser. O primeiro “choque” para milhares de utilizadores veio do BPI, que assumiu o pagamento de comissões já a partir de maio.

No entanto, avança o Público, metade dos 14 bancos que disponibilizam a funcionalidade já inscreveram comissões nos seus preçários, apenas ainda não as estão a cobrar ou não revelaram a data a partir da qual o vão passar a fazer, como fez o BPI – que ainda tem no preçário o valor de 20 cêntimos.

Alguns bancos ainda registam o serviço como gratuito, mas a introdução de valores é rápida e possível pela atual legislação da atividade. O Banco de Portugal (BdP) tem-se recusado a intervir, nomeadamente através da criação de limites naquilo que é o custo efetivo do serviço prestado.

Tal como no caso do BPI, que fixou a comissão em 1,04 euros, os valores que alguns bancos admitem vir a cobrar são muito elevados, variando entre 0,15 euros e 1,50 euros. No limite mais elevado, as comissões a cobrar estão em linha com os valores mais altos nas transferências realizadas através da Internet (homebanking). Alguns bancos preveem apenas a cobrança quando em causa estão as transferências para contas de outros bancos.

Entre os bancos preparados para monetizar estas operações está a Caixa Geral de Depósitos, com um valor inscrito de 20 cêntimos que poderá ser aplicado em movimentos internos, mas também para contas de outros bancos. À CGD, junta-se o ActivoBank, BBVA, Millenium BCP, Montepio e Novo Banco.

O anúncio do BPI criou uma enorme alarme entre os utilizadores da aplicação, pela complexidade da alteração a introduzir, mas também pelo elevado valor a cobrar, quando muitas das operações realizadas através desta tecnologia são pagamentos de pequenos valores ou de partilha das despesas entre amigos.

A primeira aplicação de MB Way foi criada pela SIBS, empresa interbancária responsável pela rede Multibanco. Um total de 14 bancos passou a incluir na app os seus cartões de pagamento e o serviço nasceu gratuito. Atualmente, alguns bancos continuam a disponibilizar a aplicação da SIBS, mas outros, como o BPI e o BCP, desenvolveram uma aplicação “fechada” própria, onde querem agrupar e fidelizar os seus clientes.

ZAP //

PARTILHAR

32 COMENTÁRIOS

  1. A mafia também procede dessa maneira. Se há utilizadores, há uma fonte de rendimento.
    Portugal é bom nisso. Muito bom mesmo

    Mais uma made im portugal

  2. “Entre os bancos preparados para monetizar estas operações está a Caixa Geral de Depósitos…”
    Claro, na senda das comissões mensais para “reequilibrar” as contas, após os desmandos do mal-parado.
    É abandonar.
    Esse e todos os que cobram por tudo e por nada.

  3. A chulice chega a todo o lado, e rápido…
    Tem que se pagar para ter o dinheiro no banco, e o maior problema é que se é obrigado a te-lo lá…

    Era acabar de vez com esta máfia, e ter legislação e regulador que funcionasse também dava jeito!

  4. Será o declínio do Mbway….e recorre se só MB onde ainda são gratuitas todas as operações…
    A voracidade bancária é enorme e não desiste de comer em todos os pratos.
    Aqui há anos tentaram cobrar pelos levantamentos no MB…. proibido pelo governo…
    Mas vão continuar a tentar…
    Eu, por mim, deixo de usar o Mbway…

    • Priobido não tanto pelo governo, mas mais pelos consumidores! Se é recordado, não fossem organizações como a DECO (essa também terá os seus bicudos, mas ainda assim…) estaríamos a pagar taxas de utilização nos MB’s.

  5. Espero, que o banco da qual mudei, já algum tempo pelo que sei, não cobra rigorosamente nada.
    No dia em que acontecer, faço como na Alemanha…

  6. Pois eu vou usar o MBWay. Gosto, já uso desde o início e vou continuar. A solução não é desligar a app, é trocar de banco. Já troquei por menos.

  7. Já era previsto, alguém sabe se há serviço que não seja pago ou passe pela SIBS? Em Portugal o mundo dos pagamentos há um monopólio que ninguém toca….

  8. Ai estao os ladroes ( bancos) ate estava achat estranho nao quererem algo em troca. Nem assim, com taxas, taxinhas e taxetas o sistema bancario funciona a nao ser para encher os bolsos de alguns. Muito simples deixo de usar o MBWAY. Asaim que comecarem a cobrar desiatalo a app.

  9. Os bancos portugueses, são tipo Suíça: só dá jeito, para quem é milionário, ou Rico
    Eu, Como não sou nenhum desses, tive desenrascar com um banco online.. que por acaso, não cobra despesas de manutenção, nem anuidade de cartão débito. Lá cobra uns cêntimos, para transferencias internacionais. Mas pelo menos, são na hora…

      • É o TransferWise. Existem outros, pelo que já ouvi. Mas, Este, por experiência propria, podemos Ter 0,79centimos, de saldo Todo o ano, que não se passa NADA. O cartao, se tiveres esse saldo, Todo ano, não cobra. Podes Ter varios cambios na mesma conta, o que facilita compras em libra, dolar.. tem Uma app, também. Consultas, transferes, convertes Cambio, se fazes compras fora de euro..
        E pode ser utilizados em varios países, sem despesas de caixa mb (depende dos protocolos dos próprios países).
        Cumprimentos

      • Infelizmente, também já não é assim. Sou cliente do Activobank e acabo de ver o Preçário que entrou em vigor a 5-Fev-2019.
        Diz assim nas comissões MB Way:
        – para contas Activobank = grátis
        – para contas de outros bancos = 1,50€
        Portanto… nem este se safa.
        Ou seja, para que seja grátis uma transferência para contas de outros bancos, só com a seca do IBAN.

        • Sim, está no precário mas não estão cobrar nem tem data para tal!!
          Eu liguei para lá quando vi isso e disseram que, provavelmente nunca iriam cobrar.
          Ainda ontem usei o MBWay em qualquer custo.
          Está no precário de vários bancos, mas, actualmente, o único que está cobrar é o BPI.

          • Bom, nesse caso ainda bem!

            (off topic)
            Até agora, e desde há 2 anos, estou bastante satisfeito com o Activobank.
            Só tem 1 coisa que falha: o cartão MB normal não permite ser usado no estrangeiro, nem para pagamentos nem para levantamentos. Também não é compatível com as tais “ATM” que andam por aí, pois cada levantamento tem taxa.

            • Como não?!
              Eu já usei o meu cartão em quase todos os países da Europa!!
              Estive há pouco em Barcelona e fiz pagamentos/levantamentos sem qualquer problema!
              E sem custos!!
              Esses ATM manhosos são da Euronet (são americanos e concorrentes do nosso Multibanco) e eu nunca usei, mas a acho que não se paga nada (atenção: usando o cartão de DÉBITO); parece-me que a lei nem sequer permite que seja cobrada qualquer comissão nos levantamentos em Portugal – se a Euronet está a cobrar, pode ser ilegal!…
              De qualquer modo, enquanto a Euronet não for mais clara/transparente, a solução é não usar!!

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …