Portugal alarga AstraZeneca a maiores de 65. Professores e funcionários incluídos na 1.ª fase

Luong Thai Linh / EPA

A Direção-Geral da Saúde atualizou as recomendações de utilização da vacina da Astrazeneca esta quarta-feira, que passa agora a poder ser administrada a maiores de 65 anos. 

O Público avança, esta quarta-feira, que a vacina da AstraZeneca-Oxford vai passar a ser administrada em Portugal também a maiores de 65 anos.

A meio da manhã, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou a norma relativa à vacina “de forma a permitir a sua utilização sem reservas a partir dos 18 anos, dada a sua segurança, qualidade e eficácia comprovadas, tal como foi aprovado pela Agência Europeia de Medicamentos”.

“Esta decisão tem suporte na divulgação de dados conhecidos nos últimos dias, que indicam que a vacina da AstraZeneca é eficaz em pessoas com mais de 65 anos”, lê-se no comunicado da DGS.

Os novos estudos, “com base em metodologias científicas robustas”, demonstram que a vacina “é eficaz em indivíduos com 70 ou mais anos, quer na prevenção da covid-19, quer na redução das hospitalizações por esta doença, reforçando os dados iniciais de que esta vacina é capaz de produzir anticorpos eficazes no combate à infeção por SARS-CoV-2, mesmo em pessoas mais velhas”.

Nos últimos dias, outros países da União Europeia têm vindo a alterar a recomendação sobre a vacina da AstraZeneca, tendo por base estudos divulgados no Reino Unido e depois de os peritos da comissão técnica de vacinação e de outros especialistas, além do gabinete de crise da covid-19 da Ordem dos Médicos, terem proposto a alteração da recomendação.

Depois de França, também a Alemanha, Dinamarca e Suécia deram luz verde à utilização da vacina nos idosos. Esta semana, Itália seguiu o mesmo caminho.

Professores e funcionários incluídos na 1.ª fase

O mesmo comunicado divulgado pela Direção-Geral da Saúde revela que os professores e os funcionários das escolas vão ser incluídos no grupo prioritário a ser vacinado durante a primeira fase.

“No âmbito da resiliência do Estado, serão também vacinados o pessoal docente e não docente dos estabelecimentos de ensino e educação e das respostas sociais de apoio à infância dos setores público, privado e social e cooperativo, de acordo com o plano logístico que será implementado”, lê-se na nota, citada pelo Observador.

A DGS atualizou também os grupos prioritários, incluindo na primeira fase as pessoas com trissomia 21, “pelo risco acrescido de evolução para covid-19 grave”.

No início do mês, em entrevista à SIC, a ministra da Saúde já tinha revelado que o Governo estava a equacionar a hipótese de incluir professores e funcionários de escolas na primeira fase do processo de vacinação, ao abrigo do processo de desconfinamento.

“É uma hipótese que está a ser analisada, e não só em Portugal mas noutros países também”, disse, na altura, Marta Temido.

Balanço da vacinação em Portugal

Na terça-feira, a DGS divulgou o relatório semanal sobre a operação de vacinação em Portugal Continental, que indica que quase metade (47%) dos idosos com 80 ou mais anos já receberam a primeira dose da vacina e 10% já têm a vacinação completa.

Portugal aproxima-se, assim, da meta traçada pela Comissão Europeia para o final de março: ter, pelo menos, 80% da população mais idosa inoculada com a primeira dose.

O ritmo da vacinação desacelerou na última semana em Portugal, em comparação com a semana anterior (160 mil vacinas, menos 24 mil).​ Ainda assim, em todo o Continente, e até domingo, 293.245 pessoas já tinham recebido as duas doses das vacinas, mais 26.059 do que na semana passada.

Nos últimos sete dias, foram vacinadas com a primeira dose mais 133.974 pessoas. No total, mais de 7% da população (739.662 pessoas) já recebeu a primeira dose das vacinas desde que a operação começou.

A Renascença adianta, esta quarta-feira, que cerca de vinte mil elementos das forças de segurança que fiscalizam as regras do estado de emergência já estão vacinados.

“Neste momento, estão cerca de 20 mil efetivos [da GNR e da PSP] vacinados, correspondendo à disponibilidade de vacinas no quadro daquilo que são funções essenciais do Estado”, disse Eduardo Cabrita aos jornalistas.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

    • Que miséria de governo. Determinaram há cerca de um mês que não iam utilizar a vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos e agora, que 7 países europeus a rejeitaram, vêm dizer que a vão administrar. Como se pode confiar nestes gajos? Os meus pais disseram-me que não a vão tomar, uma vez que se confirmam efeitos colaterais graves.

RESPONDER

"Checkmate". Rússia apresenta o seu novo jacto de combate revolucionário

O novo jacto é a aposta do governo russo para as exportações e pode vir a ditar o fim da supremacia (aérea e no mercado) do F-35 norte-americano. A Rússia apresentou o protótipo do novo jacto …

"É demasiado tarde". As palavras dos médicos aos doentes com covid-19 que recusaram a vacina

Estados Unidos da América contam com 48.49% da população totalmente vacinada, apesar de o processo ter estagnado nas últimas semanas. Os números de novas infeções crescem, assim como as mortes face ao crescimento galopante da …

"Pingdemic". Há uma nova "pandemia" a causar escassez de comida e combustível no Reino Unido

As medidas de distanciamento social no Reino Unido caíram e, como consequência, centenas de milhares de pessoas estão a ser notificadas para cumprir isolamento. A partir desta segunda-feira o uso de máscara e outras medidas de …

O lago mais improvável de Roma é um refúgio urbano (que impulsiona o ativismo ambiental)

O lago mais improvável de Roma, que nem sequer devia existir, motivou uma luta pela proteção ambiental do local. No anos 90, num local de construção a apenas alguns quilómetros a leste do Coliseu de Roma, …

Afeganistão. EUA lançam ataques aéreos enquanto Talibãs exigem a renúncia do Presidente

Os Estados Unidos (EUA) entraram num confronto pela cidade de Kandahar, realizando ataques aéreos em apoio às forças afegãs, enquanto os Talibãs apelam ao Presidente Ashraf Ghani para renunciar. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, avançou …

A primeira casa impressa em 3D no Canadá é inspirada na sequência de Fibonacci

Depois de ter inspirado inúmeros edifícios, a sequência de Fibonacci serviu de musa à empresa de impressão em 3D Twente Additive Manufacturing (TAM), que criou a primeira casa impressa em 3D do Canadá. A Fibonacci House é …

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …

Variante Lambda: o que saber sobre a nova mutação que preocupa as autoridades

Está a ter um foco mais circunscrito à América Latina, mas já houve dois casos desta mutação em Portugal. A OMS está atenta e de momento classifica a Lambda como uma variante de interesse. Foi inicialmente …

PSD força audição de Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.  O PSD requereu esta sexta-feira a audição parlamentar obrigatória do ministro …