Diploma que pode “salvar” a ADSE está parado no Parlamento

A entrada de 100 mil novos beneficiários na ADSE, que poderia “salvar” o sistema de saúde da falência a curto prazo, depende de um diploma que está para aprovação no Parlamento desde o início do mês de janeiro.

A notícia é avançada pelo jornal Público nesta quinta-feira, que explica que o diploma em questão que altera o Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE), não tem relação direta com a abertura da ADSE a novos beneficiários, mas é dele que depende um estudo que o conselho diretivo da ADSE exige fazer antes de tomar a decisão.

Recentemente, e em declarações no Parlamento, a presidente da ADSE, Sofia Portela, disse que o alargamento do sistema da ADSE, em especial aos trabalhadores do Estado com contrato individual, não avançará no imediato.

A presidente do sistema de saúde disse que esta entrada depende de um estudo “que carece de alguns elementos que estão a ser recolhidos por um sistema de informação que está a ser desenvolvido”, referindo-se ao SIOE, que passará disponibilizar dados detalhados e individualizados sobre salários, idade, horário de trabalho, tipo de vínculo, entre outros, enumera o matutino.

Assim que a ADSE tiver acesso a esses dados, justificou a responsável, “estará em condições de terminar este estudo com pressupostos mais alinhados com o real” e permitindo tomar decisões “mais bem fundamentadas”.

Resta saber quando é que estes dados estarão disponíveis. Tal como observa o Público, atualmente, o diploma do SIOE está na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças e ainda não agendada a sua discussão, nem a votação final.

A entrada de novos beneficiários assume-se cada vez mais como uma estratégia fundamental para evitar a falência da ADSE. Um estudo encomendado pelo Conselho Geral e de Supervisão (CGS), esta semana publicado, revelou que se nada mudar, a ADSE pode estar falida dentro de cinco anos.

O documento mostra que o sistema não será sustentável a curto prazo se se mantiver fechado, ou seja, sem a previsão de entrada de novos beneficiários. Se o cenário se mantiver, com cada vez menos contribuintes, mais velhos e a gastarem mais em cuidados de saúde, em 2023 a ADSE terá um défice estimado na ordem dos 20 milhões de euros.

Apesar do cenário negativo, o estudo elenca uma série de medidas que poderão “salvar” este sistema da falência. Uma destas medidas prevê exatamente a entrada de 100 mil novos contribuintes trabalhadores do Estado com contrato individual de trabalho, que terão um universo estimado em 87 mil familiares dependentes que também usufruiriam deste subsistema (teriam os mesmos direitos mas sem contribuir com receita).

Estima-se que “no período de 5 anos, com o alargamento a 100 mil trabalhadores com contratos individuais de trabalho, a ADSE obteria com estes trabalhadores um excedente estimado em 80 milhões de euros (soma dos excedentes de todos os anos do período) a preços correntes”. E, além disso, “haveria ainda a acrescentar os excedentes resultantes do aumento da entrada de novos trabalhadores todos os anos”.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Esta história da ADSE está muito mal contada.
    Com a última subida da percentagem de desconto para a ADSE, todos ficámos a saber que cobria folgadamente as despesas.
    Este novo conjunto de notícias trás água no bico. Será que Centeno vai à ADSE colectar milhões para o orçamento de estado e desequilibra as contas da instituição ?!

  2. Eu- já aposentada da Função Pública e com 42 anos de serviço continuo a descontar para a ADSE , CGA, IRS todos os meses! Não entendo como a ADSE não tem dinheiro já que todos os aposentados continuam a descontar!

RESPONDER

"Avante!". Pede-se máscara obrigatória, mas PCP só dá ouvidos à DGS

Vários peritos pedem o uso obrigatório de máscara na Festa do Avante!, mas o PCP só atende às recomendações feitas pela Direção-Geral da Saúde. Depois de muita contestação, a Festa do Avante! vai mesmo realizar-se, entre …

Coreia do Sul com maior número de casos desde março. Seul reforça medidas restritivas

A Coreia do Sul endureceu este sábado as medidas restritivas para conter a pandemia de covid-19 em Seul e arredores após registar o número mais elevado de novos casos diários em cinco meses. As regras, que …

Cavani tem viagem marcada para fechar acordo com o Benfica

Vários órgãos de informação avançam que Edinson Cavani tem viagem marcada para a Europa, onde deverá assinar com o SL Benfica dentro dos próximos dias. Depois de várias semanas de negociações, Edinson Cavani está praticamente garantido …

Novo Banco. Gama Life garante não ter relação com Greg Lindberg (mas GNB mudou-se para a sua morada)

O fundo da Apax Partners que assumiu o controlo da GNB Vida depois da compra ao Novo Banco “mudou-se” para a mesma morada de empresas do multimilionário Greg Lindberg em Londres, apesar da seguradora garantir …

Ministra admite que não leu relatório sobre Reguengos (e desvaloriza surtos em lares)

A ministra da Segurança Social admitiu, em entrevista ao semanário Expresso, que não leu o relatório sobre Reguengos de Monsaraz, mas considerou que a dimensão dos surtos de covid-19 em lares “não é demasiado grande …

Calvário no Barcelona. Setién de saída, Messi faz ultimato e Piqué fala em "vergonha"

O Barcelona foi esmagado (8-2) pelo Bayern Munique, nos quartos de final da Liga dos Campeões. Setién está de saída, Messi fez um ultimato e Piqué falou em "vergonha". Foi a noite mais negra de sempre …

Antonoaldo Neves quer receber mais para sair da TAP (mas Governo não paga "nem mais um cêntimo")

Quando foi anunciado o acordo de saída de David Neeleman da TAP, o Governo anunciou também que Antonoaldo Neves, CEO da companhia, seria substituído. No entanto, ainda não se chegou um acordo para a saída. …

Explosão em Beirute terá sido causada por trabalhos de manutenção

A explosão no porto de Beirute, no Líbano, que matou 171 pessoas, feriu mais de 6 mil e deixou um rasto de destruição na cidade, poderá ter sido causada por trabalhos de manutenção num armazém. …

"Crocodilo do terror" tinha dentes do tamanho de bananas e comia dinossauros

Um novo estudo descobriu um grupo de crocodilos antigos que tinham cerca de 10 metros de comprimento e dentes "do tamanho de bananas", que lhes permitiam derrubar até os maiores dinossauros do seu ecossistema. De acordo com …

Intervalos mais curtos, alunos a limpar salas e cantinas com take away. Como vai ser o novo ano letivo

Intervalos de cinco minutos, aulas a começar mais cedo e a terminar mais tarde, alunos a ajudar na desinfestação das salas e cantinas com serviço de take away são algumas das mudanças previstas por diferentes …