“Alarme Uigur”. Huawei testou software de reconhecimento facial para identificar pessoas da minoria

Um documento divulgado pelo jornal “The Washington Post” mostra que uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo usou inteligência artificial para detetar pessoas uigur no meio de multidões.

De acordo com um documento assinado por representantes da Huawei e descoberto pela organização IPVM, e a que o “The Washington Post” teve acesso, a empresa tecnológica chinesa Huawei testou um software de reconhecimento facial, com capacidade para identificar pessoas da minoria oprimida Uigur no meio de multidões e alertar as autoridades governamentais.

Na China, a etnia muçulmana é perseguida e detida em campos de concentração.



Segundo essa informação, em 2018 a Huawei começou a trabalhar com a startup especializada em reconhecimento facial Megvii, no sentido de criar um sistema de câmaras assente na inteligência artificial que conseguisse examinar rostos e estimar a idade, sexo e etnia de cada um.

No caso do sistema detetar um Uigur, enviava um alarme à polícia da China, onde os cidadãos deste grupo étnico de fé muçulmana estão a ser detidos em massa e enviados para campos de concentração geridos pelo estado chinês.

O documento em questão foi removido do site da Huawei pouco depois do jornal norte-americano ter inquirido a empresa sobre o mesmo.

Apesar de este tipo de tecnologia se ter expandido pela polícia chinesa nos últimos anos, o novo documento mostra como a Huawei, o maior fabricante de equipamento de telecomunicações do mundo, tem contribuído diretamente para o seu desenvolvimento com câmaras, servidores e outras infraestruturas.

John Honovich, fundador da IPVM, que investiga equipamento de videovigilância, diz que este é um processo “sistemático”. Na opinião do especialista, o novo documento mostra o quão “assustadora” se tornou esta tecnologia discriminatória.

Maya Wang, investigadora da Human Rights Watch, realça que “a ambição de vigilância da China vai muito além da perseguição a uma minoria étnica”, alertando que este tipo de sistemas são bastante apetecíveis para outros países que querem oprimir e criminalizar minorias.

Há cerca de dois anos, cientistas de inteligência artificial chineses publicaram um artigo intitulado “Facial feature discovery for ethnicity recognition”, mostrando algoritmos que conseguiam distinguir os traços gerais dos rostos de pessoas uigur, coreanas e tibetanas.

Clare Garvie, uma investigadora no Center on Privacy and Technology que tem estudado software de reconhecimento facial, disse ao jornal que o “alarme Uigur” é um passo perigoso para permitir a descriminação étnica a uma larga escala.

“Há certas ferramentas que simplesmente não têm usos positivos e muitos negativos, e esta é uma delas”, disse. “Diga uma norma dos direitos humanos, e este sistema provavelmente representa uma violação dessa norma.”

A Huawei e a Megvii reconheceram a autenticidade do documento depois do “Washington Post” ter publicado a notícia. A Huawei disse que o sistema ainda não foi usado, e a Megvii garantiu que os seus sistemas não são usados para discriminar certas etnias.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Administração Biden vai reativar programa anti-imigração de Trump

A Administração Biden anunciou, esta sexta-feira, que vai reativar a política anti-imigração nas fronteiras da era Trump, que forçou milhares de requerentes de asilo a aguardarem a conclusão dos seus processos no México, muitas vezes …

José Sena Goulão / Lusa

"Rangel fez o roteiro da carne assada" (e Rio pode não sobreviver à "golpada")

Rui Rio ainda não desfez o tabu sobre a sua recandidatura, ou não, à presidência do PSD, mas está pressionado a tomar uma decisão. No seio do partido, e mesmo entre os seus apoiantes, só …

Bolsonaro será acusado de 11 crimes na gestão da pandemia, entre os quais homicídio

O senador Renan Calheiros, relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a gestão da pandemia, anunciou que Jair Bolsonaro deverá ser indiciado de 11 crimes, entre os quais o de homicídio. O relator da …

Nuno Melo arranca campanha interna para a liderança do CDS

O candidato à liderança do CDS-PP arranca, este fim-de-semana, a sua campanha interna até ao congresso de final de novembro, tendo como objetivo privilegiar o diálogo com os militantes por todo o país. Fonte da candidatura …

Vulcão Cumbre Vieja lança lava, cinzas e fumo em La Palma

La Palma regista sismo de 4,6, a maior magnitude desde o início da erupção

Um total de 36 sismos foram registados na ilha de La Palma desde a noite passada, um deles registado em Mazo com 4,6, o de maior magnitude desde que a erupção do vulcão Cumbre Vieja …

O deputado britânico David Amess

Assassínio de deputado britânico considerado "incidente terrorista"

O assassínio do deputado britânico, esta sexta-feira, foi considerado um "incidente terrorista", com a investigação inicial a apontar para uma "potencial motivação ligada ao extremismo islâmico", informou a Polícia Metropolitana (Met) de Londres. A investigação está …

O quadro "Native American Treaty", de Roman Fekonja, mostra um tratado entre índios e colonizadores.

Com dedo português, estudo revela que índios norte-americanos têm uma origem inesperada

Um novo estudo, que contou com a ajuda de um programa desenvolvido por um português, sugere que os índios norte-americanos podem ter origem na Sibéria. Dá-se o nome de povos nativos dos Estados Unidos aos povos …

Enfermeiros marcam greve para 3 e 4 de novembro

Os enfermeiros que trabalham no Serviço Nacional de Saúde (SNS) vão fazer greve a 3 e 4 de novembro, uma paralisação decidida, esta sexta-feira, numa reunião que juntou sete sindicatos desta classe profissional. Na base da …

Sem surpresas, CDS, IL e Chega saíram de Belém a reafirmar o seu voto contra

No final das audiências com o Presidente da República, sem surpresas, os partidos de direita deixaram críticas à proposta do Orçamento do Estado e mantiveram a sua intenção de votar contra. "Este primeiro-ministro sempre sustentou a …

"Viagra dos Himalaias", o fungo mais caro do que ouro, mostra potencial contra cancro

Uma molécula produzida pelo chamado "fungo de lagarta", também conhecido por "Viagra dos Himalaias", pode fornecer uma base para tratamentos de cancro mais eficazes. Em ensaios clínicos recentes, o composto chamado cordicepina mostrou ser bem-sucedido a …