/

Argentina quer imposto sobre grandes fortunas para salvar empresas e ajudar os mais pobres

1

Enric Fontcuberta / EPA

A Argentina está a discutir um projeto de lei que visa aplicar um imposto único aos detentores de grandes fortunas – mais de 3 milhões de dólares – para reforçar o setor da saúde do país sul-americano.

De acordo com a emissora britânica BBC, que cita os autores do documento, o dinheiro arrecadado através deste imposto serviria para ajudar os mais pobres no acesso a serviços de saúde, ajudando também pequenas e médias empresas a sobreviver à crise económica que o país enfrenta e que se agravou com a pandemia de covid-19.

Batizado de “imposto para os ricos”, o projeto apresentado por deputados no Parlamento da Argentina mereceu o apoio do Presidente do país, Alberto Fernández.

“Somos 45 milhões na Argentina e 12 mil pessoas concentram muita riqueza. É a estas pessoas que vamos pedir este apoio excecional para a situação difícil gerada pela pandemia (…) [O imposto] só será cobrado uma vez”, explicou o chefe de Estado da Argentina em declarações à estação televisiva C5N, sediada Buenos Aires.

Esta será “uma ferramenta útil para a luta contra o novo coronavírus”, representando “a solidariedade” dos cidadãos mais ricos, frisou ainda Alberto Fernández no Twitter.

A medida permitira arrecadar cerca de 3 mil milhões de dólares, de acordo com as estimativas dos criadores do projeto que tiveram por base o património declarado dos detentores das grandes fortunas. O imposto rondaria entre os 2% e os 3,5% dos bens declarados, precisa ainda a emissora britânica.

Além do apoio do Presidente, a iniciativa mereceu apoio dos deputados, mas foi mal recebida pela oposição e pelo setor empresarial.

Quando os primeiros casos de covid-19 chegaram à Argentina, o país já estava mergulhado numa crise económica: está há quase dois anos em recessão, registando altos índices de pobreza (35% da população), de desemprego (10%) e de inflação (35%).

A pandemia, que já fez mais de 400 mil vítimas mortais e infetou mais de sete milhões de pessoas em todo o mundo, veio agravar esta situação. A Argentina tem mais de 24.000 casos confirmados de covid-19, tendo a lamentar mais de 700 vítimas mortais.

  ZAP //

1 Comment

  1. A história já provou várias vezes que o imposto sobre grandes fortunas recai sobre os pobres, pois, os mais ricos saem do país para não pagar mais essa ganância estatal disfarçada de “caridade terceirizada” de político. Os ricos saem do país e levam consigo a fortuna, o patrimônio, os investimentos, as empresas, os empregos…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.