Bancos já estão preparados para cobrar comissões no MB Way

José Sena Goulão / Lusa

O lançamento do MB Way, aplicação que permite fazer pagamentos ou transferências de dinheiro através do telemóvel, gratuitamente, e em poucos segundos, é um caso de sucesso.

Mas o que era gratuito vai deixar de o ser. O primeiro “choque” para milhares de utilizadores veio do BPI, que assumiu o pagamento de comissões já a partir de maio.

No entanto, avança o Público, metade dos 14 bancos que disponibilizam a funcionalidade já inscreveram comissões nos seus preçários, apenas ainda não as estão a cobrar ou não revelaram a data a partir da qual o vão passar a fazer, como fez o BPI – que ainda tem no preçário o valor de 20 cêntimos.

Alguns bancos ainda registam o serviço como gratuito, mas a introdução de valores é rápida e possível pela atual legislação da atividade. O Banco de Portugal (BdP) tem-se recusado a intervir, nomeadamente através da criação de limites naquilo que é o custo efetivo do serviço prestado.

Tal como no caso do BPI, que fixou a comissão em 1,04 euros, os valores que alguns bancos admitem vir a cobrar são muito elevados, variando entre 0,15 euros e 1,50 euros. No limite mais elevado, as comissões a cobrar estão em linha com os valores mais altos nas transferências realizadas através da Internet (homebanking). Alguns bancos preveem apenas a cobrança quando em causa estão as transferências para contas de outros bancos.

Entre os bancos preparados para monetizar estas operações está a Caixa Geral de Depósitos, com um valor inscrito de 20 cêntimos que poderá ser aplicado em movimentos internos, mas também para contas de outros bancos. À CGD, junta-se o ActivoBank, BBVA, Millenium BCP, Montepio e Novo Banco.

O anúncio do BPI criou uma enorme alarme entre os utilizadores da aplicação, pela complexidade da alteração a introduzir, mas também pelo elevado valor a cobrar, quando muitas das operações realizadas através desta tecnologia são pagamentos de pequenos valores ou de partilha das despesas entre amigos.

A primeira aplicação de MB Way foi criada pela SIBS, empresa interbancária responsável pela rede Multibanco. Um total de 14 bancos passou a incluir na app os seus cartões de pagamento e o serviço nasceu gratuito. Atualmente, alguns bancos continuam a disponibilizar a aplicação da SIBS, mas outros, como o BPI e o BCP, desenvolveram uma aplicação “fechada” própria, onde querem agrupar e fidelizar os seus clientes.

ZAP //

PARTILHAR

32 COMENTÁRIOS

  1. A mafia também procede dessa maneira. Se há utilizadores, há uma fonte de rendimento.
    Portugal é bom nisso. Muito bom mesmo

    Mais uma made im portugal

  2. “Entre os bancos preparados para monetizar estas operações está a Caixa Geral de Depósitos…”
    Claro, na senda das comissões mensais para “reequilibrar” as contas, após os desmandos do mal-parado.
    É abandonar.
    Esse e todos os que cobram por tudo e por nada.

  3. A chulice chega a todo o lado, e rápido…
    Tem que se pagar para ter o dinheiro no banco, e o maior problema é que se é obrigado a te-lo lá…

    Era acabar de vez com esta máfia, e ter legislação e regulador que funcionasse também dava jeito!

  4. Será o declínio do Mbway….e recorre se só MB onde ainda são gratuitas todas as operações…
    A voracidade bancária é enorme e não desiste de comer em todos os pratos.
    Aqui há anos tentaram cobrar pelos levantamentos no MB…. proibido pelo governo…
    Mas vão continuar a tentar…
    Eu, por mim, deixo de usar o Mbway…

    • Priobido não tanto pelo governo, mas mais pelos consumidores! Se é recordado, não fossem organizações como a DECO (essa também terá os seus bicudos, mas ainda assim…) estaríamos a pagar taxas de utilização nos MB’s.

  5. Espero, que o banco da qual mudei, já algum tempo pelo que sei, não cobra rigorosamente nada.
    No dia em que acontecer, faço como na Alemanha…

  6. Pois eu vou usar o MBWay. Gosto, já uso desde o início e vou continuar. A solução não é desligar a app, é trocar de banco. Já troquei por menos.

  7. Já era previsto, alguém sabe se há serviço que não seja pago ou passe pela SIBS? Em Portugal o mundo dos pagamentos há um monopólio que ninguém toca….

  8. Ai estao os ladroes ( bancos) ate estava achat estranho nao quererem algo em troca. Nem assim, com taxas, taxinhas e taxetas o sistema bancario funciona a nao ser para encher os bolsos de alguns. Muito simples deixo de usar o MBWAY. Asaim que comecarem a cobrar desiatalo a app.

  9. Os bancos portugueses, são tipo Suíça: só dá jeito, para quem é milionário, ou Rico
    Eu, Como não sou nenhum desses, tive desenrascar com um banco online.. que por acaso, não cobra despesas de manutenção, nem anuidade de cartão débito. Lá cobra uns cêntimos, para transferencias internacionais. Mas pelo menos, são na hora…

      • É o TransferWise. Existem outros, pelo que já ouvi. Mas, Este, por experiência propria, podemos Ter 0,79centimos, de saldo Todo o ano, que não se passa NADA. O cartao, se tiveres esse saldo, Todo ano, não cobra. Podes Ter varios cambios na mesma conta, o que facilita compras em libra, dolar.. tem Uma app, também. Consultas, transferes, convertes Cambio, se fazes compras fora de euro..
        E pode ser utilizados em varios países, sem despesas de caixa mb (depende dos protocolos dos próprios países).
        Cumprimentos

      • Infelizmente, também já não é assim. Sou cliente do Activobank e acabo de ver o Preçário que entrou em vigor a 5-Fev-2019.
        Diz assim nas comissões MB Way:
        – para contas Activobank = grátis
        – para contas de outros bancos = 1,50€
        Portanto… nem este se safa.
        Ou seja, para que seja grátis uma transferência para contas de outros bancos, só com a seca do IBAN.

        • Sim, está no precário mas não estão cobrar nem tem data para tal!!
          Eu liguei para lá quando vi isso e disseram que, provavelmente nunca iriam cobrar.
          Ainda ontem usei o MBWay em qualquer custo.
          Está no precário de vários bancos, mas, actualmente, o único que está cobrar é o BPI.

          • Bom, nesse caso ainda bem!

            (off topic)
            Até agora, e desde há 2 anos, estou bastante satisfeito com o Activobank.
            Só tem 1 coisa que falha: o cartão MB normal não permite ser usado no estrangeiro, nem para pagamentos nem para levantamentos. Também não é compatível com as tais “ATM” que andam por aí, pois cada levantamento tem taxa.

            • Como não?!
              Eu já usei o meu cartão em quase todos os países da Europa!!
              Estive há pouco em Barcelona e fiz pagamentos/levantamentos sem qualquer problema!
              E sem custos!!
              Esses ATM manhosos são da Euronet (são americanos e concorrentes do nosso Multibanco) e eu nunca usei, mas a acho que não se paga nada (atenção: usando o cartão de DÉBITO); parece-me que a lei nem sequer permite que seja cobrada qualquer comissão nos levantamentos em Portugal – se a Euronet está a cobrar, pode ser ilegal!…
              De qualquer modo, enquanto a Euronet não for mais clara/transparente, a solução é não usar!!

Rui Pinto vai a julgamento por 93 crimes

A juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu que Rui Pinto vai ser julgado por 93 crimes, e não 147 como estava acusado. O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu esta sexta-feira levar …

Um "palhaço" que vai apunhalar os iranianos nas costas. Líder supremo do Irão arrasa Trump

O líder supremo do Irão classificou esta sexta-feira o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como "um palhaço" que finge querer ajudar os iranianos, mas vai atacá-los pelas costas com "um punhal envenenado". As declarações do …

"Lava que se farta". Justiça dá razão a Ana Gomes no processo movido por Isabel dos Santos

A ex-eurodeputada Ana Gomes venceu um dos processos que foi movido contra ela por Isabel dos Santos. Em causa estão publicações no Twitter, onde a diplomata acusava a empresária angolana de estar a usar Portugal …

Secretário da Cultura brasileiro vai ser demitido depois de se inspirar em discurso nazi de Goebbels

Roberto Alvim, secretário da Cultura brasileiro, fez um discurso esta quinta-feira copiando um discurso muito conhecido do ministro da propaganda de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. O secretário da Cultura do Brasil, Roberto Alvim, divulgou um vídeo …

Presidente da Guatemala anuncia corte de relações com Venezuela

O novo Presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, anunciou na quinta-feira que ordenou o corte de relações com a Venezuela e o encerramento da embaixada neste país. Alejandro Giammattei, médico e ex-diretor do Sistema Penitenciário da Guatemala, …

Bolsonaro vai manter secretário acusado de irregularidades no Governo

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, defendeu hoje o titular da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom, órgão da Presidência), Fabio Wajngarten, acusado de alegadas irregularidades em contratos, garantindo que o manterá no cargo. “Pelo que eu …

FC Porto empresta Waris ao Estrasburgo com opção de compra obrigatória

O avançado ganês foi emprestado pelo FC Porto ao Estrasburgo até ao final da temporada, num negócio que inclui uma cláusula de opção de compra obrigatória. No final do empréstimo, o Estrasburgo fica obrigado a contratar …

Miguel Guimarães reeleito bastonário da Ordem dos Médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, foi eleito esta quinta-feira para um segundo mandato, com 93% dos votos. De acordo com os resultados provisórios avançados pela Ordem, estando contados 16.723 votos, Miguel Guimarães foi …

Governante sugere "chazinhos e bolos" para acabar com agressões nas salas de espera dos hospitais

"Salas de espera com bom aspecto, com televisão, revistas" e com "chazinhos e bolos" podem ajudar a reduzir o "clima de tensão" que se vive em alguns hospitais, contribuindo para acabar com as agressões a …

Detidos cinco suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano em Bragança

A Polícia Judiciária anunciou, esta sexta-feira, que foram detidos cinco homens, suspeitos de estarem envolvidos na morte do estudante cabo-verdiano, em Bragança. A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, em comunicado, que procedeu, esta quinta-feira, a "buscas domiciliárias, …