Alibaba desenvolveu programa que faz reconhecimento facial de uigures

O gigante chinês do comércio eletrónico Alibaba desenvolveu um programa de computador capaz de identificar os uigures, a minoria étnica chinesa de origem muçulmana, através de reconhecimento facial, avançou o jornal norte-americano New York Times.

Um portal do Alibaba explicou como usar um software de reconhecimento facial para detetar uigures e outros membros de minorias étnicas em fotos e vídeos, explicou o New York Times.

Os textos em questão foram, entretanto, retirados da Internet pela empresa chinesa.

As autoridades chinesas exercem há alguns anos uma política de segurança máxima na região de Xinjiang, onde os uigures são predominantes, após violentos conflitos étnicos entre os chineses muçulmanos e os han, a etnia predominante na China.

As autoridades chinesas atribuíram os conflitos a ataques perpetuados por “separatistas” e “terroristas” uigures.

Pequim enfrenta crescente pressão diplomática devido às acusações de que mantém detidos um milhão de uigures em centros de doutrinação política no extremo noroeste do país.

Antigos detidos revelaram que foram forçados a criticar o islão e a sua própria cultura e a jurar lealdade ao Partido Comunista Chinês (PCC), num reminiscente da Revolução Cultural (1966-1976), lançada pelo fundador da República Popular da China, Mao Zedong.

Pequim, que negou inicialmente a existência destas instalações, diz agora tratar-se de “centros de treinamento vocacional” destinados a distanciar a população do extremismo religioso.

O Alibaba, grupo de comércio online líder na China, diversificou nos últimos anos para computação em nuvem, supermercados e até cinema.

Na semana passada, também o grupo chinês de telecomunicações Huawei foi acusado de testar software para reconhecimento facial dos uigures.

A empresa negou as acusações, mas não conseguiu convencer o jogador de futebol Antoine Griezmann. O avançado francês do FC Barcelona rompeu contrato com o grupo, do qual era embaixador desde 2017.

Xinjiang converteu-se, nos últimos anos, num estado policial, com pontos de controlo policial e câmaras de circuito fechado, equipadas com reconhecimento facial, a tornarem-se omnipresentes.

Em 2009, a capital de Xinjiang, Urumqi, foi palco dos mais violentos conflitos étnicos registados nas últimas décadas na China, entre os uigures e a maioria Han.

O ano de 2014 foi marcado também por um ataque com faca na estação de comboios de Kunming, que deixou 31 mortos, e outro com explosivos, contra um mercado em Urumqi, capital de Xinjiang, que fez 39 mortos, ambos perpetuados por uigures, segundo o Governo chinês.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Enquanto Merkel coordena estados para travar terceira vaga, os britânicos já podem “pensar” nas férias de verão

O governo federal alemão está a planear aprovar uma nova legislação que lhe permitirá assumir o controlo dos estados e impor restrições uniformes em todo o país. O anúncio foi feito esta sexta-feira, segundo o Deutsche …

A montanha pariu um rato? (Ou nem tanto) Sócrates ainda arrisca 12 anos de prisão

José Sócrates livrou-se dos crimes de corrupção na Operação Marquês, mas o juiz Ivo Rosa acusou declaradamente o ex-primeiro-ministro de se ter "vendido" ao amigo Carlos Santos Silva. Só que o crime já prescreveu e, …

China multa Alibaba em 2,33 mil milhões de euros por violações antimonopólio

As autoridades chinesas multaram o gigante' de comércio online Alibaba em 18,2 mil milhões de yuan (equivalente a 2,33 mil milhões de euros) por abuso de posição dominante, noticiou este sábado a imprensa estatal na …

PSD disse "não" ao Chega no continente, mas não nos Açores. Rio teme "impacto nacional"

O PSD rejeitou acordos autárquicos com o Chega no continente e a possibilidade de coligações no arquipélago dos Açores entram em choque frontal com política autárquica da direção do partido de Rui Rio. Na quarta-feira, quando …

Dezenas de pessoas estiveram presentes no último adeus do "sempre fundamental" Jorge Coelho

Várias dezenas de pessoas compareceram este sábado de manhã na Basílica da Estrela para a missa de corpo presente do antigo dirigente e ministro socialista Jorge Coelho, "um elemento sempre fundamental nos momentos mais difíceis …

Desconfinamento já se faz sentir nos internamentos. R(t) já está acima de 1

O número de casos está a aumentar e este efeito já se começa a sentir nos internamentos. Esta foi a segunda semana consecutiva com aumento de casos, com uma média de 495 novos casos diários. De …

Plano contra o racismo. Bloco de Esquerda é o único partido a favor de quotas no ensino superior

O Governo colocou em consulta pública o Plano de Combate ao Racismo e Discriminação, que prevê que alunos socialmente desfavorecidos poderão aceder ao Ensino Superior através de contingente especial. O Bloco de Esquerda é o …

Novo Banco vendeu carteiras ao melhor preço (e só depois avaliou conflitos de interesses)

A venda das três carteiras de crédito do Novo Banco em 2019 foi feita pelo preço mais alto e em conformidade com o Acordo de Capitalização Contingente (CCA), segundo a auditoria da Deloitte às operações. “Nos …

UE investiga possível ligação entre tromboses e vacina da Johnson&Johnson nos EUA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou esta sexta-feira ter iniciado uma investigação sobre casos de coágulos sanguíneos após toma da vacina da Johnson & Johnson/Janssen contra a covid-19, antes de o fármaco estar disponível …

Cabras

"É um terror. Nunca vi disto". Relâmpago matou 68 cabras no Alto Minho

Um relâmpago matou 68 cabras na freguesia de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo. O pastor que perdeu os animais, Dário Silva, diz que, em "40 anos de serra", nunca viu …