Aos 16 anos, Ahed Tamimi é o rosto da luta palestiniana

Abir Sultan / EPA

Ahed Nariman Tamimi, 16 anos, rosto da luta palestiniana

Ahed Nariman Tamimi tem 16 anos e sonha com um Estado Palestiniano. Contesta a ocupação israelita desde os oito anos e é o rosto da luta palestiniana. Esta segunda-feira, a jovem irá ser ouvida em tribunal.

Já é conhecida como a Malala da Palestina ou Joana d’Arc palestiniana. O seu verdadeiro nome é Ahed Nariman Tamimi, e tem 16 anos.

Aos oito anos, começou a participar nas manifestações em Nabi Saleh, localidade da Cisjordânia onde vive com a família, contra a construção de colonatos na região e aos 12, enfrentou um grupo de soldados que tinham prendido um dos irmãos.

Já teve cartazes nas paragens de autocarro londrinas a pedir a sua libertação e viu um documentário centrado na sua vida ser interdito em Singapura. Em 2012, um tio foi morto a tiro por militares israelitas e esta segunda-feira Tamimi vai ser ouvida em tribunal.

A jovem é acusada de agressão agravada a um militar israelita, de obstruir a sua ação, de perturbação da ordem pública e de incitamento à violência.

De acordo com o Diário de Notícias, as provas da agressão resultam de um vídeo feito pela mãe da palestiniana, em dezembro, também ela acusada de agressão e incitamento à violência por ter publicado nas redes sociais o vídeo da adolescente em que esta, após a agressão, apela a novos ataques contra Israel.

No dia 15 de dezembro de 2017, Tamimi e a prima Nur foram filmadas a ameaçar dois soldados israelitas, agredindo-os no rosto. Segundo os militares, eles estavam próximos da casa de Tamimi quando a jovem os empurrou, ameaçando-os verbalmente.

Ahed Tamimi terá dito aos israelitas que iria bater-lhes caso não se afastassem. De acordo com a sua versão, quando foi detida no final do mês de dezembro, a jovem afirmou que agrediu os soldados por os ter visto a disparar uma bala de borracha sobre o primo, que o deixou em coma.

Os soldados israelitas não responderam às ameaças e agressões das duas jovens palestinianas, motivando uma polémica em Israel. No entanto, um porta-voz das forças armadas defendeu o comportamento dos militares, considerando que atuaram de forma “profissional“.

Depois do ataque, Tamimi declarou que “a força está nas pedras” e que todos se deviam unir para libertar a Palestina, criticando a decisão de Donald Trump de transferir para Jerusalém a Embaixada dos EUA em Israel.

“Quer seja um ataque com punhais ou um atentado suicida, algo deve ser feito para que nossa mensagem chegue a todos os que querem libertar a Palestina”, disse a jovem.

Contudo, esta não é a primeira vez que Ahed Tamimi é o centro das atenções. Em maio passado, foi acusada de tentar impedir soldados de prenderem um manifestante que lhes atirava pedras. Em junho, elogiou os autores da morte de uma agente das forças de segurança israelitas, Hadas Malka, classificando-os como “heróis”.

Segundo o DN, foi em 2012 que o então primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan tomou o pequeno-almoço com Tamimi e a mãe, tendo-lhe entregue um prémio pela coragem demonstrada ao enfrentar o soldado israelita que pretendia prender o irmão. Na altura, Tamimi tinha apenas 12 anos.

A um jornal turco, a menina afirmou que o seu sonho era formar-se em Direito para conseguir ajudar os ativistas palestinianos e contribuir, assim, para a criação de um Estado para o seu povo.

“Não há um lugar seguro na Palestina para onde mandarmos as nossas crianças. Temos de ensinar-lhes a serem fortes, a vencerem o medo e a resistirem“, afirmou Bassem Tamimi, o pai da jovem.

Se Tamimi fosse maior de idade, poderia ser condenada até dez anos de prisão. A advogada da jovem, Gaby Lasky, afirma que “é certo que irão tentar mantê-la presa o mais tempo possível. Não querem uma voz de resistência como a dela cá fora“.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Tanta fantochada para promover os árabes! Agora esta é uma “deusa”, deve ser por ser uma loura numa terra de “morenos” carregados! A falta de vergonha da imprensa internacional, manipuladora e agindo de má fé e paga com os petrodólares dos árabes, anda a gozar com a inteligência das pessoas promovendo o ódio contra os israelitas e mentindo e fazendo dos árabes que inventaram o terrorismo internacional de santos! Os judeus (israelitas) já no século XIX eram perseguidos na sua terra e nem falo dos da diáspora para não citar autênticas vergonhas na História da Humanidade! Ainda por cima falam do raio de um país que nunca existiu e mas sim ocupado pelos árabes em 632, perseguindo os habitantes, e os verdadeiros donos do lugar, por mais de uma vez! Jerusalém é uma cidade israelita sempre o foi. Só um perfeito ignorante não o sabe ou finge não o saber! Os antigos cananeus são so israelitas de hoje, nunca houve qualquer tomada de Jerusalém pelo povo hebreu, já lá estava! vão estudar isso e expliquem de uma vez às pessoas a verdade!

  2. A Joana D’Arc deve estar a dar voltas no túmulo, por estar a ser comparada com esta terrorista. Pura propaganda muçulmana, ideologia totalitária e supremacista que, não fosse estar disfarçada de religião, seria proibida em todo o mundo civilizado. Se esta tal Tamimi sonha com um Estado Palestino, que peça contas aos seus avós, que tiveram isso nas mãos e o deitaram a perder porque quiseram destruir Israel mas correu-lhes mal. Game over. Esse assunto já passou à história há demasiado tempo, seria como se houvesse um grupelho de alemães há 70 anos a atirar pedras porque queriam reaver a Prússia Oriental… Ridículo.

  3. Palhaca a provocar os soldados com o tlm na mao. Mas eles mantiveram a postura e nada fizeram, por isso a menina nao pode alegar violencia…

    Os drogaditos do BE, ja devem estar a espumar com tanta violencia por parte dos soldados…

    Parece alguns portugueses de passaporte em Portugal!!!!

  4. Miuda insolente e mal criada, é isto o que chamam heroísmo??? Uma desgraçada mentirosa que incita à violência?? Cambada de imbecis os que dizem que ela é uma heroína.
    Que estupidez

  5. “Quer seja um ataque com punhais ou um atentado suicida”….está claro!
    A religião da “paz” deles, aos infiéis pregam a morte.

RESPONDER

Líder do CDS/Madeira recebeu 30 mil euros do financiador do Chega, a seis semanas das regionais

Rui Barreto, líder do CDS na Madeira, recebeu um total de 29.880 euros de César do Paço, o conhecido financiador do Chega. O "empréstimo" foi concedido a poucas semanas das eleições regionais que levaram o …

Autarcas e bombeiros exigem que Governo mantenha SIRESP a funcionar

As declarações do presidente da Altice Portugal de que o SIRESP ia "acabar a 30 de junho" fizeram soar os alarmes. Autarcas e bombeiros querem que o Governo mantenha a rede de emergência. Na quarta-feira, em …

Carlos Carreiras anuncia "vacina portuguesa" e causa mal-estar no Governo

O presidente da Câmara de Cascais afirmou que, "em completa articulação com o Governo", garantiu a compra e inclusive a cedência da patente de uma vacina para produzir na Área Metropolitana de Lisboa. Esta quarta-feira, num …

Pela primeira vez, Japão admite cancelar Jogos Olímpicos

O Japão admitiu pela primeira vez esta quinta-feira que o cancelamento dos Jogos Olímpicos, adiados desde o verão passado e com arranque marcado para 23 de julho, continua a ser uma hipótese em cima da …

Ataque de Sócrates ao PS é uma "tremenda injustiça". Costa não é um "traidor", diz Ana Catarina Mendes

A líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, criticou as declarações de José Sócrates que, em resposta a Fernando Medina, atacou a direção do partido. Em entrevista à TVI, na noite desta quarta-feira, José Sócrates respondeu …

Guardiola iguala recorde de Mourinho na Liga dos Campeões

Pep Guardiola igualou o recorde de presenças nas meias-finais da Liga dos Campeões. O espanhol tem agora as mesmas oito presenças de José Mourinho. Há muito tempo que Pep Guardiola enfrentava dificuldades nos quartos de final …

Responsável pela acusação da Operação Marquês fica fora da lista de promoções do MP

O procurador Rosário Teixeira, responsável pela acusação da Operação Marquês, não figura entre os candidatos da lista de promoções do Ministério Público — e já recorreu da decisão. O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) aprovou …

Investigação a ligações entre PJ e Doyen só ouviu 2 testemunhas antes de ser arquivada

A investigação a alegadas ligações entre um inspetor da PJ e representantes da Doyen, foi arquivada após apenas terem sido ouvidas duas testemunhas. A denúncia sobre estas alegadas ligações chegou da então eurodeputada Ana Gomes. Foi …

Depois de Benfica e Sporting, Beto também interessa ao FC Porto

Depois do interesse de Benfica e Sporting, o FC Porto também está atento a Beto, o avançado do Portimonense que tem dado cartas esta temporada. Se pensava que esta ia ser uma corrida de dois cavalos …

Depois de uma emergência a contragosto, decidem-se as medidas para a 3.ª fase do desconfinamento

Esta quinta-feira, o Conselho de Ministros decide se o desconfinamento avança na próxima segunda-feira. Em causa está o avanço da terceira fase como previsto, a estagnação dos concelhos de maior risco na segunda fase ou …