Laboratório de Wuhan “esconde” vírus semelhante ao novo coronavírus desde 2012

O laboratório de virologia de Wuhan armazena há quase oito anos um vírus “muito parecido” com aquele que originou a pandemia de covid-19. Esse vírus foi descoberto em 2012 numa antiga mina de cobre em Tongguan, região de Mojiang, no sudoeste da China.

De acordo com a investigação do jornal britânico Sunday Times, uma pequena equipa de cientistas viajou até ao sudoeste da China para investigar uma mina de cobre abandonada em Tongguan, na região de Mojiang. Equipados com fatos de proteção e respiradores, foram investigar a mina onde tinham entrado seis homens que viriam a adoecer com uma pneumonia grave. Três morreram.

Desses seis homens, quatro foram sujeitos a testes que confirmaram infeção por algum tipo de coronavírus. Os outros dois morreram antes de poderem ser sujeitos ao teste.

Os cientistas recolheram amostras de fezes no chão e viajaram mais de 1.500 quilómetros até ao laboratório de Wuhan, um dos mais avançados da China. Aí, foi encontrado um patógeno cujo código genético é 96% idêntico ao do novo coronavírus.

Apesar das semelhanças, o governo chinês não está a divulgar detalhes sobre esse vírus trazido para Wuhan em 2012, que foi batizado como RaBtCoV/4991.

Fontes do laboratório, ouvidas pelo jornal, falam num “blackout” de informações, mas falaram sobre uma tese de mestrado de um jovem médico cujo orientador tinha trabalhado nas urgências do hospital onde foram tratados os homens infetados na mina de cobre. Nesse trabalho, é possível encontrar alguns dados sobre o caso.

A investigação é revelada numa altura em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) está prestes a entrar na China para identificar a fonte da pandemia, uma investigação que foi solicitada por vários países. Uma das questões que vão investigar é se o vírus poderia ter escapado do Instituto de Virologia de Wuhan.

Em declarações ao jornal britânico Sky News, Sir Richard Dearlove, antigo alto dirigente dos serviços de espionagem britânicos, defende essa mesmo a teoria. “Estou simplesmente a dizer que a pandemia é o resultado de um acidente com o vírus que estava a ser estudado em Wuhan, algo que não acho particularmente sinistro”, apontou. “Existem várias provas e isso é algo que deve ser discutido abertamente na comunidade científica”.

Apesar da opinião do especialista, a visão amplamente difundida entre os cientistas é que o novo coronavírus ocorreu naturalmente, fruto de mutações genéticas que ocorreram em animais.

A fácil transmissão do vírus entre humanos é um dos motivos que leva Sir Richard Dearlove a acreditar que possa ter sido modificado geneticamente e, depois, libertado acidentalmente. A existência em Wuhan de dois laboratórios que realizaram pesquisas sobre coronavírus em morcegos também é vista como uma prova essencial.

Por outro lado, a China, que vai ser agora alvo de investigações por parte da OMS, aponta o dedo a Espanha. “A China é apenas um elo na cadeia de transmissão do vírus e a OMS tem que ir a mais países, como Espanha que relatou a existência do coronavírus em amostras de águas residuais recolhida em março de 2019, para uma investigação mais abrangente da origem do vírus”, escreveu o jornal chinês Global Times.

A pandemia de covid-19 já infetou mais de 11 milhões de pessoas e matou mais de 530 mil em todo o mundo.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Escondem e depois chega-se a um ponto que já o mundo está infectado e ninguém é culpado! Desta forma difícil será o combate.

  2. É uma vergonha, e direi até criminoso, a cobertura que os “Grande Média” estão a fazer à campanha de contra-informação da China (aplicam à risca os truques de manipulação e maquilhagem da opinião pública) para tirar o foco da verdade, ou seja da verdadeira origem do Sars-Cov-2, que foi criado num laboratório em Whuan (WIV) e deresponsabilisar a China pelos danos colaterais desta pandemia.
    O prémio Nobel da Medicina Lucas Montagnier já o provou com dois artigos científicos que têm vindo a ser marginalizados (porquê?), bem como um estudo de uma equipa liderada pelo responsável pela vacina Australiana, entre outros cientistas que sabem e trabalham realmente do assunto!

    Veja-se, a cacofonia do governo chinês, na voz do Ministro dos negócios estrangeiros, começou por afirmar que o Sars-Cov-2 veio de um mercado de Whuan, a seguir já disse que tinham sido os US os criadores do bicho, depois mais recentemente introduzem a diversão da “gripe suína”, como não pegou vem agora com a historieta da peste bubónica (vulgo peste negra), e agora surge este estudo sem qualquer credibilidade do grupo Espanhol (certamente com financiamento chinês?).

    Alguém tem que parar com esta brincadeira, já morreram demasiadas pessoas para que os nossos governantes encarem tão levianamente a identificação dos responsáveis pela Pandemia do Covid-9!

RESPONDER

Sonda passa ao lado de Vénus, tira-lhe uma fotografia e surpreende cientistas da NASA

A imagem obtida pelo Wide-field Imager (WISPR) da Parker Solar Probe foi capturada a 12.380 quilómetros de Vénus. A Parker Solar Probe, da NASA, capturou vistas deslumbrantes de Vénus em julho de 2020. O alvo da …

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …