Austrália reconhece (metade de) Jerusalém como a capital de Israel

Lukas Coch / EPA

O ex-primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, e o atual primeiro-ministro, Scott Morrison (à direita)

O primeiro-ministro australiano afirmou este sábado que Camberra decidiu reconhecer formalmente o oeste de Jerusalém como a capital de Israel, mas que não vai mudar a embaixada até que haja um acordo de paz com a Palestina.

“O Governo australiano decidiu que a Austrália agora reconhece que o oeste de Jerusalém como a sede do Knesset e de muitas das instituições do Governo é a capital de Israel”, disse Scott Morrison, durante um discurso.

O primeiro-ministro afirmou ainda que a Austrália está disposta a reconhecer Jerusalém Oriental como capital da Palestina se um acordo de paz for alcançado, numa solução de dois Estados. A embaixada australiana não será transferida de Tel Aviv até que haja acordo, garantiu.

Os EUA foram o primeiro país a tomar esta decisão, em dezembro de 2017, que rompeu com décadas de consenso internacional sobre a Cidade Santa, cuja parte oriental é ocupada por Israel desde 1967 e reivindicada pelos palestinianos como capital do Estado. Depois, a Guatemala e o Paraguai tomaram decisão idêntica.

Mas em setembro, o Governo do atual Presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, disse que iria anular a decisão, “absolutamente unilateral e sem consulta, sem qualquer tipo de elementos, nem argumentos fundados no Direito Internacional”, tomada pelo presidente cessante, Horácio Cartes, e anunciou o fecho da embaixada.

Esta decisão provocou mal-estar em Israel que, por seu lado, decidiu encerrar a sua representação em Assunção.

Organização de Libertação da Palestina condena decisão

O secretário-geral da Organização de Libertação da Palestina (OLP) disse este sábado que o reconhecimento por parte da Austrália de Jerusalém Ocidental como capital israelita é um “anúncio irresponsável que contradiz a paz e a segurança mundial”.

A OLP qualificou esta decisão de “políticas nacionais mesquinhas” e o seu secretário-geral, Saeb Erekat, afirmou que a atual administração australiana “não fez nada para promover a solução de dois Estados”.

A Austrália “escolheu juntar-se a Trump, Netanyahu e outros dois governos ao votar contra a solução de dois Estados, numa resolução da ONU apoiada por 156 nações“, criticou o líder palestino.

“O governo australiano recusa-se a reconhecer a Palestina como um Estado e vota em fóruns internacionais contra o direito dos palestinos à autodeterminação“, condenou Saeb Erekat, acrescentando que a questão sobre o estatuto final de Jerusalém “continua a ser um tema” para discutir em hipotéticas negociações finais de paz. Além disso, “Jerusalém Oriental é parte integrante do Território Palestino Ocupado”.

“O anúncio da Austrália de abrir uma delegação comercial na cidade nega a sua afirmação de que cumpre com a Resolução 478ª. do Conselho de Segurança da ONU”, que considera a anexação de Jerusalém Oriental por Israel, em 1980, como “nula e sem efeito”, e pede aos países que retirem as missões diplomáticas da cidade.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

França investe oito mil milhões de euros para aumentar profissionais de saúde

O Governo francês anunciou, esta segunda-feira, que vai disponibilizar quase oito milhões de euros para que os profissionais de saúde possam ter aumentos salariais.  De acordo com a rádio Renascença, a medida foi anunciada pelo novo …

Máscaras e luvas usadas para proteger contra covid-19 enchem rios europeus

Os principais rios da Europa estão cheios de máscaras cirúrgicas e luvas médicas descartadas por pessoas que utilizaram estes equipamentos para se protegem contra o novo coronavírus, denunciaram cientistas. Segundo noticiou na segunda-feira a agência AFP, …

Dez milhões de crianças "podem nunca voltar à escola" após coronavírus

A pandemia de coronavírus causou uma "emergência educacional sem precedentes", com 9,7 milhões de crianças afetadas pelo encerramento de escolas em risco de nunca voltar às aulas, alertou na segunda-feira a Organização Não Governamental (ONG) …

Nos Estados Unidos, há uma máquina obsoleta a dificultar a resposta à pandemia. Chama-se fax

O facto de vários departamentos de saúde pública norte-americanos ainda utilizarem o fax para trocarem informação com hospitais, centros de saúde e laboratórios que realizam testes de deteção do novo coronavírus é um grande problema …

Uber passa a estar disponível em todo o país

A plataforma de transporte pode, a partir desta terça-feira, ter operadores em todo o território nacional, considerando ser um passo importante num contexto em que o turismo interno ganha relevância, no âmbito da pandemia da …

Profissionais do SNS já trabalharam oito milhões de horas extra no primeiro semestre

No primeiro semestre de 2020, contam-se mais 1,2 milhões de horas suplementares trabalhadas, sendo que só em maio a subida foi superior a 471 mil. Segundo o Jornal de Notícias, nos primeiros seis meses deste ano, …

Rui Moreira diz que não é possível prevenir festejos de adeptos do FC Porto

O presidente da Câmara Municipal do Porto disse, esta terça-feira, não ser possível tomar medidas de prevenção em relação a possíveis festejos de adeptos do FC Porto pela conquista do título, pedindo apenas que se …

Mulher assintomática provoca surto de 71 infetados na China. Bastou entrar sozinha num elevador

A passagem de uma mulher infetada com covid-19, mas assintomática, por um elevador de um edifício habitacional na China deu origem a um surto de 71 contagiados. De acordo com o estudo publicado pelo Centro de …

Detido em França um dos pedófilos da "darknet" mais procurados do mundo

A polícia francesa prendeu um suspeito de gerir portais na "darknet" que permitiram a "milhares de internautas de todo o mundo ter acesso a fotografias ou vídeos de caráter pedopornográfico", anunciou, esta segunda-feira, o Ministério …

Mais seis mortes e 233 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta terça-feira, mais seis mortes e 233 novos casos de infeção por covid-19 em relação a segunda-feira. Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos 233 novos casos, 143 são na região …