Austrália reconhece (metade de) Jerusalém como a capital de Israel

Lukas Coch / EPA

O ex-primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, e o atual primeiro-ministro, Scott Morrison (à direita)

O primeiro-ministro australiano afirmou este sábado que Camberra decidiu reconhecer formalmente o oeste de Jerusalém como a capital de Israel, mas que não vai mudar a embaixada até que haja um acordo de paz com a Palestina.

“O Governo australiano decidiu que a Austrália agora reconhece que o oeste de Jerusalém como a sede do Knesset e de muitas das instituições do Governo é a capital de Israel”, disse Scott Morrison, durante um discurso.

O primeiro-ministro afirmou ainda que a Austrália está disposta a reconhecer Jerusalém Oriental como capital da Palestina se um acordo de paz for alcançado, numa solução de dois Estados. A embaixada australiana não será transferida de Tel Aviv até que haja acordo, garantiu.

Os EUA foram o primeiro país a tomar esta decisão, em dezembro de 2017, que rompeu com décadas de consenso internacional sobre a Cidade Santa, cuja parte oriental é ocupada por Israel desde 1967 e reivindicada pelos palestinianos como capital do Estado. Depois, a Guatemala e o Paraguai tomaram decisão idêntica.

Mas em setembro, o Governo do atual Presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, disse que iria anular a decisão, “absolutamente unilateral e sem consulta, sem qualquer tipo de elementos, nem argumentos fundados no Direito Internacional”, tomada pelo presidente cessante, Horácio Cartes, e anunciou o fecho da embaixada.

Esta decisão provocou mal-estar em Israel que, por seu lado, decidiu encerrar a sua representação em Assunção.

Organização de Libertação da Palestina condena decisão

O secretário-geral da Organização de Libertação da Palestina (OLP) disse este sábado que o reconhecimento por parte da Austrália de Jerusalém Ocidental como capital israelita é um “anúncio irresponsável que contradiz a paz e a segurança mundial”.

A OLP qualificou esta decisão de “políticas nacionais mesquinhas” e o seu secretário-geral, Saeb Erekat, afirmou que a atual administração australiana “não fez nada para promover a solução de dois Estados”.

A Austrália “escolheu juntar-se a Trump, Netanyahu e outros dois governos ao votar contra a solução de dois Estados, numa resolução da ONU apoiada por 156 nações“, criticou o líder palestino.

“O governo australiano recusa-se a reconhecer a Palestina como um Estado e vota em fóruns internacionais contra o direito dos palestinos à autodeterminação“, condenou Saeb Erekat, acrescentando que a questão sobre o estatuto final de Jerusalém “continua a ser um tema” para discutir em hipotéticas negociações finais de paz. Além disso, “Jerusalém Oriental é parte integrante do Território Palestino Ocupado”.

“O anúncio da Austrália de abrir uma delegação comercial na cidade nega a sua afirmação de que cumpre com a Resolução 478ª. do Conselho de Segurança da ONU”, que considera a anexação de Jerusalém Oriental por Israel, em 1980, como “nula e sem efeito”, e pede aos países que retirem as missões diplomáticas da cidade.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu dos "Simpsons"

O ator que dá voz à personagem indiana Apu Nahasapeemapetilon, da série "Os Simpsons", anunciou que vai deixar de o fazer, depois de vários anos de polémica. Segundo a BBC, Hank Azaria anunciou, este fim-de-semana, que …

"Parasite" vence prémio principal do Sindicato dos Atores dos EUA

O filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho venceu, no domingo, o prémio mais importante do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção. A comédia negra …

Cientistas criam método inovador para tratamento de lesões agudas da pele

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) de Coimbra desenvolveram um método “inovador e sensível à luz”, que poderá ser útil no tratamento de lesões agudas da pele. Um grupo de investigadores do CNC …

Elon Musk quer enviar 10 mil pessoas a Marte até 2050

O CEO da Space X, Elon Musk, quer construir cem naves por ano e levar pelo menos dez mil pessoas a Marte até 2050, embora os protótipos das naves espaciais Starship ainda estejam sujeitos a …

Como será um iPhone daqui a um milhão de anos? Artista mostra o impacto de lixo eletrónico

https://vimeo.com/386000590 A exposição The World After Us: Imaging techno-aestethic futures tem instalações onde se pode ver a natureza a tomar conta de telemóveis, computadores, tablets e outros dispositivos, mostrando que dificilmente se desintegrarão nos próximos anos. Os …

Marca japonesa acusada de apropriação cultural por perucas de modelos

A marca japonesa Comme Des Garçons foi acusada de apropriação cultural devido às perucas usadas pelos seus modelos caucasianos num desfile na Paris Fashion Week, em França. De acordo com a BBC, as perucas com tranças …

Índia suspende a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop

As autoridades estatais do estado indiano de Maharashtra decidiram suspender a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop, que iria ligar as movimentadas cidades de Bombaim e Pune. O Governo local decidiu não avançar para …

Regina Duarte inicia "período de testes" na Secretaria da Cultura do Brasil

A atriz brasileira afirmou, esta segunda-feira, que iniciou um "período de testes" na Secretaria Especial da Cultura, pasta que foi convidada a liderar após a exoneração de um governante que parafraseou um discurso nazi. "Nós vamos …

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades da Malásia anunciaram, esta segunda-feira, que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num "aterro sanitário" dos países desenvolvidos. Os países da …

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

O maior grupo de telecomunicações do Vietname vai implementar este ano o 5G com recurso à sua própria tecnologia, contornando os chineses da Huawei, num sinal das implicações geopolíticas da rede de quinta geração. A empresa …