O ventilador português foi chumbado por peritos. Infarmed “aprovou-o”

CEiiA / Facebook

Ventilador Atena

Embora o ventilador Atena tenha sido chumbado pelo grupo de peritos, o Infarmed concedeu uma “autorização excecional” para o seu uso em casos extremos.

O ventilador Atena, desenvolvido pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, em Matosinhos foi unanimemente chumbado na avaliação pelo grupo de peritos criado especificamente para avaliar ventiladores pulmonares no âmbito da covid-19. Mesmo assim, o Infarmed deu uma “autorização excecional” para o seu uso, escreve o Público.

O conselho diretivo do Infarmed teve como informação de apoio os pareceres técnicos e científicos dos peritos, mas apesar da recomendação negativa do grupo de trabalho por si criado, decidiu “aprová-lo” de qualquer forma.

Os especialistas consideraram que o ventilador Atena – Modelo V1 ainda precisava de ser melhorado, concluindo que não se encontrava em condições de ir para o mercado. Em causa estava a incapacidade de regulação exata e precisa da “pressão positiva no final da expiração” (ou PEEP) na via área.

De acordo com o Público, a “autorização excecional condicionada” do Infarmed tem tantas condicionantes que acaba quase por impossibilitar a aplicação do ventilador a algum doente.

Assim sendo, o ventilador só pode ser utilizado no tratamento de doentes adultos infetados pelo coronavírus SARS-CoV-2 no Serviço Nacional de Saúde (SNS). A condicionante mais importante acaba por ser que o ventilador só pode ser usado caso o paciente não necessite de “uma pressão constante durante todo o tempo respiratório e uma ventilação em pressão assistida”.

Ora, o problema é que se o doente não precisa, durante todo o tempo respiratório, nem de pressão constante nem de pressão assistida, significa que não precisa de um ventilador.

“As autorizações excecionais estão previstas na legislação para proteção da saúde e têm um período de tempo definido, e normalmente são emitidas sob condições específicas”, explicou o Infarmed ao diário.

“As condições determinadas no âmbito da autorização excecional condicionada do ventilador CEiiA tiveram por base a informação resultante do processo de avaliação, sendo que a sua utilização no SNS apenas pode acontecer quando não estiver disponível outro ventilador com marcação C.E. Esta autorização é uma forma de colmatar eventuais situações absolutamente excecionais de falta de ventiladores com marcação C.E”, acrescentou a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde.

Resumidamente, o ventilador Atena só pode ser usado em casos extremos de urgência, quando mais nenhum ventilador com marcação C.E estiver disponível.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Título sensacionalista e maledicente.
    O ventilador precisa apenas de uns retoques como qualquer produto concebido e produzido sob enorme pressão de tempo. As marcas automóveis, que levam anos a conceber um novo veículo e gastam muitos mais milhões, frequentemente têm que fazer “recall” a modelos vendidos porque descobriram um problema.

    Homens do CEiiA: continuem a trabalhar e aperfeiçoar o aparelho!

  2. Se ventilador não está em conformidade com os requisitos necessários expliquem a razão porque o aprovaram?? Alguém está e vai ganhar dinheiro não há duvidas nenhumas. MAFIA…

  3. É um dos casos tipo que merecia uma averiguação da Justiça quer no tocante à aprovação, quer no tocante à Reprovação.

  4. também escolher quem tem direito a ventilador e quem não tem, é crime, e conhecemos países, onde médicos tiveram que tomar essa decisão este ano, que provavelmente terão pesadelos para o resto das suas vidas.
    A certificação de equipamentos hoje em dia tem critérios muito rígidos, impossibilitando a certificação de um equipamento por unidades que na década passada eram admissíveis e os ventiladores utilizados, e que salvaram muitas vidas.
    Esta “meia certificação”, é bastante compreensível.

RESPONDER

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …

Voto prévio no Senado aponta para absolvição de Trump

Na terça-feira, 45 dos 50 republicanos no Senado votaram contra a continuidade do julgamento ao ex-Presidente Donald Trump, considerando inconstitucional que um chefe de Estado que já terminou o mandato seja julgado no Congresso. De acordo …

Estudo revela que um terço dos inquiridos foi vítima de violência doméstica pela primeira vez na pandemia

Quinze por cento dos inquiridos num estudo sobre violência doméstica em tempos de covid-19 reportou a ocorrência deste crime na sua casa e um terço das vítimas disse ter sido agredida pela primeira vez durante …

Portugal regista valor mais baixo de nascimentos desde 2015

Cerca de 85.500 bebés nasceram em Portugal em 2020, o valor mais baixo desde 2015, ano em que foram realizados 85.056 “testes do pezinho”, revelam dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge …